• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

09 de agosto de 2019

Corpo é encontrado carbonizado em matagal na zona Norte

Corpo é encontrado carbonizado em matagal na zona Norte

Devido à carbonização, os policiais estão com dificuldades de realizar o reconhecimento da vítima. Corpo foi recolhido pelo IML.

O corpo de um homem foi encontrado carbonizado por volta de 10h40 desta sexta-feira (9) no residencial Leonel Brizola, na zona norte de Teresina. Populares avistaram o corpo dentro de um matagal da região e acionaram a polícia.

Segundo o delegado Valter Cunha, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), a vítima é do sexo masculino e calçava um sapatênis de cor preta e meias azuis. "Os elementos de identificação são difíceis. A única coisa que pudemos constatar foi que a vítima estava com um sapatênis preto, com detalhes brancos nas laterais, meias azuis e tinha as unhas do pé bem feitas, pintadas de transparente", destacou.

Corpo é encontrado carbonizado em matagal na zona Norte. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

A vítima foi encontrada enrolada em uma lona azul. A combustão do material em contato com o corpo impossibilita a identificação, não sendo possível precisar a idade ou estatura da vítima. Devido ao estado em que foi encontrado, a perícia criminal não conseguiu identificar lesões na região das costas ou do dorso. "A cabeça está prejudicada para identificação por causa desse material plástico, mas no IML vai ser feito um trabalho mais aprofundado no sentido de procurar uma identificação", explica o delegado.

A suspeita, até o momento, é de que o homem tenha sido assassinado em outro local e levado em um carro até o matagal, onde foi carbonizado. Pelo sangue encontrado no local, a perícia estipula que o homem tenha sido morto ainda na madrugada desta sexta-feira. "O perito informou que o sangue encontrado no local ainda não estava completamente coagulado, então ao que indica não está com muito tempo, possivelmente foi morto na madrugada e tenha sido desovado aqui", relatou.

Corpo é encontrado carbonizado em matagal na zona Norte. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

Segundo o tenente Ramos, do 13º BPM, a suspeita inicial era de que o corpo fosse de um indivíduo da região que é conhecido por ter passagens pela Polícia. No entanto, a hipótese ainda não foi confirmada. "Estávamos pensando que fosse ser um indivíduo que já é conhecido pela gente, mas não tem nenhuma característica de que seja o mesmo, até agora o pessoal da perícia tentou buscar alguma coisa que identificasse ele, mas não tem como", afirma.

Corpo é encontrado carbonizado em matagal na zona Norte. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

O delegado pede que qualquer pessoa que tenha familiares desaparecidos procure o IML para fazer o reconhecimento. O corpo foi recolhido pelo Instituto de Medicina Legal e o caso deverá ser investigado pelo DHPP.

Conversa entre irmãos termina com um morto em Barras

Conversa entre irmãos termina com um morto em Barras

Segundo a Polícia, Carlos Braga Mendes e José Braga Mendes conversavam na porta de casa, quando se desentenderam. Carlos atirou uma vez contra o irmão, que morreu na hora.

Uma conversa entre irmãos terminou em briga e com uma pessoa morta da cidade de Barras, região Norte do Piauí. Um homem, identificado como José Braga Mendes, foi assassinado com um tiro de espingarda pelo próprio irmão, de nome Carlos Braga Mendes, após uma discussão.

Segundo a Polícia, Carlos disse que teria se chateado com José por ele ter pedido para que saísse do mundo do crime. O caso aconteceu na localidade Mucambo, nesta quinta-feira (08). A informação é do capitão Batista, comandante da Polícia Militar de Barras.


Foto: Divulgação/PM-PI

“Ao que consta, o Carlos alterou a voz quando entendeu o rumo que a conversa estava tomando e os dois começaram a bater boca. No meio da discussão, ele [Carlos] pegou a espingarda e atirou uma única vez contra o José, que ainda chegou a ser socorrido, mas não resistiu ao ferimento”, relata o PM. José ainda foi trazido para o Hospital de Urgências de Teresina, mas veio a óbito pouco depois de dar entrada.

Carlos Braga fugiu logo em seguida, mas, após diligências, a Polícia Militar conseguiu localizá-lo em uma residência na localidade Malhada do Meio, na zona rural de Barras. Ele foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia do Município. A arma utilizada no crime também foi apreendida.

Mulher tenta evitar estupro e é esfaqueada pelo suspeito em Boa Hora

Mulher tenta evitar estupro e é esfaqueada pelo suspeito em Boa Hora

Segundo a polícia, ela dormia quando o suspeito invadiu sua residência. Ele está foragido. A vítima foi socorrida e trazida para Teresina. PM faz buscas.

Uma jovem de 22 anos foi esfaqueada na zona rural do município de Boa Hora, a 135 Km de Teresina, nesta quinta-feira (08), ao tentar impedir a própria tentativa de estupro. Segundo a polícia, ela dormia no momento em que o suspeito invadiu a residência, mas acordou com a movimentação dentro de casa e conseguiu pará-lo ates que ele cometesse o crime. A informação foi repassada pelo capitão Batista, comandante de 15º BPM de Barras.

De acordo com ele, a jovem estava sozinha em casa e o suspeito sabia disso. “Ele aproveitou que o marido dela estava viajando e invadiu a casa para estupra-la, mas não conseguiu concluir a ação, porque ela acordou e o impediu. Na luta corporal, ela acabou sendo atingida com três golpes de faca. Ele fugiu logo em seguida, mas estamos tentando localiza-lo”, explica o capitão.

A PM informou que o suspeito já tinha outras passagens pelo crime de estupro, tendo inclusive passado oito anos no sistema prisional do Estado cumprindo pena pelos delitos. Ele não teve sua identidade informada pela polícia. Quanto à vítima, o capitão Batista disse que ela foi socorrida pelos vizinhos e encaminhada às presas para o HUT, em Teresina. As guarnições seguem em diligências para tentar localizar o suspeito e a Polícia Civil também já foi acionada.

08 de agosto de 2019

Policia desarticula quadrilha e apreende carro e jet ski

Policia desarticula quadrilha e apreende carro e jet ski

Integrantes da quadrilha estavam sendo monitorados há cerca de quatro meses pela Polícia Civil do Piauí.

A Polícia Civil do Piauí efetuou, na tarde desta quinta-feira (8), a prisão de quatro pessoas suspeitas de integrar uma quadrilha que estava traficando drogas em Teresina, sobretudo crack. Entre os presos há uma mulher, Edilaine Cassola Ferreira, e três homens - Elielton Pereira Portela, Pedro Vítor Rosa da Silva e Valdir Alves Caldeira.

De acordo com o delegado Cadena Júnior, coordenador da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), Valdir é casado com Edilaine Cassola, e seria o líder do grupo criminoso. Ele usava uma identidade falsa, com o nome Valdeir Alves Caldeira, e já teria forjado a própria morte, para não ser localizado pela Polícia.

Os integrantes da quadrilha estavam sendo monitorados há cerca de quatro meses pela Polícia Civil do Piauí.

"Estava tendo uma grande rotatividade de veículos, alguns de luxo, e inclusive de um jet ski [na residência de Valdir Caldeira]. Isso começou a chamar atenção da vizinhança. Recebemos denúncias anônimas, fizemos o monitoramento e hoje houve uma movimentação muito grande na residência, o que chamou a atenção dos investigadores que estavam em campo. Nós pedimos à Justiça a busca em três endereços, que foi concedida diligentemente pelo Dr. Luís Henrique [juiz], da Central de Inquéritos, e conseguimos lograr êxito", detalha o delegado Cadena Júnior.

Na casa onde Valdir Caldeira morava com Edilaine Cassola, os policiais da Depre apreenderam onze veículos, um jet ski, quase 8 kg de crack e um revólver calibre 38. O imóvel fica localizado no bairro Recanto das Palmeiras, zona Leste de Teresina.

Na residência do casal também estavam todos os veículos apreendidos, além de seis tabletes de crack e R$ 11.100 em dinheiro.

Já com Elielton Pereira Portela e Pedro Vitor Rosa os policiais encontraram outro tablete de droga, além da quantia de R$ 8.300.

"Informalmente, conversando com o Valdir no momento da prisão, ele disse que se mudou para o Piauí há cerca de dois anos, e que realmente estava fazendo o tráfico de entorpecentes durante esse período. 

Valdir Caldeira e Edilaine Cassola são do Mato Grosso, Pedro Rosa é do Maranhão e Elielton Portela é piauiense. Os quatro serão indiciados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Valdir ainda deve responder por posse irregular de arma de fogo.

A Polícia suspeita que o grupo retirava os airbags para colocar a droga que era trazida para Teresina.

"Eles transportavam e traficavam uma grande quantidade de drogas, principalmente de crack. Houve, ainda, uma grande quantidade de veículos apreendidos, o que foge do padrão de apreensões que têm sido feitas aqui no Piauí. Nós identificamos que a maioria dos carros  possui alguns sinais de modificação, inclusive nos airbags e em outros locais, o que justificaria a grande quantidade de carros, que seriam usados para fazer o transporte dessas drogas", detalha o secretário de Segurança Fábio Abreu, que também esteve presente na coletiva de imprensa em que os integrantes da quadrilha e os itens apreendidos foram apresentados.

O delegado Cadena Júnior destacou a importância das denúncias anônimas feitas por populares, e fez um apelo para que a população continue relatando situações suspeitas.

Penitenciária Feminina: Sejus quer presas produzindo sacolas

Penitenciária Feminina: Sejus quer presas produzindo sacolas

Secretário de Justiça reuniu-se com a governadora em exercício, Regina Sousa, e com representantes do CNJ, da Secretaria de Segurança e da Defensoria Pública do Estado para tratar sobre o projeto.

O secretário de Justiça, Carlos Edilson, participou nesta quinta-feira (8) de uma reunião com a governadora em exercício, Regina Sousa, com a empresária Kalina Rameiro e com representantes do Conselho Nacional de Justiça, da Defensoria Pública do Estado e da Secretaria de Segurança. O objetivo do encontro foi tratar sobre medidas que possibilitem o trabalho dos detentos nas unidades penais do estado.

A ideia inicial é colocar uma produção de sacolas ecológicas, as chamadas "ecobags", na Penitenciária Feminina de Teresina. As detentas teriam o acompanhamento de monitores, e toda a produção seria vendida para empresas da cidade.

Para Carlos Edilson, a medida representará um grande avanço no processo de ressocialização dentro do sistema prisional piauiense.

“É nosso objetivo possibilitar o trabalho e o estudo nas unidades penais. Esse projeto para a Penitenciária Feminina servirá como um piloto para que possamos implantar nas demais unidades do sistema", afirma.

Idealizadora de projetos sociais, Kalina Rameiro tem seu trabalho conhecido mundialmente. A empresária destaca que as detentas poderão aprender uma nova atividade e gerir o próprio negócio, além de ter um rendimento financeiro.

“Esse projeto será muito bom para o nosso estado. Nada melhor do que essas mulheres do cárcere para pôr em prática”, comenta a artista plástica, destacando que a inciativa vai permitir a profissionalização e o desenvolvimento da capacidade de gestão das detentas, além de suprir uma demanda do mercado da capital. 

A governadora Regina Sousa disse acreditar no sucesso do projeto, e defendeu que, posteriormente, ele seja levado para outras penitenciárias do estado.

Na próxima semana, uma comitiva fará uma visita à Penitenciária Feminina de Teresina para conhecer as instalações da unidade penal e apresentar o projeto às reeducandas. O secretário Carlos Edilson e a vice-governadora participarão da visita.

Caso Gabriel: juíza mantém prisão preventiva de suspeito

Caso Gabriel: juíza mantém prisão preventiva de suspeito

Advogado da família diz que mesmo confessando o crime, motivos para manutenção da prisão preventiva permanecem.

Atualizada às 12h20

A juíza da Central de Inquéritos do Piauí, a magistrada Patrícia Luz, decidiu pela manutenção da prisão preventiva de Deivid Ferreira da Silva, suspeito de ser autor do homicídio do estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, em 17 de julho deste ano. 

Durante a audiência, o suspeito descartou a prática de tortura e maus tratos pelas autoridades policiais, motivo pelo qual a legislação brasileira determina a urgência na realização da audiência de custódia, garantindo o direito do preso à integridade física e psicológica enquanto estiver sob custódia do Estado. Diante disso, Deivid Ferreira deverá ser encaminhado à unidade prisional para aguardar julgamento pelo crime de homicídio qualificado.

Matéria original

Para o advogado da família do estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, assassinado a tiros no Centro de Teresina no dia 17 de julho, o suspeito de cometer o crime não deverá receber liberdade provisória durante audiência de custódia que irá acontecer nesta quinta-feira (8). Isso porque os motivos considerados para o pedido da prisão preventiva permanecem em voga. 

Segundo o advogado Júnior Torres, o fato de Deivid Ferreira da Silva, apontado como autor do disparo, ter se evadido do local do crime e ter se livrado de provas, como a arma de fogo utilizada para cometer o assassinato, garantem a manutenção da prisão preventiva. 

Para advogado, fuga e destruição de provas podem pesar em audiência. (Foto: Elias Fontenele/ O Dia)

“Ele fugiu, se evadiu do local, acredito que não tenha motivos para ser revogada essa prisão, para que o coloque em liberdade provisória, ainda que com medidas cautelares. Ele se evadiu do juízo de culpa, foi ao Maranhão, voltou, destruiu uma prova do crime, como ele próprio falou que jogou a arma no rio”, afirma.

Caso a liberdade provisória seja concedida, o acusado poderá ser posto em liberdade com a implicação de medidas cautelares, como monitoramento eletrônico e recolhimento domiciliar noturno. Outro fato que pode ser considerado pelo magistrado para análise do caso será a confissão de autoria. Em entrevista à imprensa, Deivid confessou ser autor dos disparos e revelou que premeditou o crime.

“A confissão é importante, mas ela tem que ser ratificada no momento da audiência, no momento da audiência de pronúncia e na oitiva dele durante o procedimento do júri. Ele precisa ratificar essa confissão para ter algum tipo de fim na pena dele”, destaca o advogado de acusação.

Acusado chorou e pediu perdão pelo crime. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

Em entrevista ao O DIA, o irmão da vítima, Eric Oliveira, relatou que a vítima não havia revelado para a família que estava sendo ameaçada de morte. Segundo ele, Gabriel Brenno teria apenas informado ao irmão sobre o relacionamento com a mulher que teria sido o pivô do crime.

“A única informação que ele deu foi que essa mulher da academia estava dando em cima dele, mas em nenhum momento ela teria falado pra ele que era casada ou que tinha algum relacionamento. Ele falou com ela por duas semanas, mas só mantiveram relação pessoal uma vez”, relata.


Leia também:

Acusado de matar Gabriel Brenno passa por audiência de custódia 

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno 

Família de Gabriel Breno clama por justiça: “não vamos perdoar” 

Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina 


Deivid Ferreira da Silva está preso preventivamente. Após a audiência de custódia, o Ministério Público poderá requisitar novas diligências e exames periciais nas provas colhidas durante a investigação, como a perícia nos celulares da vítima e acusado. Nos próximos dias, o MP deve apresentar denúncia e, caso seja recebida pelo juiz, será dado prosseguimento a ação penal no Tribunal da Vara Popular do Júri.

Família de Gabriel Brenno clama por justiça: “não vamos perdoar”

Família de Gabriel Brenno clama por justiça: “não vamos perdoar”

Familiares falaram ao O DIA sobre o sentimento de revolta e pedem que acusado de assassinar estudante a tiros continue preso e seja condenado pelo crime de homicídio.

A família do estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, de 21 anos, esteve presente na manhã desta quinta-feira (8), em frente ao Fórum do Tribunal de Justiça, pedindo justiça pelo assassinato do jovem morto a tiros no Centro de Teresina. Deivid Ferreira da Silva, acusado de ser o autor do crime, passa por audiência de custódia no local.

Ao ser preso na manhã de ontem, Deivid Ferreira chorou e pediu perdão pelo crime. Durante a coletiva de imprensa, o acusado disse estar arrependido de ter cometido o homicídio. A família da vítima, no entanto, não acredita no arrependimento do acusado e pede justiça.

Familiares e amigos da vítima pedem justiça. (Foto: Elias Fontenele/ O DIA)

“Ele não chorou, ele fingiu, porque se ele tivesse chorado não teria ido para um salão mudar o cabelo, se ajeitar para poder fugir. Perdão não se dá para um criminoso desse, ele matou meu sobrinho sem qualquer chance de defesa, sem que o Gabriel pudesse se defender. Nós não vamos perdoar”, disse emocionada a tia-avó da vítima, Cladys Nogueira.

A tia-avó de Gabriel Brenno, Cladys Nogueira. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

Segundo as investigações, Deivid Ferreira teria se aproximado de Gabriel Brenno por trás e efetuado o disparo, que atingiu a nuca da vítima, não possibilitando ao jovem chance de defesa. O crime aconteceu no dia 17 de julho, no momento em que Gabriel saía da pensão onde estava hospedado para assistir aula em um curso preparatório. Para a família, o sentimento é de revolta. 

“A perda é terrível. Ele foi covardemente por trás, o meu sobrinho estava fechando o cadeado da porta da pensão. Ele seguia meu sobrinho há dois meses. É muita revolta, é muita dor, não dá pra descrever. Ele vai ser solto, mas meu sobrinho está debaixo do chão, ele não volta nunca mais”, lamentou.


Leia também:

Acusado de matar Gabriel Brenno passa por audiência de custódia 

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno 

Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina 


Em entrevista ao O DIA, o pai do jovem, Evandro Oliveira, disse ter certeza de que o acusado será condenado e receberá pena máxima pelo crime de homicídio. “A certeza que nós temos hoje é de que ele está preso e a justiça vai ser feita. Eu tenho certeza que o juiz que está acompanhando esse caso não vai ter piedade dele. Eu acredito na justiça, acredito no juiz e nos promotores”, enfatizou.

Pais de Gabriel Brenno, Janaína Nogueira e Evandro Oliveira, pedem justiça pela morte do filho. (Foto: Elias Fontenele/O Dia)

Após 20 dias do crime, o pai destacou ainda o momento de dor e luto que a família enfrenta. “A dor maior não tem consolo, a dor é grande demais. O sorriso maravilhoso que meu filho tinha... ele era muito querido. Todos os dias é um dia após o outro, nós nunca vamos nos acostumar com a perda do Gabriel, ele não merecia que tivessem tirado a vida dele como esse assassino tirou [sic]”, finalizou.

A mãe do estudante também esteve no local clamando por justiça pela morte do filho e falou sobre o comportamento da vítima nos dias que antecederam o crime. Segundo ela, o jovem teria ficado estranho e aparentava estar preocupado poucos dias antes de ser assassinado. "Ele estava preocupado, como quem estava com medo. Notei também que todo final de semana ele queria ir para Caxias, quando dava na quinta-feira ele já me ligava pedindo pra mandar dinheiro pra comprar a passagem. Ele já saía do cursinho, nem almoçava e já ia direto pra Caxias. Aquela coisa também dele não querer vir de Caxias pra cá. Se ele tivesse me dito, ele não teria voltado", relata.

Mãe relatou que jovem parecia amedrontado dias antes do crime. (Foto: Elias Fontenele/O DIA)

Audiência de Custódia

A audiência de custódia que acontece nesta quinta-feira visa analisar a legalidade da prisão de Deivid Ferreira, bem como as medidas adotadas a partir da detenção, seja o relaxamento da prisão ou a determinação de prisão preventiva ou demais medidas cautelares. Entre os aspectos analisados pelo magistrado e que podem pesar na sua decisão estão os antecedentes do acusado e as circunstâncias de sua prisão.

Acusado de matar Gabriel Brenno passa por audiência de custódia

Acusado de matar Gabriel Brenno passa por audiência de custódia

Deivid Ferreira da Silva foi preso ontem e pediu perdão por ter matado o estudante. Ele confessou o crime. Família acompanha audiência.

Deivid Ferreira da Silva, acusado de assassinar com um tiro o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira no dia 17 de julho no Centro de Teresina, passará por audiência de custódia na manhã desta quinta-feira (08) no Fórum do Tribunal de Justiça. 

O procedimento está previsto no Código de Processo Penal e visa analisar a legalidade da prisão, bem como que medidas serão adotadas a partir da detenção: se o relaxamento da prisão ou se a determinação de prisão preventiva ou demais medidas cautelares. Entre os aspectos analisados pelo magistrado e que podem pesar na sua decisão estão os antecedentes do acusado e as circunstâncias de sua prisão.


Deivid Ferreira foi preso ontem após passar 22 dias foragido - Foto: Elias Fontinele/O Dia

A família de Gabriel Brenno, que mora em Caxias, no Maranhão, está vindo para Teresina e vai acompanhar a audiência. Nesta quarta (07), após ser preso, Deivid confessou a autoria do crime, disse que premeditou tudo e alegou estar arrependido. Chorando, ele pediu perdão a Deus e aos familiares de Gabriel.

Deivid já vinha sendo monitorado pela polícia há pelo menos 10 dias. Ele foi detido em uma residência no bairro Verde Lar, na zona Leste da Capital, após 22 dias foragido. Segundo a polícia, a casa onde ele se escondia foi cedida por familiares. Conforme explicou o delegado Carlos César Camelo, a família estava se organizando para que Deivid fosse embora do estado. “Os familiares estavam vendendo uma residência no valor de R$ 80 mil, e se ficar comprovado favorecimento para que o suspeito permanecesse em fuga, os responsáveis podem ser processados”, conta.

07 de agosto de 2019

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno

Deivid Ferreira da Silva foi detido na manhã de hoje (07) no bairro Verde Lar, zona Leste de Teresina.

Foi preso na manhã desta quarta-feira (07) o suspeito de assassinar a tiros o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, 21 anos, no Centro de Teresina. O autor do crime foi identificado como sendo Deivid Ferreira da Silva, e foi detido no bairro Verde Lar, na zona Leste da Capital.Em entrevista, Deivid apareceu chorando e arrependido “peço perdão a família dele”, diz.

O acusado Deivid Ferreira da Silva (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Segundo o Delegado Carlos Sergio, a família estava se organizando para que o Deivid fosse embora do estado, “os familiares estavam vendendo uma residência no valor de 80 mil reais, e se ficar comprovado favorecimento para que o suspeito permanecesse em fuga, os responsáveis podem ser processados”, conta.


Gabriel Brenno foi assassinado com um tiro na nuca quando ia para o cursinho - Foto: Reprodução/Facebook

Prisão

William Moraes, da Divisão de Captura da Polícia Civil explica que após a decretação da prisão do Deivid, ele empreendeu fuga e o Delegado Geral solicitou auxilio da Divisão de Captura, “nos passamos 10 dias, após a decretada a missão, identificamos o local em que ele se encontrava sozinho, no momento da prisão o suspeito não ofereceu resistência, quando indagado se ele realmente tinha matado o Gabriel ele confessa, e diz como matou e onde matou”, fala.

Acusado disse estar arrependido, pediu perdão a Deus e à família do estudante Gabriel Brenno (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Além disso, o delegado afirma que a casa onde Daivid estava escondido era segura e familiares o visitava durante a madrugada, “ após matar a vitima ele jogou  arma no rio, se desfez da roupa e foi para a residência de uma pessoa conhecida, o dono da cada faleceu em janeiro, e familiares cederam a residência para ele ficar, pois era um local  bem mobiliado, onde nas portas e janelas possuem grades, sendo o local perfeito para ele ficar escondido”, explica.

Os delegados Willame Moraes, da Divisão de Capturas, Sérgio Alencar, do 1º Distrito Policial, e Carlos César Camelo, diretor de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública (Fotos: Elias Fontinele / O DIA)

Segundo o titular do 1º DP, delegado Sérgio Alencar, Gabriel foi vitima de um crime passional, pois após Deivid ficar sabendo da troca mensagens entre a vitima e a sua esposa. Resolveu investigar a vida do Gabriel, “ele já foi interrogado e confessou a pratica do crime, falou de toda dinâmica. A pena agora vai depender da denúncia que o Ministério Público vai fazer, e se enquadrado em homicídio qualificado a pena pode chegar a 30 anos”, afirma.

O delegado Willame Moraes (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Relembre

O crime aconteceu no final da manhã do dia 17 de julho no cruzamento das Ruas Arlindo Nogueira com Paissandu, próximo ao cursinho onde Gabriel Brenno estudava. Um homem em um carro modelo Ônix se aproximou, sacou a arma e disparou contra a cabeça do estudante. Ele fugiu logo em seguida.

Gabriel foi encaminhado em estado grave para o HUT, onde teve sua morte cerebral confirmada no último dia 23 de julho. Ele sofreu falência múltipla dos órgãos em decorrência da lesão cerebral grave que havia sofrido.

O delegado Sérgio Alencar (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

O delegado Carlos César Camelo (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

Carlos César e Luccy Keiko Leal, delegado-geral da Polícia Civil do Piauí (Foto: Elias Fontinele / O DIA)

06 de agosto de 2019

Mulher é presa ao tentar entrar na Custódia com droga  na vagina

Mulher é presa ao tentar entrar na Custódia com droga na vagina

Saco plástico com droga e frasco de perfume foi introduzido tão profundamente que mulher precisou ser submetida a um raio-X e a uma tomografia para que a presença do material no órgão genital fosse confirmada.

Uma mulher foi flagrada pela Polícia Civil tentando entrar na Casa de Custódia com uma quantidade de droga inserida dentro da sua vagina.

Ela colocou cerca de 50 gramas de maconha e um pequeno frasco de perfume dentro de uma sacola plástica de supermercado, e introduziu o material em seu órgão genital.

Segundo o delegado Cadena Júnior, o saco foi introduzido tão profundamente que as agentes do sistema penitenciário não conseguiram encontrar o material, mesmo durante a revista íntima.

"Já existia uma investigação, por parte da Depre, em relação à entrada de drogas no presídio. E tivemos informes de que esta já seria a terceira vez que essa mulher estaria entrando com drogas no presídio. Mesmo após a revista íntima, feita pelas agentes, ela conseguiu esconder essa droga. Ela introduziu bem profundamente na sua vagina, quase no útero. O que aconteceu é que, diante das informações, fomos lá verificar. Ela entrou no presídio, não foi encontrado nada, mas os policiais a levaram para o HUT. Lá uma equipe médica fez um raio-X e verificou que havia um pequeno vidro de perfume. Em seguida, realizaram uma tomografia, para ter a certeza de que, realmente, havia drogas. Só aí a gente teria as condições de fazer a prisão em flagrante. E na tomografia realmente acusou que havia substâncias que aparentavam ser maconha", detalha Cadena.

Segundo o delegado, pela dificuldade de entrar com drogas na unidade penal, o material ilícito costuma ser vendido pelo dobro do preço que é comercializado habitualmente.

"É uma quantidade razoável, porque essa maconha seria vendida lá [na Casa de Custódia] pelo dobro do preço que é vendida na rua. Ela disse que comprou por R$ 250 esses 50 gramas de maconha. Com certeza, o indivíduo que ia receber essa droga ia pegar uma parte pra ele utilizar, e o restante iria vender pelo dobro do preço. Então, de R$ 250 passaria a R$ 500, ou seja, um lucro de 100%", estima o delegado.

A Polícia Civil já identificou o preso que receberia a visita íntima da mulher que levava as drogas consigo. E agora os investigadores tentarão descobrir quem teria aliciado a mulher para levar o produto para dentro do presídio.

Incêndio de grandes proporções atinge sucata na zona Sul

Incêndio de grandes proporções atinge sucata na zona Sul

Segundo os bombeiros, o fogo teria iniciado em um matagal e se alastrou para o local.

Um incêndio de grandes proporções atingiu uma sucata localizado na Vila da Paz, na zona Sul de Teresina, por volta das 10h30 desta terça-feira (6). Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o fogo teria iniciado em um matagal e se alastrou para o local.

Imagens gravadas por populares que residem nas imediações do ferro-velho mostram equipes do Corpo de Bombeiros tentando controlar as chamas. O estabelecimento fica próximo de várias casas. Em um dos vídeos é possível ver a proximidade das chamas dos muros das residências.


De acordo com o Corpo de Bombeiros, não há registro de feridos. Cerca de 20 homens, entre bombeiros e voluntários, estão atuando no controle das chamas.

Segundo o sargento Nunes, do Comando de Socorro do Corpo de Bombeiros, a principal preocupação é com a liberação de gases tóxicos gerados pela combustão de materiais plásticos. 

"O incêndio está sendo combatido em duas frentes, nós temos um empecilho porque o fogo está atuando contra a gente, mas temos uma equipe boa trabalhando aqui", afirmou.

Vários curiosos se aglomeram em frente ao ferro-velho. Os bombeiros estão pedindo que os populares se afastem do local do incêndio, mas a multidão continua nas proximidades. Segundo os bombeiros, a inalação da fumaça tóxica pode causar problemas respiratórios.

Uma equipe da Gerência de Fiscalização da Superintendência de Desenvolvimento Urbano da zona Sul (SDU Sul) também está no local averiguando se o ferro-velho estava regulamento pela PMT. Segundo o gerente de fiscalização da SDU, Rogério Rodrigues, não houve registro de denúncia por parte dos moradores nos últimos dois anos.

"Vamos tentar falar com o proprietário, ver como é que estava a questão da documentação. Você vê que o material era coisa que você pega no dia-a-dia no meio da rua, vai estocando de maneira irregular e agora nesse período, devido ao calor, pode ter tido algum problema que causou o incêndio", afirma.

Os bombeiros tiveram ainda mais dificuldade para controlar o incêndio porque muitas das mangueiras usadas por eles estavam furadas, reduzindo consideravelmente a força dos jatos d'água.

Moradores vizinhos da sucata chegaram a retirar parte dos móveis de suas residências, com receio de que o fogo as atingisse.




Veja vídeo: Bandidos fazem arrastão em clínica na Rua São Pedro

Veja vídeo: Bandidos fazem arrastão em clínica na Rua São Pedro

Imagens captadas pelas câmeras de segurança mostram os suspeitos entrando na recepção e rendendo os pacientes. Polícia investiga.

Uma clínica odontológica localizada na Rua São Pedro, região central de Teresina, foi alvo da ação de criminosos nesta segunda-feira (05). Dois homens armados adentraram o local e fizeram um arrastão, levando pertences de vítimas, funcionários e até dos odontologistas que trabalhavam no momento.

Toda a ação foi registrada pelas câmeras de segurança da clínica. As imagens mostram dois homens de capacete entrando no local por volta das 14 horas, um de camisa vermelha e o outro de camisa preta e boné verde. Os dois se sentam na recepção como se esperassem atendimento e cerca de um minuto depois, o de camisa preta levanta e fecha a porta da clínica.


O de camisa vermelha vai logo atrás e saca uma arma, anunciando o assalto. Haviam quatro pessoas na sala de espera no momento: três pacientes e a recepcionista. Enquanto o de camisa preta rende a funcionária da clínica, seu comparsa manda os pacientes se deitarem no chão. Em determinado momento, eles colocam seus capacetes na cabeça para dificultar a identificação.

Os suspeitos levaram celulares, joias e as bolsas das vítimas, e fugiram logo em seguida, trancando a clínica com todos dentro. A odontologista e proprietária do estabelecimento acionou a polícia e o 1º Distrito Policial, que atende a região, informou que já abriu um inquérito e que está analisando as imagens para identificar os assaltantes. Sabe-se apenas que os dois andavam em uma motocicleta. Nenhuma prisão foi feita até o momento.

Dupla usava lava jato como fachada para venda de drogas

Dupla usava lava jato como fachada para venda de drogas

Dois foram presos traficando drogas em pontos de lavagem de carro na Avenida Maranhão, na beira do Rio Parnaíba. Polícia monitora o local.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes, a Depre, prendeu nesta segunda-feira (05), duas pessoas traficando drogas na Avenida Maranhão, às margens do Rio Parnaíba. Mas o que chama atenção é que eles fingiam trabalhar como lavadores de carro para poder traficar no local sem levantar suspeitas. O ponto de lavagem dos veículos, segundo a polícia, era só uma fachada para a comercialização de substâncias ilícitas.

A Depre recebeu a informação de que havia gente traficando drogas naquela região através de seu aplicativo de denúncias. Uma equipe foi ao local conferir e se deparou com um homem e uma mulher vendendo pequenas quantidades de entorpecentes a pessoas que se passavam como clientes. Eles foram identificados como sendo Maria Edwirgens Pereira da Silva e Airton Luís Ribeiro.


Maria Edwirgens e Airton Luís foram presos na Avenida Maranhão vendendo entorpecentes em posto de lavagem de carro - Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Cada um deles tinha um ponto específico, eles não trabalhavam juntos. O certo é que com os dois foi encontrada uma pequena quantidade de entorpecentes, porque eles trabalham em uma modalidade conhecida como ‘formiguinha’: eles pegam pequenas quantidades da droga para vender para não chamarem atenção e fica indo e vindo do ponto de produção conforme a demanda”, explicou o delegado Luciano Alcântara, coordenador da Depre. Os dois vão ser autuados por tráfico de drogas e encaminhados para audiência de custódia. 

Polícia monitora a região

O titular da Delegacia de Entorpecentes informou que a polícia está monitorando a região da Avenida Maranhão onde os lavadores de carro trabalham. Luciano Alcântara frisou, no entanto, que as rondas acontecem conforme as denúncias vão sendo recebidas. 

“Nós sabemos que lá existem pais de família que trabalham dignamente lavando carro e ganhando seu dinheiro. O que queremos é justamente impedir que pessoas mal intencionadas utilizem aquele espaço para praticar crimes. Se confirmarmos que tem gente vendendo drogas na região, nós vamos investigar e prender os responsáveis”, explica o delegado.


Delegado Luciano Alcântara, coordenador da Delegacia de Entorpecentes - Foto: O Dia

Qualquer pessoas que perceba alguma movimentação suspeita ou que tenha informações sobre a venda de drogas naquela região da Avenida Maranhão ou em qualquer outro ponto da cidade pode fazer a denúncia pelo aplicativo Depre DH, disponível para download em sistemas Android e iOS. A identidade de quem denuncia é mantida sob sigilo.

05 de agosto de 2019

Com menor taxa de homicídio, PI é o estado menos violento do Nordeste

Com menor taxa de homicídio, PI é o estado menos violento do Nordeste

Taxa de mortes no estado foi de 20,9 a cada cem mil habitantes em 2017. Dado é do Atlas da Violência, publicado pelo Ipea.

O Piauí é o considerado o estado menos do violento do Nordeste, segundo o que aponta o Atlas Brasileiro da Violência, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado nesta segunda-feira (05) pelo Instituto Nacional de Pesquisas Aplicadas, o Ipea. Os números revelam que o estado piauiense apresenta a menor taxa estimada de homicídios da região, tendo somado uma média de 20,9 mortes para cada grupo de 100 mil habitantes. Os dados são referentes ao ano de 2017.

Para efeito de comparação, o estado mais violento do Nordeste, o Rio Grande do Norte, apresenta uma taxa estimada de homicídios de 67,4 por cem mil habitantes, um número duas vezes maior que o do Piauí. Logo em seguida aparece o Ceará, com 64,0 mortes por cem mil pessoas; Pernambuco, com 62,3 por cem mil; Sergipe, com 58,9 por cem mil; Bahia, com 55,3 homicídios por cem mil habitantes; Alagoas, com uma taxa de 53,9 mortes a cada grupo de cem mil; e, por fim, Paraíba e Maranhão, com uma taxa de 33,9 e 31,9 mortes a cada grupo de cem mil habitantes, respectivamente.


Foto: Jailson Soares/O Dia

Em se tratando de violência letal, o Estado, de acordo com o Atlas, possuía, em 2017, duas mesorregiões de destaque: a região Sudeste e a Centro-Norte Piauiense. Nestas áreas é onde se encontram os municípios considerados os mais violentos do Estado. São eles: Sebastião Barros, que possui pouco mais de 3 mil habitantes e uma taxa estimada de homicídio de 87,7 aa cada cem mil pessoas; Caldeirão Grande, com taxa de 70,4 por cem mil; e Vila Nova do Piauí, cuja taxa de mortes violentas era de 68,2 por cem habitantes em 2017.

A Capital, Teresina, é que apresenta uma situação mais delicada que o restante do Piauí como um todo. É que a taxa de homicídios na cidade chegou a 39,4 a cada grupo de cem mil habitantes em 2017, uma média acima da estadual. Com 850.198 habitantes naquele ano, a cidade registrou 319 mortes violentas.

Mas o que chama a atenção é que, em dez anos, a taxa de mortes violentas em Teresina subiu 64%, tendo saltado de 24,0 ocorrências a cada cem mil habitantes em 2007, até chegar aos 39,4 a cada cem mil em 2017. Mas a despeito deste aumento, a Capital piauiense figurou, naquele ano, como a oitava menos violenta do Brasil, e o que contribuiu para isso, segundo o Ipea, foi a queda de 13,4% no número de homicídios, registrada de 2016 para 2017.


Foto: Jailson Soares/O Dia

Ações são planejadas para melhorar os índices

Recentemente, o secretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu, se reuniu com o prefeito de Teresina, Firmino Filho, para tratar de uma parceria no combate ao crime, sobretudo aqueles praticados contra o patrimônio alheio, como roubos, furtos e assaltos. O que a SSP pretende é compartilhar com a Prefeitura o sistema de monitoramento por câmeras que permitem o reconhecimento facial e a identificação de veículos mediante registro e consulta por placas.

No tocante aos crimes violentos contra a vida, como os homicídios, o secretário afirma que em 2019, o Piauí já conseguiu reduzir em 10% os registros, sobretudo em Teresina. “Precisamos fazer esse acompanhamento real e, no apanhado, o Piauí continua com a confirmação de queda nesses índices. Tivemos uma redução no primeiro semestre em relação aos outros estados e isso puxa a diminuição da criminalidade como um todo no país”, comenta Fábio Abreu.


Secretário de Segurança, Fábio Abreu - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Instituto de DNA dará mais eficiência

Ainda segundo o gestor, uma das frentes de atuação para manter a queda nos índices de crimes violentos é a instalação do Instituto de DNA, que vai contar com um banco de dados de materiais genéticos de pessoas envolvidas na prática de delitos. O Piauí pretende, com isso, integrar o Banco Nacional de Dados, que está sendo montado pelo Ministério da Justiça, através da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

O Estado já iniciou a coleta de dados para o banco e, segundo Fábio Abreu, a gestão receberá um acréscimo nos investimentos do governo federal para inaugurar o laboratório nos próximos meses.

02 de agosto de 2019

Imigrantes são detidos por suspeita de realizar agiotagem na zona Sul

Imigrantes são detidos por suspeita de realizar agiotagem na zona Sul

Em poder da dupla, a PM apreendeu a quantia de R$ 1.570.

Dois colombianos foram detidos pela Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (2), suspeitos de praticar agiotagem na zona Sul da capital. Segundo os policiais, os imigrantes estavam cobrando dinheiro de uma senhora no momento em que foram flagrados.

Em poder da dupla, a PM apreendeu a quantia de R$ 1.570.

"Eles estavam num comércio, cobrando uma senhora, no bairro Porto Alegre. Ao realizarmos buscas, encontramos muito dinheiro e cartõezinhos com indícios de que eles emprestam dinheiro, o que configura a agiotagem. Demos voz de prisão e levamos os dois até a Polícia Federal", detalha o cabo Almeida.

Durante averiguação realizada na PF, verificou-se que um dos colombianos encontra-se com estada irregular no país.

Uma fonte do portal O DIA relatou que a prática de agiotagem por imigrantes também está bastante recorrente na região da Grande Santa Maria da Codipi, zona Norte da capital. E as principais vítimas seriam pequenos comerciantes.

Segundo a PM-PI, brasileiros estariam fazendo o recrutamento de imigrantes para realizar este tipo de crime. 

"Já foram feitas algumas prisões anteriores. Inclusive, um indivíduo conhecido como Francisco é quem estaria recrutando esses colombianos. Paga passagem até Teresina, hospedagem, e coloca os imigrantes pra cometer essa prática delituosa, em troca de um salário mínimo por mês", acrescenta o cabo Almeida.

O artigo 4º da Lei Federal nº 1.521/1951 (Lei dos Crimes contra a Economia Popular) prevê penas de seis meses a dois anos de detenção para quem realiza usura pecuniária, que consiste em "cobrar juros, comissões ou descontos percentuais, sobre dívidas em dinheiro superiores à taxa permitida por lei; cobrar ágio superior à taxa oficial de câmbio, sobre quantia permutada por moeda estrangeira; ou, ainda, emprestar sob penhor que seja privativo de instituição oficial de crédito".

Em algumas circunstâncias, os acusados de usura também podem ser indiciados por extorsão, que consiste em "constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa". A pena para este crime é de quatro a dez anos de reclusão, além de multa.

Acusado de homicídio deixou carta dizendo ser 'lobisomem'

Acusado de homicídio deixou carta dizendo ser 'lobisomem'

Suspeito usou uma tesoura para cometer crime, e, em seguida, fugiu, entregando-se à Polícia três dias depois.

A Polícia Civil do Piauí cumpriu um mandado de prisão preventiva contra Cleiton Ricardo Pereira de Sousa, apontado como autor do assassinato de Antônio Marcos de Souza "Lalá", na madrugada da última segunda-feira (29).

O crime ocorreu na residência do suspeito, no bairro Itacoatiara, em Piripiri. E a prisão foi efetuada no final da tarde de quinta-feira (1º).

Depois de praticar o assassinato, Cleiton deixou uma carta para sua mãe, afirmando que era um "lobisomem". "Mamãe, eu tive que fugir. Me desculpa. Vou ficar bem, mas não posso ficar aqui porque eu me transformo em lobisomem", escreveu na carta.

Conforme as investigações da Polícia Civil, na noite do crime o autor Cleiton Ricardo esteve em companhia da vítima num bar situado no Centro de Piripiri. De lá eles seguiram para a residência de Cleiton, supostamente com o intuito de manter relações sexuais. 

No local, eles teriam continuado a ingerir bebidas alcoólicas, até que iniciaram uma discussão e o autor desferiu vários golpes da tesoura contra a vítima, atingindo-a no tórax e pescoço. Antônio Marcos de Souza "Lalá" não resistiu aos ferimentos. 

Ainda de acordo com a Polícia, mesmo depois de ter matado a vítima, Cleiton Ricardo continuou desferindo vários outros golpes de tesoura no corpo de Antônio Marcos, inclusive nos órgãos genitais.

O suspeito teria fugido da cidade logo em seguida, e se apresentou na Delegacia de Campo Maior três dias depois. 

"Apesar de não estar mais em situação de flagrante e ter se apresentado em uma Delegacia de Polícia Civil, em outra circunscrição, três dias depois, o autor do crime foi preso, já que, em Piripiri, a Polícia Civil havia representado por sua prisão e o Poder Judiciário prontamente acatou o pedido, decretando-a", detalha o delegado Jorge Terceiro. 

Em seu interrogatório, realizado pela delegada Camila Miranda, em Campo Maior, Cleiton Ricardo confessou a prática do crime e contou detalhes de como matou Antônio Marcos. 

Ele disse que agiu sozinho e que realmente é o autor da carta encontrada no local do crime. Sobre a menção à figura de um "lobisomem", Cleiton afirmou que decidiu escrever isso porque as lesões que causou na vítima eram parecidas com as que ele viu serem feitas por esse tipo de monstro imaginário, num filme de terror que viu.

Ainda durante a noite de quinta-feira o suspeito foi levado para Piripiri. Após ser novamente interrogado acerca de outros detalhes do crime, ele foi recambiado no início da tarde desta sexta-feira (2) para uma unidade do sistema penitenciário estadual, onde aguardará seu julgamento.

Idoso reage e mata suspeito que invadiu sua residência

Idoso reage e mata suspeito que invadiu sua residência

O caso aconteceu no município de Batalha. O idoso conta que sua residência foi invadida por três homens que tentaram roubar, dentre outras coisas, uma motocicleta.

Um idoso, identificado como Estevam Machado Cerqueira, foi preso após reagir e atirar contra um suspeito de invadir sua residência na madrugada de ontem (01) na cidade de Batalha. Ele acordou com a movimentação dentro da casa e surpreendeu Antônio Ferreira do Nascimento subtraindo alguns bens, dentre eles, uma motocicleta.

A informação foi repassada pelo delegado Dennis Sampaio, titular da Delegacia Regional de Batalha e que efetuou a prisão de Estevam em flagrante. Em depoimento, o idoso contou que três homens teriam invadido sua residência durante a madrugada, aproveitando que estava tudo escuro e que os moradores estavam dormindo. Ele ouviu acordou com a movimentação, foi verificar do que se tratava e, para se defender, pegou sua espingarda. 


Delegacia Regional de Batalha - Foto: Portal Folha de Batalha

“Ele atirou uma única vez contra os invasores e acabou acertando um deles, o Antônio, que veio a óbito no local. Os outros dois teriam fugido quando o viram armado. Ainda estamos apurando quem seriam estas outras pessoas ele e para onde teriam fugido”, explica o delegado.

O idoso, segundo ele, não resistiu à prisão e foi o próprio filho dele quem procurou a Polícia Militar para relatar o ocorrido. Estevam foi autuado em flagrante por homicídio e encaminhado para a delegacia de Batalha, onde permanece recolhido. O delegado Dennis Sampaio aguarda, agora, um posicionamento do juiz da comarca sobre se a prisão em flagrante dele será convertida em prisão preventiva. O corpo de Antônio Francisco do Nascimento foi periciado e removido pelo IML.

01 de agosto de 2019

Op. Veraneio: 48 pessoas presas e 138 Kg de maconha apreendidos

Op. Veraneio: 48 pessoas presas e 138 Kg de maconha apreendidos

Foram feitas mais de 3 mil abordagens e removidos 71 veículos. Uma pessoa morreu por atropelamento.

Foi dada como encerrada neste dia 01 de agosto a Operação Veraneio, deflagrada pelas Forças de Segurança do Piauí entre 19 e 31 de julho no litoral. O objetivo da ação era aumentar a fiscalização nas estradas e nos principais destinos de férias, bem como coibir crimes como tráfico de drogas, roubos, além de infrações de trânsito.

A ação terminou com um total de 48 pessoas presas por diversos delitos. Foram 3.064 abordagens e 71 veículos removidos. Os dados foram repassados pela Secretaria de Estado da Segurança (SSP) nesta quinta-feira (01). Somente em Parnaíba, foram detidas 14 pessoas, apreendidos 138,59 Kg de maconha e apreendidas seis armas e munições.  De acordo com o delegado geral, Luccy Keiko, a Polícia Civil já vinha monitorando alguns suspeitos que acabaram sendo pegos durante a operação.


Foto: Divulgação/Secretaria de Segurança

Já em Luís Correia, o Centro Integrado de Segurança Pública emitiu 13 Boletins de Ocorrência, recuperou oito veículos roubados, registrou 11 casos de furto, 13 de roubo, nove de lesões corporais e 81 ocorrências de poluição sonora. Três pessoas foram atendidas por equipes do SAMU com queimaduras por água viva e uma pessoa morreu em um atropelamento.

O que chamou a atenção, no entanto, foi o número de crianças perdidas que foram encontradas pelos policiais e devolvidas em segurança para seus familiares: 32 no total. “As nossas ações, além de ostensivas, também eram educativas e de conscientização no combate à violência contra a mulher e os cuidados e proteção com as crianças. Foram distribuídas pulseiras para os pais e responsáveis para a identificação com espaço para nome e contato telefônico caso a criança precisasse de ajuda”, explica o major Audivan Nunes, coordenador Do Centro Integrado.


Foto: Divulgação/Secretaria de Segurança

O Centro Integrado de Segurança disponibilizou também serviços do Instituto de Identificação, com a emissão de documentos de identidade de primeira e segunda via. Durante o mês de julho foram expedidas no local 1.300 RG’s, e feitos quase dois mil atendimentos. “A integração do nosso trabalho foi bastante positiva porque conseguimos atender uma grande demanda de pessoas que precisavam dos seus documentos”, pontuou Cleide Neres, coordenadora do Instituto de Identificação.

Nos bares, restaurantes e principais vias de acesso ao litoral, as Forças de Segurança fizeram ainda blitz educativas. Para o secretário de Segurança, Fábio Abreu, a Operação Veraneio foi considerada exitosa e reforça o trabalho integrado entre as polícias durante os períodos de maior fluxo de pessoas no litoral piauiense. “A presença das forças de segurança inibe a ação de criminosos e os principais beneficiados, nesse caso em específico, são os turistas que passaram pelo nosso estado”, finaliza o gestor.

Presidente do diretório do PSL morre em acidente na BR-343

Presidente do diretório do PSL morre em acidente na BR-343

O capitão Anderson Pereira se dirigia à cidade de Parnaíba para organizar a vinda do presidente Jair Bolsonaro ao Piauí.

O presidente do diretório municipal do PSL em Teresina, capitão Anderson Pereira, faleceu na manhã desta quinta-feira (1°) em acidente grave ocorrido na BR-343, nas proximidades do município de Piracuruca. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, o veículo do capitão, um Siena de cor branca, saiu da pista e colidiu com uma árvore. O corpo continua preso às ferragens à espera do Corpo de Bombeiros.

Segundo informações do major Diego Melo, presidente da Associação dos Oficiais Militares do Estado do Piauí (Amepi), o capitão se dirigia à cidade de Parnaíba para falar com lideranças do partido e organizar a vinda do presidente Jair Bolsonaro no próximo dia 14 de agosto.


Carro do capitão colidiu com árvore na BR-343. (Foto: Divulgação/PRF)

"Acabei de receber uma informação e confirmei com o subcomandante do Corpo de Bombeiros que está mandando uma viatura para o local indicado. Não sei mais informações", informou.

O vereador Luís André (PSL) lamentou a morte do companheiro de partido e disse que o capitão estava "muito feliz" com a posse como presidente do diretório municipal do PSL. "Estou muito abalado porque é uma perda irreparável para o partido. Era um cara que assumiu agora. O partido com o capitão Anderson é uma coisa, sem o capitão Anderson... Nós perdemos uma pessoa que vivia o tempo todo para construir o partido, ele estava muito feliz de ter assumido, estava curtindo a chapa", lamentou.

O Corpo de Bombeiros de Parnaíba informou que uma equipe dos bombeiros está se dirigindo ao local para realizar os primeiros procedimentos. Até o momento não há confirmação se haviam outras pessoas dentro do veículo.

Capitão Anderson morre em acidente grave na BR-343. (Foto: Elias Fontenele/ODIA)

O capitão Anderson Pereira foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2018 e havia assumido no dia 17 de julho a presidência do diretório municipal do PSL em Teresina. Há duas semanas, o capitão esteve nos estúdios da O DIA TV falando sobre a indicação e posse no cargo de presidente do diretório municipal do partido e sobre as diretrizes de atuação da sigla para o pleito de 2020.

Confira a entrevista:


Notícias relacionadas:

PSL quer que Bolsonaro alavanque candidaturas no Piauí em 2020

Mesmo fora do PSL, Elizeu diz que segue apoiando governo Bolsonaro 

Op. férias: PRF registra queda de 30% das mortes em acidentes

Op. férias: PRF registra queda de 30% das mortes em acidentes

Segundo a corporação, foram registrados 113 acidentes, sendo 35 graves. Durante o período, 138 ficaram feridas.

Segundo balanço da Operação Férias Escolares, divulgado nesta quinta-feira (1º) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), foram registradas sete mortes em acidentes nas rodovias federais entre os dias 1º e 31 de julho. Os dados mostram uma redução de 30% em relação ao mesmo período do ano passado. 

Em nota, a PRF comemora os resultados obtidos durante a operação, já que, além do número de mortos, a corporação também registrou uma queda expressiva no número de acidentes graves. Durante o período, foram registrados 113 acidentes, sendo 35 acidentes graves, o que representa uma redução de 33,96%. Ao todo, 138 pessoas ficaram feridas, uma queda de 17,36% em relação ao mesmo período de 2018. Durante as atividades, foram fiscalizados 18.714 veículos, 18.583 pessoas e 35,9 horas de fiscalização com radar. 

 PRF registra queda de 30% das mortes em acidentes. (Foto: Divulgação/PRF)

A operação, que teve como foco diminuir a violência nas rodovias federais do estado e mais precisamente o número de acidentes graves, feridos e mortos, foi desenvolvida ao longo de todas as rodovias do estado, contudo, com maior concentração na região Norte onde o fluxo de veículos se mostrou com maior intensidade, devido o deslocamento de pessoas da Capital para o litoral do estado.

Além disso, a PRF destaca que, apesar de serem realizados 6.935 testes de alcoolemia, representando um aumento de 160,42% na quantidade de testes, a quantidade de autos de infração e de pessoas detidas praticamente não se modificou comparado ao ano de 2018, significando que o condutor piauiense está mais consciente quanto ao uso de bebida alcoólica ao volante nas rodovias federais.

Em todas as outras infrações cometidas pelos condutores, houve uma redução significativa, sinalizando uma melhor consciência por parte dos condutores neste período. "A PRF também realizou em todo o estado ações educativas que resultaram em conscientização de 1.099 pessoas o que demonstra a preocupação da instituição em cada vez mais reduzir os acidentes através da educação e da sensibilização da sociedade piauiense para um trânsito mais seguro nas nossas rodovias", finalizou.

Três são presos em agência bancária com cheques em branco

Três são presos em agência bancária com cheques em branco

Grupo conseguia os dados bancários de correntistas com saldos elevados nas contas, falsificavam os documentos e faziam saques nos terminais.

Foram presos nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira (01) um grupo de estelionatários que falsificava cheques e documentos de correntistas para fazerem saques em agências bancárias de Teresina. Eles foram identificados como Maria Cristina da Silva Nunes, Moacir da Silva e Miguel Nunes da Silva. As prisões foram efetuadas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), em parceria com o 1º BPM.


Presos por estelionato foram pegos dentro de agência com cheques em branco - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Os três foram detidos em flagrante dentro de uma agência bancária no Centro de Teresina, portando folhas de cheque em branco. Ao revistarem o carro que os suspeitos usavam, os policiais encontraram material usado para falsificação e clonagem dos cheques. Após ouvi-los, as equipes do Greco e do 1º BPM se dirigiram para um hotel na zona Norte da Capital, onde foi apreendida mais documentação pública falsificada e uma máquina para impressão de cheques falsos.

“As investigações apontara, que a Maria Cristina, Moacir e Miguel conseguiam os dados bancários de bancos de Teresina com saldos elevados em suas contas, falsificavam os cheques e efetuavam o saque nos caixas eletrônicos das agências após apresentação dos documentos”, detalha o delegado Daniell Pires, que presidiu o inquérito.


Foto: Divulgação/Polícia Civil

Segundo a polícia, Maria Cristina e Moacir são naturais de São Paulo, e Miguel é do estado de Goiás. Os três foram detidos e autuados por estelionato e encaminhados para o sistema prisional.

Polícia pede que as pessoas denunciem

O Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) disponibiliza o número de WhatsApp  86 99978-0749 como canal de denúncia. A identidade do denunciante é mantida sob sigilo.

31 de julho de 2019

Teresina registra cinco homicídios em apenas três dias

Teresina registra cinco homicídios em apenas três dias

Segundo levantamento feito pelo O DIA, principal instrumento utilizado pelos criminosos foi a arma de fogo. Somente ontem foram duas mortes.

A Capital registrou um início de semana violento. Isso porque, em apenas três dias, de domingo (28) até esta terça-feira (30), cinco homicídios foram registrados na zona urbana de Teresina. Segundo levantamento realizado pelo O DIA, através as informações das ocorrências repassadas pela Polícia Civil e Polícia Militar à imprensa, o principal instrumento utilizado pelos criminosos é a arma de fogo.

As duas últimas mortes ocorreram na zona Norte da Capital. Por volta das 22 horas desta terça-feira, um homem foi morto por causa de uma dívida de R$ 20, no bairro Parque Brasil II. Segundo informações da Polícia Militar, a vítima estaria bebendo na companhia de outro homem quando os dois teriam se desentendido.

Teresina registra cinco homicídios em apenas três dias. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

“As informações que nós temos é de que foi por motivo fútil. Ele estava de bebedeira no bar e estava devendo R$ 20 pra essa pessoa, quando iniciou essa discussão e ele acabou sendo esfaqueado em via pública”, afirma o comandante do 13º BPM, major Flávio Pessoa.

A vítima, que foi identificada como Elias Soares, de 38 anos, chegou receber os primeiros socorros do SAMU, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito ainda no local do crime. De acordo com a PM, populares que presenciaram o homicídio não quiseram informar a identidade do autor do crime por medo de represálias.

Já a segunda morte foi registrada no bairro Nova Brasília. Segundo o delegado Menandro Pedro, do 7º DP, a vítima foi morta por disparos de arma de fogo. “A filha dela esteve hoje na delegacia e nos informou que um carro vermelho parou na porta da casa com quatro elementos, um deles desceu e efetuou quatro tiros, um deles atingiu a senhora, que morreu a caminho do hospital”, relata.

O delegado afirma que o grupo suspeito de ter cometido o crime foi capturado pela Polícia Militar praticando assaltos na zona Norte. Uma testemunha do homicídio está na Central de Flagrantes para fazer o reconhecimento do veículo usado no crime. 

Outros homicídios

O primeiro homicídio ocorreu no último domingo (28) também no bairro Parque Brasil II, zona Norte de Teresina. A vítima, identificada como Josiel Araújo do Nascimento, 31 anos, foi assassinada na frente de sua própria mãe. De acordo com a polícia, o homem havia saído do sistema prisional recentemente e teria recebido uma ligação do suspeito pouco antes de ser executado.

O segundo crime foi registrado durante uma tentativa de assalto na segunda-feira (29), no bairro Santo Antônio, zona Sul de Teresina. Dois indivíduos em uma motocicleta modelo Honda Broz vermelha tentaram assaltar um mercadinho, quando um comparsa teria atirado no outro. O que foi atingido, morreu no local e o outro conseguiu fugir a pé.

A terceira morte, por sua vez, aconteceu no loteamento Canaãs, nas proximidades do residencial Dilma Rousseff, zona Norte da Capital. O corpo da vítima foi encontrado por populares, no final da tarde desta segunda-feira (30), em um matagal. Até o momento a Polícia não tem informações sobre a identidade da vítima ou a autoria do crime.

30 de julho de 2019

THE: Corpo de homem é encontrado despido e com marca de disparo

THE: Corpo de homem é encontrado despido e com marca de disparo

A vítima foi encontrada por populares em um matagal no loteamento Canaãs, nas proximidades do residencial Dilma Rousseff.

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado despido no final da tarde desta segunda-feira (30), na zona Norte de Teresina. Segundo informações do delegado Robert Lavor, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (HPP), o corpo da vítima já estava em estágio avançado de putrefação.

A vítima foi encontrada por populares em um matagal no loteamento Canaãs, nas proximidades do residencial Dilma Rousseff. Segundo o delegado, durante a perícia do local do crime foram encontrados somente dois objetos junto ao corpo, um colar de madeira e uma aliança de metal. 

Delegado Robert Lavor do DHPP. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

A Polícia acredita que o homem tenha sido vítima de um disparo de arma de fogo. Contudo, apenas o laudo cadavérico realizado pelo Instituto de Medicina Legal poderá precisar a causa da morte. 

O delegado Robert Lavor explica que a falta de identificação da vítima dificulta o trabalho de investigação da Polícia. "A investigação da vítima é o elemento base. Até ele ser identificado fica difícil ter qualquer noção de autoria, saber quem ele era, onde morava, qual a profissão, tudo isso fica prejudicado até o reconhecimento", afirma.

Até o momento a Polícia não tem informações sobre a autoria do crime. O corpo da vítima foi recolhido e encaminhado ao IML. As investigações serão conduzidas pelo Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (HPP).


Águas de Teresina nega que suspeitos usavam farda da empresa

Águas de Teresina nega que suspeitos usavam farda da empresa

A empresa rebateu uma informação veiculada na manhã de ontem (29) sobre o uso de fardamento da empresa como disfarce por suspeitos de praticarem assaltos na zona Sul.

Em nota enviada à imprensa na manhã desta terça-feira (30), a concessionária Águas de Teresina, responsável pelo sistema de distribuição de água e esgotamento sanitário da Capital, rebateu uma informação veiculada na manhã de ontem (29) sobre o uso de fardamento da empresa como disfarce por suspeitos de praticarem assaltos na zona Sul.

Segundo a empresa, todos os colaboradores de campo trabalham devidamente uniformizados e portando crachá de identificação. Além disso, todos os veículos são padronizados com a logomarca e canais de atendimento da concessionária. 

“A empresa também adota rigoroso controle de entrada e saída de uniformes com a finalidade de evitar desvios e uso inadequado. Por se tratar de Equipamentos de Proteção Individual, em caso de desligamento, há o recolhimento e descarte adequado. Inclusive, a Águas de Teresina orienta seus parceiros de negócios que adotem a mesma conduta”, comunicou.

Na manhã de ontem, a Polícia Militar havia informado à imprensa que um suspeito morto durante assalto a um supermercado no bairro Santo Antônio estaria utilizando o fardamento da concessionária e de que a prática era comum na região para enganar possíveis vítimas. A vítima do assalto também relatou que, durante a abordagem, um dos suspeitos estaria trajando o fardamento da empresa, o que facilitou a entrada do assaltante no interior do supermercado.

PM informou que suspeito morto usava farda da empresa. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

De acordo com a Águas de Teresina, as imagens registradas pela imprensa do local do crime demonstram que o suspeito morto não usava o uniforme da concessionária. A empresa reforçou a sua preocupação com a segurança dos seus colaboradores e também da população para a qual presta serviço.

29 de julho de 2019

Assaltante é baleado e morre ao tentar roubar comércio na zona Sul

Assaltante é baleado e morre ao tentar roubar comércio na zona Sul

Seu comparsa conseguiu fugir. Os dois estavam fardados com uniformes de uma distribuidora de bebidas e da Águas de Teresina.. Disfarce facilita acesso a estabelecimentos, diz PM.

Uma tentativa de assalto terminou com uma pessoa morta na manhã desta segunda-feira (29), no Bairro Santo Antônio, zona Sul de Teresina. Dois indivíduos em uma motocicleta modelo Honda Broz vermelha tentaram assaltar um mercadinho, quando um comparsa teria atirado no outro O que foi atingido, morreu no local e o outro conseguiu fugir a pé.

O crime aconteceu por volta das nove horas da manhã, mas o que chama atenção é o fato de os dois suspeitos estarem trajando uniformes: um usava a farda de uma distribuidora de bebidas e o outro uma farda da Águas de Teresina. O disfarce, segundo a polícia, facilita aos criminosos terem acesso ao interior dos comércios e residências sem levantarem suspeitas.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

O dono do estabelecimento comercial conversou com a reportagem de O Dia. Sem querer se identificar, ele relatou todo o ocorrido: “A grade do portão estava sendo aberta, quando chegou essas duas pessoas na moto, uma de farda azul e o outro com a farda da Águas de Teresina. Já chegaram anunciando o assalto, deitando os clientes e pegando os celulares. Um dos clientes correu para o fundo e um deles tentou pegar, houve luta corporal e nisso, o rapaz gritou pro comparsa que o cliente estava armado”, relata.

De acordo com ele, o suspeito efetuou um disparo para cima e conseguiu correr. Quando ele saiu do estabelecimento, seu comparsa, assustado, teria pensado que se tratava do cliente fugindo e atirou uma vez. “Ele viu que errou, atirou foi no próprio parceiro e fugiu correndo”, finaliza o proprietário do mercadinho.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa esteve no local, mas os investigadores dizem que ainda é muito cedo para afirmar de onde partiu o tiro e quem o disparou. “A investigação só vai poder ser concluída com as oitivas das testemunhas, com a formalização das denúncias e a análise das câmeras de segurança. Como o suspeito que morreu não tinha nenhum documento de identificação estamos contando com a ajuda da PM para conseguir saber de quem se trata”, afirmou o delegado Robert Lavor, que vai presidir o inquérito. Foi apreendido um revólver calibre 32.

Delegado Robert Lavor da DHPP. Foto: Assis Fernandes/O Dia

Os suspeitos seriam dois indivíduos que já vinham fazendo uma série de assaltos na região dos bairros Angelim, Mário Covas e Residencial Teresa Cristina. A informação foi repassada pelo capitão Sousa Lima, da Companhia Independente de Policiamento do Promorar. De acordo com ele, os dois usavam disfarces (uniformes de empresas) para poderem adentrarem nos locais de roubo com mais facilidade e andavam sempre na motocicleta Broz vermelha, que foi abandonada na cena do crime. A guarnições estão fazendo diligências para tentar localizar o suspeito que conseguiu fugir.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

O militar fez um alerta: “pedimos que as pessoas tenham cuidado com quem chega dizendo ser representante de distribuidora de água, de empresas de TV a cabo e de internet, porque muitas vezes podem ser bandidos disfarçados. Se você tem um serviço desse agendado em sua residência e não for estar no local no momento, avise a quem estiver que tem uma pessoa da empresa indo fazer uma visita. Não receba gente fardada sem ter marcado um atendimento e uma hora”, explica o capitão Sousa Lima.

Capitão Sousa Lima, da Companhia Independente de Policiamento do Promorar. Foto: Assis Fernandes/O Dia

Insegurança

Esta já é a segunda vez em menos de um mês que o mesmo mercadinho é alvo da ação de criminosos no bairro Santo Antônio. O proprietário do estabelecimento voltou a mencionar a questão da insegurança e da deficiência do policiamento. “A gente corre risco de vida, não é? Agora o jeito vai ter que ser procurar outro meio de vida, outro trabalho, porque a gente vai ter que desistir do comércio. Não dá pra viver com medo de ter suas coisas roubadas e sua vida tirada por bandido”, finaliza o comerciante.

Foto: Assis Fernandes/O Dia

Adolescente encontrado morto em lagoa foi testemunha de homicídio

Adolescente encontrado morto em lagoa foi testemunha de homicídio

Segundo a Polícia Civil, menor teria delatado comparsas sobre crime ocorrido em 2018 e acabou sendo morto em retaliação.

O adolescente Jallysson Ariel Lima, de 12 anos, cujo corpo foi encontrado em uma lagoa no bairro Nova Brasília, zona Norte de Teresina, teria sido testemunha ocular de um homicídio ocorrido em 2018. Segundo informações do titular do 7º Distrito Policial, o delegado Menandro Pedro, a vítima teria revelado à Polícia o envolvimento de comparsas no crime e acabou sendo morto em retaliação.

Segundo o delegado Menandro Pedro, a vítima teria revelado à Polícia o envolvimento de comparsas no homicídio. (Foto: Arquivo O Dia)

O corpo de Jallysson Ariel, conhecido também como Gigante, foi encontrado por populares na manhã da última quinta-feira (25). De acordo com o delegado Menandro Pedro, momentos antes do crime, o menor teria ido até uma boca de fumo da região e foi convidado por dois outros jovens para consumir drogas na beira da lagoa.

Após chegar ao local, os dois adolescentes teriam usado uma arma de fogo de fabricação caseira para disparar contra a vítima. O menor foi atingido com dois tiros e teve o crânio atingido por uma barra de ferro. Uma testemunha ocular do crime disse em depoimento à Polícia que, depois de assassinarem Jallysson Ariel, os dois jovens teriam jogado o corpo da vítima na lagoa. 

Jallysson Ariel e os dois suspeitos de serem os autores do homicídio são apontados pela Polícia como integrantes de um grupo de adolescentes responsável por mais de 30 assaltos na região. O delegado Menandro Pedro relata que as principais vítimas dos adolescentes eram motoristas de aplicativo e funcionários de empresas que prestam serviço na área de telefonia, energia e abastecimento de água.

"São mais ou menos cinco adolescentes, entre eles crianças também, que usam drogas e assaltam. Nós fazíamos a ocorrência que as pessoas vinham registrar, mostrávamos as fotos deles e as vítimas reconheciam. Todos esses assaltos foram encaminhados para a delegacia especializada, porque são todos menores de idade", relata o delegado.

De acordo com o titular do 7 º DP, foram registrados cerca de 12 assaltos contra motoristas de aplicativo na região com a suspeita de envolvimento do mesmo grupo. "Eles rendiam o motorista, colocavam na traseira do carro e saíam praticando assaltos não só na área do 7º DP, mas também do Mocambinho e outros bairros. Eles confessaram todos os crimes na presença dos pais", afirma.

O homicídio, bem como os assaltos praticados pelos adolescentes, foram encaminhados à Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente (DPCA) que deverá conduzir as investigações.

28 de julho de 2019

Carretas colidem e explodem na BR-135; uma pessoa morreu

Carretas colidem e explodem na BR-135; uma pessoa morreu

O acidente ocorreu por volta das 12h e ocasionou a interdição da via nos dois sentidos

Atualizada às 08h31min de 29/07/2019

A Polícia Rodoviária Federal confirmou uma morte no acidente ocorrido na cidade de São Gonçalo do Piauí, na BR-135. A vítima fatal não teve seu nome divulgado, mas trata-se de um homem de 25 anos que conduzia uma das carretas (uma Volvo NL 12) envolvidas na colisão.

O condutor da outra carreta (Volvo FH 12), um homem de 46 anos, sofreu lesões leves, de acordo com a PRF, e foi conduzido para o hospital com vida. Já os três ocupantes do carro de passeio modelo Honda Civic, saíram ilesos.

O levantamento pelos agentes aponta que uma das carretas perdeu o controle ao descer a serra e tombou na pista, colidindo frontalmente com a outra carreta e atingindo veículo de passeio. A colisão deu início ao incêndio que tomou conta dos três veículos.

A pista ficou totalmente interditada e só foi liberada cerca de 17 horas depois, por volta das sete horas da manhã de hoje (29). Os agentes ainda estão no local tentando identificar os ocupantes do carro.

Iniciada às de 28/07/2019

Uma colisão frontal envolvendo duas carretas e um carro de passeio provocou um incêndio de grandes proporções na BR 135, conhecida como rodovia da morte,  no trecho que passa pelo município de São Gonçalo do Gurgueia, no extremo sul do estado. O acidente ocorreu por volta das 12h e ocasionou a interdição da via nos dois sentidos, gerando  um congestionamento.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, ainda não há informações sobre as causas do acidente e sobre o estado de saúde das possíveis vítimas.

“Os agentes ainda estão coletando informações sobre o acidente para determinar as possíveis causas que geraram a ocorrência”, informou a PRF, por meio de sua assessoria de comunicação.

Equipes da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Militar continuam no local realizando os procedimentos legais e orientando o tráfego de veículos.


26 de julho de 2019

Preso suspeito de ter roubado arma de PM do Maranhão em bar

Preso suspeito de ter roubado arma de PM do Maranhão em bar

Antônio Adriano de Araújo foi encontrado na Vila do Afegão, bairro Santo Antônio, mas negou participação no crime. Com ele foi apreendido um revólver e um rádio comunicador.

A Polícia Militar prendeu, na tarde desta sexta-feira (26) um dos suspeitos de terem participado de um arrastão em um bar na zona Sul de Teresina e terem subtraído, na ação, a pistola de um PM do Maranhão. O militar estava com a família no estabelecimento quando, por volta das 20 horas de ontem (25), os suspeitos invadiram o local, anunciando um arrastão, e o abordaram quando viram sua arma.

A informação foi confirmada pelo capitão Sousa Lima, comandante da 2ª Companhia de Policiamento do Promorar. Identificado como Antônio Adriano de Araújo, o suspeito foi encontrado em uma residência na Vila do Afegão, bairro Santo Antônio – zona Sul de Teresina. Ao ser interrogado pelos policiais, ele negou todas as acusações, mas a polícia crê que ele tenha participado ativamente do crime porque, além de ter sido apreendido um revólver calibre 38 em seu poder, também foi encontrado com ele um rádio comunicador, usado por grupos criminosos para manterem contato durante uma ação.


Antônio Adriano de Araújo - Foto: Chico Filho/O Dia

“Ele disse que só pilotava o carro dos criminosos, mas uma pessoa que está só dando apoio não vai andar com um rádio comunicador. Isso implica dizer que a ação foi, no mínimo, organizada e que ele tinha como função avisar a seus comparsas que a polícia estava chegando. Como que você vai dizer que uma pessoa dessa não tem participação no crime? Para nós, ficou claro que ele participou ativamente e que estava preparado para informar aos comparsas quando a polícia chegasse e ainda dirigiu o carro que deu fuga”, explica o capitão Sousa Lima.

A pistola roubada do militar do Maranhão foi recuperada em outra residência na região onde Antônio foi preso. Segundo o capitão, já havia informações de que os suspeitos estariam pensando em vender a arma. A polícia disse já ter os nomes de pelos menos mais dois envolvidos na ação e segue em diligências para localizá-los. Quanto a Antônio, ele será autuado por posse ilegal de armas, por conta do revólver calibre 38 que estava em seu poder no momento da prisão.

Entenda

Na noite de ontem, bandidos armados invadiram um bar na altura do quilômetro sete da BR-316, na zona Sul de Teresina. Eles fizeram um arrastão, roubando pelo menos oito celulares, quando viram o PM acompanhado da família e subtraíram sua pistola. Segundo a polícia, eles estavam em um veículo, mas pararam o carro antes do estabelecimento e chegaram ao local a pé. O preso de hoje, Antônio Adriano de Araújo, seria justamente o que teria ficado no veículo informando sobre movimentação policial do lado de fora e pronto para dar fuga.

Homem que 'dava plantão' para traficante é preso com 325 pedras de crack

Homem que 'dava plantão' para traficante é preso com 325 pedras de crack

Identificado como Luís Carlos Alves da Costa, ele disse que repassava de R$ 1 mil a R$ 1.500,00 por dia ao traficante que lhe fornecia os entorpecentes.

Foi preso por volta do meio dia desta sexta-feira (26) um homem identificado como Luís Carlos Alves da Costa, suspeito de associação como tráfico de drogas em Teresina. Ele foi detido em flagrante por policiais do 22º DP, vendendo entorpecentes ao ar livre na Rua Braz Honório, região da Santa Maria da Codipi. Com ele, foram apreendidas 325 pedras de crack, 85 trouxinhas de maconha, 57 sacolinhas de cocaína e mais R$ 110,0 em notas trocadas.

Mas além da grande quantidade entorpecentes, o que chamou a atenção dos policias foram os detalhes de como Luís Carlos agia. Em depoimento, ele disse que trabalha em esquemas de plantão, dia sim e dia não, e que repassa, por dia, de R$ 1 mil a R$ 1.500,00 ao traficante para o qual trabalha.


Foto: Divulgação/Polícia Civil

“Ele recebe uma comissão que varia de R$ 300,00 a R$ 400,00, dependendo do valor que apura com a venda da droga e repassa ao traficante, mas ele não fala quem é essa pessoa”, explica o investigador Erlon Viana, do 22º DP. Segundo ele, Luís Carlos passou dez anos preso por tráfico de drogas e deixou o sistema penitenciário recentemente, tendo voltado para a mesma prática.

A denúncia de que ele estaria atuando na Rua Braz Honório foi recebida através WhatsApp do 22º DP. Sem oferecer resistência à abordagem, Luís Carlos foi encaminhado para a delegacia e deverá seguir de volta para o sistema penitenciário ainda hoje. Aqueles que tiverem denúncias a fazer, podem procurar o 22º DP através do número 86 99520-9666. A denúncia é anônima.

Colombiana é presa por aliciar menores para a prática de jogos de azar

Colombiana é presa por aliciar menores para a prática de jogos de azar

Segundo a PM, a mulher recruta as menores em situação de vulnerabilidade e as usa para vender cartelas de um jogo.

Uma colombiana identificada como Angêla Natália Claros foi presa por volta de meio-dia desta quinta-feira (25) suspeita de aliciar adolescentes e usar as menores para vender jogos de azar na cidade de Campo Maior, a 81 km de Teresina. A abordagem ocorreu dentro do mercado público do município.

Segundo informações da Polícia Militar, a colombiana teria chegado a Campo Maior há cerca de dois anos e é conhecida por realizar jogos de azar no município. O comandante do 15º BPM de Campo Maior, o major Etevaldo Viana, explica que a mulher alicia as menores em situação de vulnerabilidade e as usa para vender cartelas de um jogo.

Colombiana é presa por aliciar menores para a prática de jogos de azar. (Foto: Divulgação/PM)

“Ela uniformiza essas meninas e faz com que elas saiam vendendo essas cartelas no meio da rua. Nós encontramos três menores de idade que foram recrutadas por ela e as conduzimos para a delegacia juntamente com essa colombiana”, relata.

De acordo com o comandante, as cartelas são vendidas no município por R$ 2,00, sendo que a metade do valor fica com a colombiana e a outra metade é paga para as adolescentes. O sorteio das cartelas é feito via Facebook e promete pagar prêmios de até R$ 3 mil. Pela legislação, a prática de jogos de azar é proibida no Brasil.

O comandante do 15º BPM destacou ainda, em entrevista ao O DIA, que a colombiana é suspeita também de integrar um esquema de agiotagem no município, juntamente com outros colombianos. “Eles agem com violência na cobrança desses valores emprestados e isso está sendo investigado para que possamos tomar as devidas providências”, afirma.

A colombiana e as menores conduzidas ao Distrito Policial foram liberadas. Angêla Natália deverá responder em liberdade pela prática de jogos de azar e o envolvimento de menores.

Greco prende sete por envolvimento em massacre que deixou 56 mortos

Greco prende sete por envolvimento em massacre que deixou 56 mortos

A operação denominada Guará ocorre também nos estados do Maranhão, Ceará, Amazonas e Santa Catarina.

Foram presas na manhã desta sexta-feira (26), em Teresina, sete pessoas suspeitas de envolvimento no massacre ocorrido no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), na cidade de Manaus - AM. As prisões ocorreram nos bairros Lourival Parente e Monte Castelo, na zona Sul, e Alto Alegre, na zona Norte de Teresina. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP-PI), a operação denominada Guará ocorre também nos estados do Maranhão, Ceará, Amazonas e Santa Catarina.

De acordo com a Polícia Civil, os presos são suspeitos de envolvimento com uma facção criminosa do estado do Amazonas. O grupo é apontado como autor do homicídio do líder de uma organização criminosa que atua na região Norte do país. O crime ocorreu em maio deste ano em Teresina.

O delegado Humberto Mácola, do Núcleo de Inteligência da SSP, afirma que o líder da facção veio ao Piauí sob o pretexto de que atuaria em um assalto milionário. No entanto, foi atraído para uma emboscada e morto na Capital. "Eles atraíram ele para Teresina, levaram ele para esse local em que foi torturado por três dias e morto. O corpo foi encontrado na cidade de Caxias, no estado do Maranhão", relata o delegado.

O delegado Humberto Mácola, do Núcleo de Inteligência da SSP. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Para a Polícia Civil do Amazonas, a suspeita é de que o homem tenha sido assassinado devido a uma disputa pela liderança da facção. A morte do traficante foi filmada e divulgada pelos próprios executores, o que levou ao estopim de um massacre ocorrido no sistema prisional amazonense poucos dias após o homicídio.

Com o assassinato, integrantes da organização arquitetaram uma rebelião no sistema prisional, acarretando no assassinato de 56 detentos. A maioria das mortes ocorreu no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), uma das maiores penitenciárias do Amazonas.

"Não foi uma retaliação, o que houve foi que, a partir das informações que foram obtidas aqui, se passou pro sistema penitenciário do Amazonas, e ocorreu a matança lá. Nós vamos esclarecer para a população do Amazonas o que realmente aconteceu com relação a morte nos presídios, o que houve foi uma armação para retirar alguém do comando dessa facção e colocar outras pessoas", explica o delegado Normando Barbosa, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado do Amazonas.

O delegado Normando Barbosa, do Departamento de Repressão ao Crime Organizado do Amazonas.. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Ao todo, sete pessoas foram detidas na Capital, sendo cinco homens e duas mulheres. O grupo é suspeito de ter envolvimento com crimes como tráfico de drogas, homicídio e estelionato. Na ação, a Polícia apreendeu nove armas de fogo, incluindo pistolas de uso exclusivo da Polícia e uma submetralhadora, cerca de 10kg de maconha, R$ 40 mil em espécie e aparelhos celulares.

Material apreendido pela polícia. (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Para a Polícia Civil, a relação entre o grupo preso no Piauí e a facção amazonense é mantida pelo tráfico de drogas. Os entorpecentes vêm do estado do Amazonas com destino ao Ceará, passando pelo Piauí. 

O secretário de Segurança Pública do Piauí, Fábio Abreu, esclareceu também que os presos na manhã de hoje confessaram participação no homicídio do empresário Evandro Augusto, ocorrido em 14 de julho no bar LOB~, na zona Leste de Teresina. Segundo o secretário, a segunda morte teve como motivação uma dívida de drogas que a vítima possuía com o grupo.

Novos desdobramentos da operação podem ocorrer no Estado. Os presos foram conduzidos para a sede do Greco e ficarão à disposição da Justiça do Amazonas. A operação Guará está sendo realizada pela SSP, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Amazonas, através da Delegacia de Combate ao Crime Organizando do Estado do Amazonas. Além das prisões, a Polícia conseguiu apreender ainda armas como submetralhadoras, pistolas, revólveres e drogas.

No Piauí, participaram da operação policiais civis do DOE, DEPRE, GRECO Homicídios e Núcleo de Inteligência da SSP/PI.

25 de julho de 2019

Secretário de Guadalupe é preso por fraude de R$ 1 milhão em licitação

Secretário de Guadalupe é preso por fraude de R$ 1 milhão em licitação

Operação Lixo de Ouro: Prefeitura contratava empresa de fachada para fazer coleta de lixo na cidade. Negócio pertencia, na verdade, à esposa do secretário.

A Polícia Civil deflagrou uma operação na manhã desta quinta-feira (24) para desbaratar um esquema de fraude em licitações para contratações de serviços públicos na Prefeitura Municipal de Guadalupe. A ação, denominada de Lixo de Ouro, culminou na prisão do secretário de Planejamento e Gestão da cidade, Williams Bonfim de Miranda; de sua esposa, a senhora Vanessa Rodrigues da Silva; e do empresário Edvan Morais.

O esquema criminoso consistia basicamente na contratação superfaturada de uma empresa para realizar o trabalho de coleta de lixo em Guadalupe. As fraudes teriam acontecido em 2017, ano em que Williams Bonfim era secretário de Infraestrutura do Município. De acordo com o delegado Thiago Silva, este contrato, firmado entre a Prefeitura de Guadalupe e a empresa de Edvan, tinha um valor de R$ 1,96 milhão e previa a prestação de serviços por apenas sete meses.

“É um valor alto demais para uma cidade com pouco mais de 10 mil habitantes e para um serviço que não duraria nem um ano. Ficou constatado ainda que o então secretário de Infraestrutura e atual secretário de Planejamento, o senhor Williams Bonfim, recebia valores de até R$ 30 mil por mês como propina paga pelo empresário, o senhor Edvan Morais, para poder fraudar os processos licitatórios”, explica o delegado.


Polícia Civil deflagrou a Operação Lixo de Ouro na cidade de Guadalupe - Foto: Divulgação

Importante ressaltar que, segundo a polícia, a empresa de Edvan pertencia, na verdade, a Vanessa Rodrigues, esposa do secretário Williams, que não podia participar da licitação por causa de seu grau de parentesco com o representante da Prefeitura. De acordo com o delegado Thiago Silva, foi por isso que Edvan assumiu o negócio.

A empresa contratada não tinha sequer sede na cidade de Guadalupe e, por conseguinte, não apresentava capacidade operacional para realizar o serviço para o qual foi contratada. Além disso, chamou a atenção da polícia o fato de a Prefeitura ter renovado o mesmo contrato com a mesma empresa no final de 2017 e no final de 2018. 

“Uma empresa recebe mais de R$ 1 milhão para coletar lixo numa cidade pequena e não tem sequer uma fachada? Isso chamou nossa atenção. Nós temos acompanhado os processos licitatórios e estamos atentos a qualquer irregularidade que eles possam aparentar, junto com os demais órgãos fiscalizadores”, reiterou o delegado Thiago.

Williams, Vanessa e Edvan ainda encontram-se recolhidos à Delegacia de Guadalupe e foram ouvidos previamente pelo delegado. De acordo com ele, os três negaram as acusações e disseram que todo o processo licitatório ocorreu dentro da legalidade. Eles serão ouvidos novamente amanhã, em uma oitiva.

O Portal O Dia está tentando contato com representantes da Prefeitura de Guadalupe para se manifestarem sobre a operação.