Adolescente demonstrou frieza ao confessar que matou Talia, diz delegado

Segundo Rodrigo Moreira, o garoto não esboçou arrependimento

05/08/2013 09:58h - Atualizado em 05/08/2013 18:29h

Compartilhar no

“Matou como se fosse a coisa mais normal do mundo. Ele banalizou o ato, a vida de uma pessoa”. Foi com essas palavras que o delegado regional de Parnaíba, Rodrigo Moreira, definiu o comportamento de B.O., de 17 anos, (foto ao lado) durante depoimento prestado no último sábado (03) sobre o assassinato da adolescente Talia Cristina.

O jovem confessou ter cometido o crime após suspeitar que Talia estivesse grávida. Segundo o delegado, B.O. mostrou-se frio e e não esboçou qualquer arrependimento.

“Todo o crime foi premeditado e ele não demonstra sentimento pelo que fez. Às vezes ele parece sentir algo, mas ao mesmo tempo se mostra frio e que não se arrepende”, pontuou Rodrigo Moreira.

Durante o depoimento, que foi gravado pela polícia, o adolescente contou detalhes do assassinato. De acordo com Moreira, B.O. telefonou para Talia pedindo que os dois se encontrassem no santuário. O jovem alegou que entregaria um comprimido abortivo para a garota.

Quando chegaram ao local, segundo a polícia, o menor abraçou a menina por trás e, de surpresa, cortou o pescoço dela com uma faca.

“Ele contou como tudo aconteceu sem nenhuma reação. Apenas em alguns momentos ele chora. A mãe dele, que estava presente no depoimento, se mostrou surpresa e chocada com os relatos. Ela estava mais emocionada do que o próprio menor”, destacou o delegado.

Rodrigo Moreira disse que o garoto encontra-se recolhido no Complexo do Menor de Parnaíba e está à disposição de Justiça. O adolescente deve ser transferido para o Centro Educacional Masculino (CEM), em Teresina, mas ainda não há uma data definida.

O vídeo que contém o depoimento do acusado será incluído no inquérito.


O menor indicando para a polícia o local onde jogou o celular de Talia

Veja vídeo da confissão do menor:


Leia também:

Polícia apreende menor acusado de assassinar jovem em santuário 

Menor visitou família de Talia um dia após o crime 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário