• Campanha Mobieduca
  • Teresina shopping
  • HEMOPI - Junho vermelho
  • ITNET
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att

Amigos e familiares fazem ato em apoio a vítimas de estupro coletivo em Castelo

Segundo assessoria de imprensa do HUT, duas das vítimas continuam em estado grave.

02/06/2015 16:14h - Atualizado em 02/06/2015 18:14h

Cerca de vinte pessoas compareceram à entrada do Hospital de Urgência de Teresina Dr. Zenon Rocha (HUT) na tarde desta terça-feira (2) para realizar um ato simbólico em apoio às quatro adolescentes que, na última quarta-feira, foram violentadas e espancadas por Adão José de Sousa, 40 anos, e mais quatro menores de idade.

Amigos e familiares de meninas atacadas em Castelo levaram flores ao HUT para pedir paz e manifestar apoio às vítimas (Fotos: Jailson Soares / O DIA)

Vestidos com roupas brancas e segurando flores, os participantes do ato pedem justiça, e exigem a punição exemplar de todos os envolvidos no crime, inclusive dos quatro menores. Boa parte das pessoas que participam da manifestação em frente ao HUT moram em Teresina, mas são conterrâneas das vítimas, naturais de Castelo, cidade onde ocorreu o crime que chocou o Estado. 

Segundo a assessoria do HUT, duas das vítimas seguem em estado grave, internadas em leitos de UTI. Outra também está no hospital do município, mas segue fora de perigo, e a quarta menina foi transferida desde a semana passada para o Hospital São Marcos, onde se recupera bem.

Grupo realizou atos em frente ao HUT e ao Hospital São Marcos, onde uma das meninas está internada. Depois, todos seguiram para a Avenida Frei Serafim (Fotos: Jailson Soares / O DIA)

Alguns familiares das adolescentes também acompanharam o ato realizado em frente ao hospital. Em entrevista a O DIA, a mãe de uma delas disse estar confiante na recuperação da filha, e pediu a punição dos acusados. "A recuperação da minha filha é lenta, porque ela sofreu muitas pancadas na cabeça, mas está melhorando aos poucos. Não está mais com febre e a pressão normalizou. Nos resta agora pedir a Deus, torcer e dar força para elas [...] O que nós queremos é que a Justiça faça eles pagarem pelo que fizeram, porque elas não mereciam isso", declarou a mãe.

Doações

O ato no HUT foi organizado pelo grupo "Flores para Elas", criado especificamente para manifestar apoio às quatro meninas vítimas do ataque em Castelo. Por meio das redes sociais, o grupo está promovendo uma campanha de arrecadação de dinheiro para ajudar as famílias. 

Para doar exclusivamente para a família de uma das vítimas a conta poupança é no Banco do Brasil, agência 1758-2, conta 23.793-0, em nome de Francisco Rufino. Para doar para as demais meninas a conta poupança é na Caixa Econômica, agência 3389, conta 26859-0, operação 013, em nome de Milena Ellen Mineiro Torres.

De acordo com Luan Leite, um dos idealizadores do movimento, o dinheiro será utilizado para pagar as despesas com tratamento médico e psicológico das adolescentes. "Nossa intenção inicial era mais para dar uma força às vítimas e às famílias, mas agora ela adquiriu esse intuito de ajudar as famílias financeiramente. E a campanha vai se prolongar até que as meninas estejam todas em casa, tratadas", afirma Luan Leite.

Após o ato no HUT, os jovens também passaram pelo Hospital São Marcos, onde uma das vítimas está internada, seguiram para a avenida Frei Serafim, para um novo ato em repúdio à violência contra a mulher.

Por: Cícero Portela e Glenda Uchôa

Deixe seu comentário