• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

19 de janeiro de 2020

Independência financeira pode quebrar ciclo da violência doméstica

Independência financeira pode quebrar ciclo da violência doméstica

Para a delegada Vilma Alves, mulheres que trabalham tendem a quebrar o ciclo da violência e se libertarem de seus agressores.

Em entrevista exclusiva ao O Dia, a delegada Vilma Alves, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher do Centro de Teresina, falou sobre o ciclo da violência doméstica e familiar. Para ela, a independência financeira é fundamental para que as mulheres quebrem o ciclo da violência e consigam se libertar do agressor.

“É um ponto essencial para a liberdade da mulher. No começo da nossa história aqui em Teresina, muitas mulheres ainda diziam ‘ele paga a pensão, ele me sustenta’, hoje eu não escuto isso muito, porque a mulher já trabalha e não faz mais questão da pensão. Isso é conquista da própria independência da mulher”, destaca da delegada.

A delegada Vilma Alves, titular da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher do Centro de Teresina. (Foto: Arquivo O Dia)

A fala da delegada é pertinente quando se considera que, segundo dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP/PI), o número de feminicídios voltou a aumentar no estado, em especial no interior do Estado, em que houve um aumento de 17 crimes em 2018, para 23 mortes de mulher por violência de gênero em 2019. Nos municípios do interior ainda há a cultura de que o homem deve ser o provedor da casa.

“A nossa cultura é machista, imagine no interior, que o homem se acha o dono da casa e acaba até mesmo estuprando a própria filha, e a mulher casa e pensa que tem que obedecer. Muitos deles dizem que ‘a minha mulher não corta o cabelo, minha mulher não anda de short, minha mulher tem que se vestir o corpo todo'. O direito à liberdade é coletivo, não é exclusivo de nenhum machista”, destaca a delegada Vilma Alves.

De acordo com a delegada, o aumento do número de casos no interior do Estado também se dá pela falta de políticas de prevenção ao feminicídio voltadas para outras cidades. Em muitos municípios, por exemplo, não há sequer uma Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher. Apesar disso, qualquer distrito policial está apto a receber denúncias de violência doméstica e familiar.

Já na capital, houve uma redução de aproximadamente 45% dos crimes de feminicídio, tendo uma queda de nove casos em 2018 para cinco em 2019. “Na capital temos um exército de ações contra o feminicídio. A imprensa, o poder judiciário, a polícia e a própria sociedade estão integrados nas ações. No interior não temos essa união, essas ações multidisciplinares”, destaca.

A delegada faz ainda um apelo para que as pessoas denunciem casos de violência doméstica. É importante que a sociedade fique atenta a sinais como marcas pelo corpo, sinais de cárcere privado ou qualquer outro sinal de violência. Caso perceba algum caso suspeito, o familiar ou amigo da vítima pode procurar a Polícia Civil para oficializar a denúncia.

“A questão da violência não é privada, é uma questão publica hoje todo mundo é responsável para que se possa denunciar, tanto que a Maria da Penha, que antes só a mulher podia denunciar, hoje qualquer pessoa pode denunciar que aquela mulher está sofrendo agressões ou está em cárcere privado. Procure um canal e denuncie”, finaliza a delegada.

Final de semana já registra dois acidentes com vítimas fatais no Piauí

Final de semana já registra dois acidentes com vítimas fatais no Piauí

Pelos menos dois acidentes foram registrado com vítimas fatais. Uma professora que trafegava de moto e um jovem que capotou um carro morreram

O final de semana tem sido marcado pela violência no trânsito com o registro de dois graves acidentes em rodovias federais do Piauí. O primeiro aconteceu ainda na sexta-feira (17) e um segundo nesse sábado (18). Duas pessoas morreram nas colisões.

BR 343

A professora Maria do Socorro pilotava uma motocicleta pela BR 343, em perigoso trecho localizado na cidade de Lagoinha do Piauí, distante 100 km de Teresina, quando colidiu com uma caminhonete. Aos 59 anos, a mulher não resistiu e faleceu antes da chegada da equipe médica.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, Maria do Socorro não possuía habilitação e ainda são apuradas as causas do acidente. O motorista da caminhonete fugiu do local do acidente sem prestar socorro à vítima.

BR 135

Um homem identificado como José Raelcio Leal morreu depois que o carro que dirigia capotou na BR 135 na cidade de Cristino Castro, Sul do Piauí. O passageiro Moisés Lima sofreu ferimentos graves e foi socorrido com vida.  

Os dois amigos saiam de uma festa no município e se deslocavam para a cidade de Palmeira do Piauí. Em uma curva da estrada, o motorista perde o controle e capotou várias vezes fora da estrada. A gravidade do acidente ficou registrada nos estragos que ficaram no veículo.

Um faleceu e outro ficou ferido em capotamento (Foto: Reprodução)

17 de janeiro de 2020

Fuzil apreendido avaliado em R$ 200 mil pode derrubar aeronaves

Fuzil apreendido avaliado em R$ 200 mil pode derrubar aeronaves

O fuzil semi-automático da marca Barrett, modelo M82, calibre. 50 é capaz de perfurar blindagens de carro-forte, e até abater aeronaves.

Matéria atualizada 12h50

Em entrevista coletiva realizada no final da manhã desta quinta-feira (17), o secretário de Segurança Pública, o capitão Fábio Abreu, informou à imprensa que a Inteligência da SSP já sabia da aquisição do fuzil de fabricação norte-americana pela quadrilha especializada em roubo a instituições financeiras. 

Em um primeiro momento, a Polícia Civil conseguiu apreender sete fuzis da organização criminosa, em operação policial deflagrada na região do município de Monsenhor Gil, em novembro do ano passado. 

"Nós conseguimos identificar os indivíduos que estavam planejando e que realizaram duas ocorrências de roubo a banco nas cidades de Murici dos Portelas e Joaquim Pires. Com essas informações nós não tínhamos duvidas de que se tratava da quadrilha que portava a .50", afirma o secretário.

O fuzil semi-automático da marca Barrett, modelo M82, calibre. 50 possui um poder de fogo capaz de perfurar blindagens e até mesmo abater aeronaves. O armamento, avaliado em R$ 200 mil, é de difícil aquisição por parte do crime organizado. "Nós vamos solicitar à Justiça que esse armamento seja disponibilizado para a Secretaria. No caso da .50, a única unidade que tem características de utilizar uma arma dessa natureza é o BOPE", avalia o secretário.

O fuzil semi-automático possui um poder de fogo de até mesmo abater aeronaves (Foto: Assis Fernandes / O Dia)

Dois homens ainda não identificados foram presos na operação em posse do armamento. Um deles, segundo o secretário, já possui diversas passagens pela Polícia por vários crimes, enquanto o outro já foi condenado pelo crime de roubo a banco. Ambos foram soltos pela Justiça e voltaram a praticar crimes. 

"Já tive a oportunidade de prender várias vezes esse individuo, desde o início foi preso com pequenos delitos, passou a roubar carga de cigarros e mais recentemente com roubo a banco foi preso também, e mais uma vez solto. Ele saiu na liberação do Dia das Crianças, não retornou e voltou pra prática de crimes. Assim como o outro que foi preso pelo roubo ao banco de Castelo do Piauí, foi condenado, solto e mais uma vez é preso com envolvimento com roubo de banco. Ele que pilotava a moto que foi usada em Murici do Portela e Joaquim Pires", relata o secretário.

Segundo o coordenador do Greco, o delegado Thales Gomes, a polícia vem tentando descapitalizar a estrutura de quadrilhas que assaltam instituições financeiras no Piauí e em estados circunvizinhos. "Essa quadrilha é composta por membros de vários estados do Nordeste, com pessoas em presídios mandando ordens para praticarem roubos principalmente no Piauí, Maranhão e Ceará", afirma.

Durante a investigação, o Greco conseguiu localizar dois imóveis localizados no bairro Todos os Santos, na zona Sudeste de Teresina, usados para guardar armamentos e drogas, assim como dois carros roubados em Teresina e usados em roubos a banco no interior do Estado. Um sítio na localidade Caiçara também era utilizado pela quadrilha para esconder parte do armamento pesado. 

Matéria original

A Polícia Civil do Piauí e a Polícia Militar do Piauí deflagraram operação na noite dessa quinta-feira (16) e apreenderam três fuzis e centenas de munições, além de drogas e outras armas.

A Operação foi desenvolvida pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), em parceria com o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar, Batalhão Rondas Ostensivas de Natureza Especial (RONE) e Diretoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública. 

De acordo com o coordenador do Greco, delegado Thales Gomesna operação foi apreendido fuzil semi-automática calibre .50, de fabricação norte-americana. Foi a primeira apreensão desse tipo de armamento no Piauí. 

O armamento, drogas e veículos eram escondidos em duas residências na zona Sudeste de Teresina (Foto: Assis Fernandes / O Dia)

O delegado afirma que as investigações iniciaram há duas semanas, após diligências no Estado do Maranhão, onde parte da quadrilha foi identificada. "Após as investigações fizemos acompanhamento dos alvos e localizamos um sítio na zona rural de Teresina, onde o material estava enterrado", explica o Delegado. 

O fuzil semi-automático da marca Barrett, modelo M82, calibre. 50 é capaz de perfurar blindagens de carro-forte, e até abater aeronaves. Até o momento três pessoas foram presas, três veículos roubados foram apreendidos, dentre eles um automóvel clonado e que possuía blindagem à prova de balas.

Haverá entrevista coletiva às 11 horas, na sede do Greco, com a presença do Secretário de Segurança, do Delegado Geral e do Coordenador do Greco.

16 de janeiro de 2020

Estelionatários aplicam golpes em credores de precatórios, alerta TJ

Estelionatários aplicam golpes em credores de precatórios, alerta TJ

Segundo o TJ, os criminosos entram em contato com as vítimas solicitando a realização de depósitos bancários para que os precatórios sejam liberados.

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí (TJ-PI) alertou, na manhã desta quinta-feira (16), para um novo tipo de golpe que tem feito vítimas no Piauí. De acordo com o TJ, foram feitas denúncias sobre a tentativa de golpes em credores que estão à espera do pagamento de precatórios no Piauí.

Segundo a denúncia, já em averiguação pela Superintendência de Segurança do TJ-PI, estelionatários estariam entrando em contato com os credores e solicitando a realização de depósitos bancários para que os valores referentes aos precatórios sejam liberados. 

Por conta disso, o TJ-PI reitera que não envia e-mail ou faz ligações solicitando o pagamento de quaisquer taxas. Além disso, ressalta que os credores que têm direito ao pagamento de precatórios são comunicados exclusivamente via intimação judicial

Para o esclarecimento de eventuais dúvidas, os interessados podem entrar em contato com a Coordenadoria de Precatórios do TJ-PI por meio do telefone (86) 3221-4877 ou acessar o endereço eletrônico www.tjpi.jus.br/portaltjpi/precatorio/. A Coordenadoria de Precatórios está localizada no subsolo do Palácio da Justiça (localizado na Praça Edgard Nogueira, S/N, Centro Cívico, Teresina).

Precatório

Precatório é o reconhecimento judicial de uma dívida que o ente público tem com o autor da ação, seja ele pessoa física ou jurídica. O TJ-PI é o responsável por gerenciar a “cobrança” do ente devedor, de modo que seja garantida a exatidão do crédito e a ordem de pagamento.

Aposentado é encontrado morto com mãos amarradas e amordaçado

Aposentado é encontrado morto com mãos amarradas e amordaçado

O homem já havia sido vítima de vários roubos. A suspeita é de que os envolvidos no último crime tenham retornado para matar a vítima.

Um aposentado, de 76 anos, foi encontrado morto na madrugada desta quarta-feira (16), no Povoado Tabuleiro, na cidade de Morro do Chapéu, a 211 km de Teresina. Segundo informações da Delegacia Regional de Esperantina, o homem já havia sido vítima de roubo seis vezes e a hipótese é de que o crime seja um latrocínio.

De acordo com o agente de Polícia Civil de Esperantina, Fernando Cunha, o último roubo ocorreu no diz 29 de dezembro. Na ocasião, os suspeitos levaram em torno de R$ 7 mil do aposentado. Após o crime a vítima passou a relatar na comunidade que sabia quem era os envolvidos no crime. Por isso, os suspeito retornaram ao local para acobertar o roubo.

Delegacia de Esperantina. (Foto: Reprodução)

"Acreditamos que tenha sido por represália, as pessoas que cometeram o roubo ficaram com receio de serem denunciados e acabaram retornando", afirma o agente.

Ainda conforme Fernando, três adultos e um menor de idade, que não tiveram as suas identidades, foram presos suspeitos do crime. Um deles é enteado da vítima.  

As investigações apontam que a vítima foi surpreendida do lado de fora ou dentro da própria residência. O corpo foi encontrado no interior da casa com as mãos amarradas e uma camisa na boca da vítima, para impedir que a vítima pedisse socorro. Sendo a análise da cena do crime, o aposentado foi morto por asfixia, já que não haviam marcas de violência ou perfurações no corpo.

O corpo da vítima foi recolhido e deverá passar por perícia para determinar a causa da morte. A Polícia Civil de Esperantina está investigando o caso.


15 de janeiro de 2020

Áudios revelam intenção de integrantes de facção em matar advogado

Áudios revelam intenção de integrantes de facção em matar advogado

Em conversa divulgada pela Polícia Civil, um integrante da facção fala sobre querer “a cabeça do gravata”.

Áudios de conversas entre integrantes das facções Primeiro Comando da Capital (PCC) e Bonde dos 40, divulgados na manhã quarta-feira (15) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SPP/PI), revelam que um advogado ainda não identificado estava marcado para morrer.


Leia mais:

Líderes do PCC e do Bonde dos 40 ficarão isolados em presídio 

Polícia cumpre mandados contra integrantes do PCC e B40 no Piauí 


No áudio, um integrante da facção, que aparece conversando com uma mulher, afirma que uma terceira pessoa estava querendo “a cabeça do gravata”. Segundo a Polícia Civil, o termo gravata é usado pela facção para se dirigir a um advogado.

“E essas ideias aí que ele tava ameaçando, diz que tava querendo aí a cabeça do gravata lá? [sic]”, questiona o homem. A mulher responde que não sabia da informação e pergunta quem havia falado sobre isso, o homem então volta a falar sobre essa terceira pessoa. “Ele mesmo. Ele chegou aqui em mim hoje e passou as ideias. Eu falei: ‘Já vamos descer agora nessa fita aí [sic]’”.

Até o momento, a Polícia Civil não informou quem seria o advogado mencionado na gravação e qual o seu envolvimento com a facção criminosa. Também não há informações se o plano dos criminosos contra o advogado foi concretizado.

A reportagem do O Dia entrou em contato com o delegado Cadena Júnior e com o delegado Luciano Alcântara, responsáveis pela investigação, mas as ligações não foram atendidas.

Faccionados falam sobre armas e drogas

Ao todo, seis áudios exclusivos foram divulgados nesta quarta-feira. Nas gravações, os criminosos falam sobre drogas, armamentos e planejamento de homicídios. Em uma das conversas, uma mulher diz que um homem identificado apenas como "Dentinho" e o irmão receberão 20 kg de droga e pede um adiantamento do valor, já que eles estão devendo. Em outra conversa um homem pede que outro vá fazer uma venda de cocaína. Nos áudios, os faccionados fazem referência a dois tipos de droga: cocaína e maconha.

Sobre os armamentos, os criminosos usam o termo "caneta" para fazer referência às armas, caso estejam sendo gravados pela Polícia. Já outros falam sobre fuzil e revólveres calibre 38. Segundo um deles, o armamento foi comprado com dinheiro do tráfico. "Eu tô com várias armas aqui na caminhada, parceiro, fora as armas dos companheiros. Nesse bagulho desse "verde aí [dinheiro da venda de drogas], eu comprei foi as armas", diz um.

Entenda

Foi deflagrada na manhã de ontem (14), pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/PI), a Operação Codinomes, que visou dar cumprimento 26 mandados de prisão 28 mandados de busca e apreensão em Teresina. Segundo informações da SSP, os presos são investigados por envolvimento com o tráfico de drogas cometido pelas facções criminosas Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Bonde dos 40 (B40). A partir das informações levantadas foram verificadas conexões entre os investigados por tráfico de drogas nos estados do Piauí, Maranhão e São Paulo.

Confira os áudios:











14 de janeiro de 2020

Pedreiro é preso suspeito de invadir casas e estuprar mulheres

Pedreiro é preso suspeito de invadir casas e estuprar mulheres

Segundo a polícia, ele trabalhava nas casas, fazia cópia das chaves e retornava na madrugada para a prática dos crimes

Um homem identificado como Francisrramos de Jesus Freire foi preso na madrugada desta terça-feira (14) suspeito de estupro, tentativa de estupro e furtos contra mulheres de pelo menos três bairros na cidade de Campo Maior, norte do Piauí.

Segundo a investigação da 5ª Delegacia Regional de Campo Maior, o suspeito atuou como pedreiro nas residências e fez cópias das chaves das casas nas quais sabia que as mulheres moravam sozinhas. O homem retornava, colocava medicamento para dopar as vítimas e na madrugada voltava para praticar os crimes. Além dos estupros, o suspeito ainda realizava furtos.

“As Polícias Civil e Militar, numa ação integrada, prenderam F.J.F., estuprador suspeito de aterrorizar os Bairros Parque Estrela, Cidade Nova e Fátima nos últimos meses. Valendo-se da cópia das chaves, ele adentrava no imóvel das vítimas, praticava pequenos furtos e colocava sonífero nas jarras d’água, como forma de facilitar suas ações iniciais e posteriormente tentar ou cometer os estupros”, informou o delegado Aldely Fontinele.

Francisrramos de Jesus foi preso em flagrante depois que tentava entrar em uma das residências nesta madrugada. Na casa do suspeito, foram encontrados faca, alicate, medicamento (Clonazepam), anéis, uma pulseira e várias peças de roupas que a polícia acredita que eram utilizadas para dificultar sua identificação.

Foto: Divulgação

Uma das vítimas disse em depoimento que acordou durante a noite com o homem tocando em suas partes íntimas. Já outras revelaram que desconfiaram que alguém estaria entrando nas residências após perceberem sumiço de dinheiro e objetos. Os investigadores acreditam que o número de vítimas seja maior do que as que já foram ouvidas.

Condenado por estupro

Francisrramos de Jesus Freire é condenado por um estupro de uma criança nas margens de um rio em Campo Maior. O crime aconteceu em 2005. A mãe da criança lavava roupa na margem do rio quando o estuprador violentou a menor de idade. 

TJ decreta nova prisão de suspeitos flagrados com 1 tonelada de cocaína

TJ decreta nova prisão de suspeitos flagrados com 1 tonelada de cocaína

A decisão atendeu a um recurso apresentado pela 20ª Procuradoria de Justiça, que solicitou a reconsideração da decisão do desembargador José Ribamar Oliveira.

A 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) aceitou, nesta terça-feira (13), o pedido feito pelo Ministério Público do Estado e decretou novamente a prisão de André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, Vagner Farabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira presos em dezembro do ano passado, em Teresina, suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada no tráfico de drogas.

A decisão atendeu a um recurso apresentado pela 20ª Procuradoria de Justiça, que solicitou a reconsideração da decisão do desembargador José Ribamar Oliveira. No último dia 26 de dezembro, o membro do Tribunal de Justiça, durante o plantão judicial, concedeu habeas corpus que libertou os três presos. 

Droga apreendida pela Polícia Civil. (Foto: Arquivo O Dia)

Na última quinta-feira (09, o Ministério Público do Piauí pediu a reconsideração da decisão de soltar os suspeitos, por entender que a manutenção da prisão preventiva dos três era necessária para garantir a ordem pública e a aplicação da lei penal. Além disso, o MPPI considerou que existia a possibilidade de fuga dos réus, a necessidade de contenção da organização criminosa, a periculosidade dos presos, os riscos à saúde e à ordem pública. 

O recurso foi assinado pela procuradora de Justiça Zélia Saraiva Lima. A atuação no processo resulta de trabalho conjunto do Núcleo das Procuradorias Recursais do Ministério Público, composto pela 19ª e 20ª Procuradorias de Justiça. 

Os acusados foram presos em flagrante no dia 10 de dezembro de 2019. Durante a ação, a polícia apreendeu 1,1 toneladas de cocaína pura, duas aeronaves, sendo um helicóptero e um avião, além de uma quantia avaliada em R$ 12 mil reais. Ao todo, sete pessoas foram presas, sendo três pilotos de avião. A carga de droga apreendida foiavaliada em aproximadamente R$ 25 milhões.

PRF apreende carregamento de cigarros contrabandeados

PRF apreende carregamento de cigarros contrabandeados

A carga foi apreendida na cidade de Picos. O valor do produto apreendido está estimado em R$ 106.750.

Policiais rodoviários federais realizaram a apreensão de 30.500 maços de cigarros contrabandeados na madrugada de hoje (14) na BR - 316, na cidade de Picos, localizada a 321 km de Teresina

Segundo a PRF, todo o carregamento era transportado em uma van utilizada para transporte de passageiros. O veículo era conduzido por um homem de 33 anos e transportava cigarros que não possuíam registro na ANVISA. O valor da carga está estimado em R$ 106.750.

Cigarros apreendidos. (Foto: Divulgação/PRF)

Os policiais questionaram ao condutor se havia alguma mercadoria ilícita e o condutor informou aos policiais que transportava biscoitos. O veículo foi conduzido até o posto policial e foi feita uma verificação mais minuciosa encontrando o carregamento de cigarros. O carregamento estava no interior do veículo sem nenhum tipo de camuflagem.

O condutor informou aos policiais que alugou o veiculo em questão e pegou o cigarro no estado de São Paulo e tinha como destino a cidade de Cedro no estado do Ceará.

Cigarros apreendidos. (Foto: Divulgação/PRF)

Junto com o cigarro foram encontrados ainda com o condutor R$ 1.340,00, uma cartela de rebites contendo 11 comprimidos e uma pequena quantidade de uma substância análoga a cocaína.

O condutor, o carregamento de cigarros e o veículo foram encaminhados para a Polícia Civil na cidade de Picos para os procedimentos que o caso requer. O condutor poderá responder pelo crime de contrabando.

Polícia cumpre mandados contra integrantes do PCC e B40 no Piauí

Polícia cumpre mandados contra integrantes do PCC e B40 no Piauí

Operação Codinomes busca prender suspeitos de envolvimento com tráfico de drogas cometido por facções criminosas.

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (14), pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/PI), a Operação Codinomes, que visa dar cumprimento 26 mandados de prisão e 28 mandados de busca e apreensão em Teresina.

Segundo informações da SSP, os presos são investigados por envolvimento com o tráfico de drogas cometido por facções criminosas. As investigações foram iniciadas durante o ano de 2019 pela Delegacia de Prevenção e Repreensão à Entorpecentes (DEPRE).

A partir das informações levantadas foram verificadas conexões entre os investigados por tráfico de drogas nos estados do Piauí, Maranhão e São Paulo, sendo que suas relações convergiram para facções criminosas, sendo as principais o Primeiro Comando da Capital (PCC) e o Bonde dos 40 (B40).

Foto: Reprodução/SSP

"Durante as investigações verificou-se que os alvos eram envolvidos direta ou indiretamente com o tráfico de drogas e que se utilizavam da facção criminosa para ter apoio, muitas vezes operacional, não só no cometimento deste crime, mas também de vários outros, como homicídio e roubos", informou a SSP em nota.

A Operação Codinomes,  assim chamada porque os detidos utilizam-se de outros “nomes” para esconder sua verdadeira identidade, contou com o acompanhamento das investigações pelo GAECO(MP-PI) e apoio operacional da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Piauí, Força Tarefa da SSP-PI, Delegacia Geral de Polícia Civil, POLINTER, DHPP, D.O.E/GRECO, DICAP, GPE, Delegacias de Polícia Civil da capital e região Metropolitana, BOPE-PMPI, RONE/ PMPI e DENARC/MA. 

Mais informações serão repassadas para imprensa às 10h, na sede da SSP/PI.

13 de janeiro de 2020

Número de feminicídios volta a crescer no Piauí, mostra Anuário

Número de feminicídios volta a crescer no Piauí, mostra Anuário

Na Capital, houve uma redução de aproximadamente 45% dos crimes de feminicídio, tendo uma queda de nove casos em 2018 para cinco em 2019.

Foi divulgado na manhã desta segunda-feira (13), os dados do Anuário de Segurança Pública do Piauí. Entre os crimes contabilizados pelo levantamento estão as mortes violentas intencionais de mulheres do Estado, incluindo crimes de femicídio e feminicídio. Este último quando envolve violência de gênero.

De acordo com os dados divulgados, foram registrados 54 mortes de mulheres no Estado durante o ano de 2019. Destas, 28 foram feminicídios, representando um aumento de 7,69% em relação ao ano de 2018, quando 26 mulheres foram mortas por motivos de gênero. 

Pela legislação brasileira, o feminicídio é uma qualificadora do crime do homicídio que tem como vítima a mulher. Os casos enquadrados como feminicídio acontecem apenas pelo fato da vítima ser mulher, incluindo a misoginia e menosprezo pela condição feminina, ou ainda em decorrência de violência doméstica.

Foto ilustra situação de violência contra a mulher. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

Na Capital, houve uma redução de aproximadamente 45% dos crimes de feminicídio, tendo uma queda de nove casos em 2018 para cinco em 2019. Uma das vítimas foi a enfermeira Vanessa Carvalho, que foi atropelada após sair de uma festa de casamento na zona Leste de Teresina, em setembro de 2019. O empresário Pablo Henrique Campos Santos, ex-namorado da amiga de Vanessa, Anuxa Kelly Leite de Alencar, é apontado como autor do crime. 

O empresário Pablo Henrique Campos Santos é apontado como autor do crime. (Foto: Reprodução)

Outra vítima foi Marlúcia Jacob Santos, de 43 anos, assassinada a facadas em junho de 2019. O crime aconteceu no bairro Socopo, zona Leste de Teresina. O crime teria sido cometido pelo marido da vítima, identificado como Francisco das Chagas, que fugiu após o crime, mas foi capturado horas depois pela Polícia Militar. A vítima trabalhava numa pizzaria e deixou três filhos.

Já no interior do Estado houve um salto no número de feminicídios, subindo de 17 crimes em 2018, para 23 mortes de mulher por motivo de gênero em 2019. Até o dia 05 de fevereiro, quatro mulheres já haviam sido mortas no interior . 

A primeira vítima, identificada como Eliane Sousa Paiva, foi morta a tiros pelo ex-companheiro após terminar o relacionamento. Após assassinar a mulher, o acusado usou a mesma arma para tirar a própria vida. Já o segundo e o terceiro feminicídios ocorreram, respectivamente, nas cidades de São Raimundo Nonato e Simplício Mendes. O quarto caso ocorreu na cidade de Castelo do Piauí, quando uma adolescente de apenas 17 anos foi morta a pauladas pelo namorado.

Na época dos crimes, a diretora de Gestão Interna da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP/PI), a delegada Eugênia Villa chegou a informar ao O DIA que a forma violenta como as mulheres são assassinadas, em sua maioria pelo uso da força física, mostram a intenção do assassino em subjugar e mostrar domínio sobre a vítima.

A diretora de Gestão Interna da Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP/PI), a delegada Eugênia Villa. (Foto: Arquivo O Dia) 

“Eles imobilizam a vítima de modo que elas não tenham condição de se defender. Os golpes são sempre efetuados quando a mulher está em uma situação de subjugação, como deitada, de modo que ela não consegue se desvencilhar, ou então quando a pega de surpresa e ela não tem como controlar o ataque”, afirma, acrescentando que a força física é o fator predominante nesse tipo de crime, assim como a relação de confiança entre o acusado e a vítima.

Em Teresina, homicídios reduziram quase pela metade em cinco anos

Em Teresina, homicídios reduziram quase pela metade em cinco anos

Entre 2014 e 2019, a diferença em números absolutos é de 204 mortes. Anuário foi divulgado nesta segunda-feira.

Segundo o Anuário de Segurança Pública, divulgado nesta segunda-feira (13) pela Secretaria de Segurança Pública do Piauí (SSP/PI), as mortes violentas intencionais reduziram em 45,74% nos últimos cinco anos na Capital. 

Entre 2014 e 2019, a diferença em números absolutos é de 204 mortes, uma vez que em 2014 foram registrados 446 e no último ano esse número caiu para 242. Já no Piauí, a diferença de homicídios registrados é um pouco menor, com quase 20% de redução. Em 2014, 736 mortes violentas foram contabilizadas, enquanto 590 casos foram registrados no ano passado.

Segundo o secretário de Segurança Pública, o capitão Fábio Abreu, a expectativa é de que, neste ano, seja dada continuidade na redução dos índices de criminalidade, até que o Estado alcance uma condição de estabilidade aceitável pelos órgãos internacionais.

Peritos criminais analisam corpo de vítima de homicídio em Teresina. (Foto: Jailson Soares/O Dia)

“É natural que a redução, de um modo geral, seja menor, porque afinal de contas estamos nos aproximando do que é aceitável pelos órgãos internacionais. Por exemplo, [fazer com que] a redução os índices passe para 17 para cada grupo de 100 mil habitantes e vamos trabalhar para diminuir mais ainda o de Teresina, que fica na faixa de 22 para cada 100 mil habitantes”, afirma.

Em relação a 2018, os homicídios no estado reduziram em 5,14%. Na Capital, foi observada uma diminuição de 25,31% na frequência absoluta de mortes violentas intencionais, o que representa a maior redução na capital desde 2014. A zona Sul liderou as ocorrências com 27%, seguida pelas zonas Norte e Leste, ambas com 24%. A zona Sudeste ficou com 12% e o Centro com apenas 5%. Já sobre o uso do instrumento para a prática de homicídios, 73,53% das mortes foram mediante uso de arma de fogo e as vítimas eram predominantemente homens (94,62%). 

População alvo continua sendo de pretos e pardos

Considerando as mortes violentas em todo o Estado, o instrumento mais usado para a prática deste crime continua sendo a arma de fogo, mas em menor proporção, representando 59,83% dos homicídios. A população alvo desta violência são negros e pardos, com idade de até 50 anos, sendo que os homens continuam a liderar o quadro de vítimas (90,85%).

PRF e PM apreendem cocaína avaliada em 1,3 milhão de dólares

PRF e PM apreendem cocaína avaliada em 1,3 milhão de dólares

Os policiais desconfiaram do condutor do veículo de carga quando ele se apresentou nervoso e entrou por diversas vezes em contradição.

Policiais rodoviários federais e policiais militares realizaram, na tarde deste domingo (12), a apreensão de aproximadamente 65 kg de substância análoga a cocaína na BR - 230, na cidade de São João da Varjota, localizada a 300 km de Teresina.

Segundo informações da PRF, a droga era transportada em compartimentos ocultos na carroceria do veículo do modelo Strada, conduzido por um homem de 35 anos. A droga foi encontrada empacotadas e prensadas em tabletes


Foto: Divulgação/PRF

Os policiais desconfiaram do condutor do veículo de carga quando ele se apresentou nervoso e entrou por diversas vezes em contradição. Prontamente os policiais realizaram busca minuciosa ao detectar em vários compartimentos ocultos o carregamento de droga. 

O condutor informou para os policiais que buscou o veículo em Floriano e levaria a droga para a cidade de Fortaleza, no Ceará. Os policiais ainda estão realizando diligências no sentido de detectar ainda possíveis envolvidos.

De acordo com os valores de mercado e a possibilidade de transformar esse tipo de droga em quantidades maiores de menor grau de pureza, o entorpecente foi avaliado pela PRF em 1,3 milhões de dólares.

O condutor, o carregamento de droga e o veículo foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil no município de Picos para os procedimentos que o caso requer. O condutor irá responder pelo crime de Tráfico de Drogas.

12 de janeiro de 2020

Em 2019, crimes de estelionato online cresceram 200% no Piauí

Em 2019, crimes de estelionato online cresceram 200% no Piauí

Crimes envolvem clonagem de aplicativos de mensagens e negociações de compra e venda de produtos por meios virtuais, diz delegado.

Negociações de produtos e transferências de valores para amigos e familiares são operações que estão cada vez mais comuns na internet. Com o crescimento dessas operações online, um crime que também tem crescido exponencialmente no Piauí é o estelionato por meios virtuais. Segundo informações solicitadas pelo O Dia à Delegacia Especializada em Crimes Virtuais, em 2019 houve um salto de 200% no registro de ocorrências relacionadas à esta modalidade de estelionato.

De acordo com o delegado Anchieta Nery, a principal dica para evitar ser vítima desses golpes é a atenção, tanto quanto ao repassar dados pessoais por meio de ligações telefônicas, quanto na negociação de produtos em plataformas de venda online. Segundo ele, diferente dos crimes sexuais por meio virtual, o estelionato online não tem uma vítima preferencial. “O criminoso quer simplesmente que alguém caia na conversa dele, muitas vezes é um idoso, é um adulto homem, é uma mulher jovem, não interessa”.

Titular da Delegacia Especializada em Crimes Virtuais, delegado Anchieta Nery. (Foto: Nathalia Amaral/O Dia)

Uma das modalidades do crime praticada por meios virtuais é a clonagem de aplicativos de mensagens, como o Whatsapp. Os criminosos descobrem o número de telefone da vítima e tenta instalar o aplicativo em um novo aparelho, para ter acesso à lista de contatos. Ao instalar, o aplicativo solicita uma senha enviada via SMS para o aparelho da vítima, para permitir o novo acesso.

“O criminoso vai ligar para a vítima com alguma historinha, se passando por alguma empresa, se passando por algum call center e vai dizer: ‘olha, enviamos um número de confirmação no seu celular, diga pra gente’. A vítima está vendo que o número foi enviado pelo Whatsapp, que é outra empresa, mas mesmo assim fala. Nesse momento, o criminoso consegue instalar o Whatsapp no novo celular e a vítima perde o acesso no dela”, explica o delegado.

De posse do Whatsapp da vítima, o criminoso tem acesso a agenda de contatos e envia mensagens pedindo dinheiro se passando pela vítima. Os contatos preferenciais são aqueles salvos com algum grau de proximidade, como “mãe”, “pai” ou “amor. Por isso, o delegado destaca que é importante que as pessoas salvem os contatos com nome e sobrenome, pois as pessoas próximas são as primeiras a serem procuradas por quem pratica esse tipo de crime.

Titular da Delegacia Especializada em Crimes Virtuais, delegado Anchieta Nery. (Foto: Nathalia Amaral/O Dia)

Outro alerta importante para evitar esse tipo de dano é ativar a verificação em duas etapas nas configurações do próprio aplicativo. “É um dispositivo de segurança em que vai ser criada uma senha de seis números exclusivamente sua, só você sabe e essa senha vai ser pedida para você de tempos em tempos para poder usar o aplicativo e sempre que comprar um celular novo e for instalar seu Whatsapp ali, essa senha vai ser pedida, além da senha que a empresa te manda via SMS”, esclarece.

A principal dificuldade em perceber que está sendo vítima de golpe acontece porque as pessoas, na maioria das vezes, estão em uma situação de pressa e acabam repassando informações para o estelionatário. Por isso, caso receba a ligação de uma empresa que pede a confirmação de dados pessoais, o ideal é informar que você não tem condições de repassar informações no momento e pedir para a empresa retornar em um horário que você possa atender com calma.

 “Numa situação tranquila e normal da sua vida, você não cairia naquela conversa, e geralmente quem cai é porque está numa situação de pressa, está numa fila de banco, está fazendo uma compra no supermercado e quer encerrar logo aquela ligação e vai dizendo sim pra tudo”, alerta.

Já o outro tipo de estelionato virtual tem como alvo vendedores e compradores de produtos em sites de compra e venda online, como OLX e o Mercado Livre. Nessa modalidade, a principal dica é prestar atenção em anúncios que vendem produtos por um valor muito abaixo da média de mercado. Por exemplo, se você está querendo comprar um produto que vale em média R$ 500 e observa um anúncio em que o mesmo produto está sendo ofertado por R$200 ou R$ 250. Esse é o primeiro ponto de desconfiança.

Outra maneira de se prevenir é conversar com o responsável pelo anúncio ou com o possível comprador por outro meio de comunicação, confirmar os dados pessoais e checar o endereço. No caso de veículos, é indicado conversar com profissionais, checar dados do veículo, placa, e número do chassi.

“Se alguém que está transacionando contigo diz que vai mandar um terceiro e que não é para tratar de preços com esse terceiro porque a pessoa quer dar de presente, esse é um golpe que eles estão fazendo que é chamado clonagem de anúncios. Se você é vendedor de um carro ou de uma moto e subiu seu anúncio, algum atacante pegou as fotos, os dados, subiu um anúncio similar, com um preço muito abaixo do mercado, o comprador daquele estelionatário quer olhar o objeto, então ele marca a visita com você”, relata o delegado Anchieta Nery.

Para o delegado, o crescimento de registros de estelionato se deve ao fato de que a população está mais informada e mais confiante no trabalho da Polícia Civil. Em caso de denúncia, qualquer pessoa que se sinta vítima de um golpe pode procurar a sede da Delegacia Especializada em Crimes Virtuais, localizada na rua Coelho Rodrigues, número 760, no bairro Centro (Sul), para registrar o boletim de ocorrência e denunciar o anúncio pela página do próprio site onde o produto está sendo divulgado.

Homem é morto em confronto com a PRF na BR-316

Homem é morto em confronto com a PRF na BR-316

Vítima sacou arma contra os policiais rodoviários e acabou sendo atingido por um disparo. O homem morreu a caminho do hospital.

Um homem ainda não identificado foi morto durante um confronto com a Polícia Rodoviária Federal na madrugada deste sábado (11), na zona Sul de Teresina. Segundo informações da PRF, os policiais rodoviários estavam fazendo um trabalho de fiscalização na região do bairro Tabuleta, quando uma dupla em uma motocicleta desobedeceu a ordem de parada e empreendeu fuga.

Com isso, os policiais rodoviários iniciaram o acompanhamento tático dos dois indivíduos. Em determinado momento, o condutor da motocicleta, um homem de 27 anos, perdeu o controle e caiu. Após a chegada dos policiais, o passageiro da moto sacou do interior das suas roupas uma arma de fogo.


Leia também:

"Neste momento os policiais, na tentativa de cessar a iminente agressão e proteger a vida dos policiais, efetuaram um disparo frontal contra o agressor", informou a PRF em nota.

O SAMU foi acionando e procedeu os primeiros socorros. No entanto, o homem não resistiu ao ferimento e veio a óbito a caminho do hospital. 

Segundo a PRF, a arma utilizada pelo passageiro da motocicleta foi recolhida e encaminhada para a perícia da Polícia Federal, para verificar o calibre e marca e identificar se é de fabricação caseira ou não.

Ao realizar os primeiros levantamentos, foi verificado que o condutor possuía passagem por roubo qualificado e estava alcoolizado na condução da motocicleta que possuía registro de roubo/furto ocorrido na última quarta-feira (08), na cidade de Timon/MA. 

Desta forma, os policiais encaminharam o condutor e a motocicleta para a Delegacia de Polícia Federal para os procedimentos cabíveis e se apresentaram para os esclarecimentos devidos. A corregedoria da Polícia Rodoviária Federal acompanhará a ocorrência pra verificar se a prática policial nessa ocorrência foi dentro dos padrões que a instituição repassa a todos os seus policiais.


11 de janeiro de 2020

Silvio Mendes prega cautela e evita consolidar destino político

Silvio Mendes prega cautela e evita consolidar destino político

Atualmente sem partido, o ex-prefeito afirmou que também é amigo de Dr. Pessoa e tem bom diálogo com Fábio Abreu

Apontado como um dos no­mes que estará na disputa pelo Palácio da Cidade em 2020, o ex-prefeito Silvio Mendes (Sem Partido) continua man­tendo cautela ao falar sobre as articulações que antecedem o período eleitoral. Apesar de confirmar diálogos com líderes partidários, inclusive da oposi­ção ao prefeito Firmino Filho, Silvio diz que ainda não é o momento de tratar sobre a dis­puta eleitoral.

“Não tenho nenhuma ansie­dade e não estou construindo candidatura. Vamos ver como é que as coisas vão se desenvol­ver”, disse.

Foto: Elias Fontinele/O Dia

Sobre os recentes encontros com os presidentes do PTB, João Vicente Claudino; e do PSD, Júlio César; Silvio ex­plica que possui uma relação de amizade com os dois, fator que motivou os diálogos, que repercutiram bastante no meio político nos últimos dias. As duas siglas já manifestaram in­teresse em contar com Silvio Mendes para a disputa pelo Palácio da Cidade, no próximo mês de outubro.

“São dois amigos de mui­tos anos. Conversamos sobre vários assuntos, de interesse pessoal meu e deles, e, natural­mente, em determinados mo­mentos, falamos sobre as pró­ximas eleições, em Teresina. A conversa é muito mais provo­cada pela relação de amizade, acima do interesse político de qualquer natureza. Conversa ampla, sobre vários assuntos, não só política”, explicou Silvio.

O ex-prefeito também teceu elogios aos candidatos lide­ram as pesquisas de intenção de votos na capital, e disse que não tem problemas de relacio­namento com nenhum grupo político na capital.

“O Pessoa é meu amigo pes­soal, de muitos anos. Fábio Abreu, não posso dizer que sou amigo, mas respeito e admiro, acho que ele tem conseguido trabalhar, apesar das dificulda­des. Não tenho problema com ninguém, seja dos partidos da base do Firmino ou de quem se coloca como oposição a ele. Somos duas pessoas diferentes, distintas”, ressaltou.

Retorno ao PSDB

Silvio Mendes também res­salta que o ‘caminho natural’ ainda é o retorno aos quadros do PSDB, como defende pre­sidente estadual da sigla, Lu­ciano Nunes. Apesar disso, o ex-prefeito continua a pregar cautela e diz que ainda não é o momento de definir o seu destino partidário. “Acho que a análise dele está correta, mas não tenho nenhuma ansiedade nesse sentido”, pontuou.

10 de janeiro de 2020

09 de janeiro de 2020