• Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Acusado de matar Iarla Lima será transferido para presídio comum

José Ricardo Silva Neto foi desligado das Forças Armadas e terá que deixar o presídio do 2º BEC. Juíz atendeu a pedido da AGU.

10/11/2017 15:52h - Atualizado em 10/11/2017 16:06h

O ex-tenente do Exército, José Ricardo Silva Neto (foto ao lado), 22 anos, acusado de matar Iarla Lima Barbosa em 19 de junho deste ano e ainda ferir duas pessoas, vai ser transferido para uma unidade prisional comum. A decisão do juiz titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Antônio Noletto, foi publicada hoje (10) e atende a um pedido feito pela Advocacia Geral da União.

No dia 04 de agosto, o magistrado já havia indeferido um pedido de transferência do ex-tenente, alegando respeito aos princípios constitucionais da integridade física e presunção da inocência. No entanto, após a manifestação da AGU e do Ministério Público, que também deu parecer favorável ao deferimento da transferência, o juiz Antônio Noletto decidiu retirar o ex-tenente das dependências do Presídio do 2º BEC e transferi-lo para a Casa de Detenção Provisória de Altos.

No despacho, o titular da 1ª Vara do Júri ressaltou a decisão do Comando da 10ª Região Militar de revogar a prorrogação do tempo de serviço de Ricardo da Silva Neto como oficial temporário, licenciando-o da condição de militar. O acusado de matar Iarla Lima, portanto, não se encontra mais vinculado às Forças Armadas, tendo sido excluído do serviço ativo do Exército Brasileiro.

O juiz Antônio Noletto usou este argumento para embasar a decisão de transferir José Ricardo para o Presídio de Altos. “O denunciado desprende-se das prerrogativas concedidas pelo aos militares e, consequentemente, não pode mais permanecer custodiado naquela unidade [o Presídio Militar do 2º BEC]”.

Entenda

O ex-tenente do Exército José Ricardo da Silva Neto, é acusado de matar a namorada Iarla Lima Barbosa e ferir a irmã dela, Ailana Lima Barbosa, e uma amiga. O crime aconteceu em um bar na zona Leste de Teresina na noite do dia 19 de junho deste ano.  

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário