• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia

Suspeito de roubar R$ 300 mil é morto em troca de tiros

Furto aconteceu na última quinta-feira (12) em residência na zona leste de Teresina. Suspeito atirou quando notou a presença da polícia.

13/09/2019 17:04h - Atualizado em 14/09/2019 08:18h

Um homem identificado como Antônio Lucas de Sousa foi preso e outro, que não teve a identidade revelada, foi morto após trocar tiros com a Polícia Civil na tarde desta sexta-feira (13) no Bairro Teresina Sul, na zona Sul da Teresina.

De acordo com delegado do 12º Distrito Policial, Ademar Canabrava, a dupla é suspeita de roubar, na quinta-feira (12), uma senhora que guardava uma quantia de cerca de R$ 300 mil em sua residência em Teresina. O delegado classificou o crime como “parada dada”.

“Ontem uma senhora fez uma ocorrência informando que foi vítima de roubo na sua residência. Ela guardava uma quantia de 300 mil reais. Só estava ela e a empregada em casa quando foram abordadas por dois elementos. Os suspeitos arrebentaram o portão e já chegaram perguntando onde era que estava o dinheiro. Na gira policial, chamamos de parada dada, porque provavelmente já sabiam que quantia estava lá”, disse.


O delegado Canabrava é quem comanda as investigações sobre o caso. (Foto: Chico Filho/ODIA)

O delegado informou ainda que foi realizado o procedimento de investigação que culminou com a prisão de Antônio Lucas, no município de Monsenhor Gil. Ele então teria informado onde ficava a residência para o comparsa, mas quando o suspeito avistou os policiais se aproximando da casa teria disparado contra os agentes, que revidaram.

Na troca de tiros, o homem que não teve a identidade revelada acabou sendo atingido e foi levado em estado grave para o Hospital e Urgências de Teresina (HUT). Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.

Na residência onde o homem foi alvejado, a polícia conseguiu recuperar R$ 56.600, armas e munições, mas segue ainda em diligências para tentar capturar os outros integrantes.

“Os dois são indivíduos considerados de alta periculosidade. Estamos ainda em diligências para encontrar o mandante do crime, se há outros envolvidos e tentar descobrir quem dos dois foi o autor da parada dada”, finalizou Ademar Canabrava.



Edição: Jorge Machado/Rodrigo Antunes
Por: Francisco Bezerra/ODiaTV

Deixe seu comentário