Alto Longá: encontrado corpo de jovem desaparecido após elogiar facção criminosa

Rapaz de 20 anos havia sumido depois de ter postado foto fazendo sinais em alusão ao PCC. Polícia aguarda perícia.

16/10/2020 10:01h - Atualizado em 16/10/2020 10:58h

Compartilhar no

A polícia conseguiu localizar nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (16) o corpo do jovem de 20 anos que estava desaparecido há mais de 10 dias em Alto Longá após ter elogiado uma facção criminosa rival ao grupo que coordenado o tráfico e o crime em uma parte do município.

O corpo foi localizado em uma região de bosque próxima à residência onde o jovem teriam sido torturado e assassinado. A informação foi confirmada pelo delegado Paulo Nogueira, titular da Delegacia de Alto Longá, ao Portalodia.com. De acordo com ele, ainda não é possível dizer se o corpo está ou não decapitado, como havia sido ventilado anteriormente, já que se encontra enterrado e somente depois da chegada do IML é que a perícia será iniciada.

“Não mexemos em nada. Sabemos onde é o local, mas estamos aguardando a perícia. O corpo teria sido decapitado, mas não temos nem como dizer isso ainda. O fato é que já tínhamos essa convicção de que ele realmente morreu e que tem essa ligação com guerra de facções”, explicou o delegado.


Foto ilustrativa: O Dia

O rapaz, identificado somente como Pedro, teria feito elogios ao Primeiro Comando da Capital (PCC) em uma postagem nas redes sociais ao publicar uma fotografia fazendo um sinal com as mãos em alusão ao grupo criminoso. A outra facção que controla o crime em uma parte de Alto Longá, o Bonde dos 40, tomando conhecimento da postagem, teria levado o rapaz, torturado e então o assassinado como retaliação.

Um vídeo que circula por aplicativos de mensagens e redes sociais mostra o rapaz sendo ameaçado pelos supostos executores que o questionam os motivos de ele ter feito a postagem com sinais em alusão à facção rival e fazendo-o repetir frases de apoio ao grupo dos B40. O próprio delegado de Alto Longá reconhece a atuação do grupo criminoso na cidade.

“De fato em Alto Longá há muitos sinais que demonstram que a facção Bonde dos 40 está instalada, e nesse local onde fica a casa para onde o jovem foi supostamente levado, torturado e morto, as imediações estão nem demarcadas com B40 escrito em várias residências e nos postes. E o próprio jovem, na primeira vez que esteve na delegacia como suspeito de um crime, disse que ninguém mais podia roubar senão corria o risco de ter os dedos cortados e que não podiam mais tirar nenhuma foto com sinais que remetiam a outras facções sob de serem confundidos com simpatizantes”, finalizou o delegado.

Até o momento, nenhuma prisão relacionada ao caso foi feita, mas a polícia já encaminhou pedidos ao Judiciário para realização de diligências.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário