• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

08 de janeiro de 2020

Justiça nega pedido de prisão a PM acusado de matar radiologista

Justiça nega pedido de prisão a PM acusado de matar radiologista

A juíza aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público, mas negou o pedido de prisão

O policial militar Max Kellysson Marques Marreiros, acusado do assassinato do técnico em radiologia Rudson Vieira Batista Da Silva, em um bar localizado no bairro Buenos Aires, na zona Norte de Teresina, deve seguir em liberdade.  A decisão é da juíza 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri da Comarca de Teresina Maria Zilnar Coutinho Leal.

Leia também

Justiça nega pedido de prisão a PM acusado de matar radiologista

Nessa terça-feira (7), a juíza aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público, mas negou o pedido de prisão de prisão preventiva. Para requerer a prisão do acusado, o MP alegou que a garantia da ordem pública, a periculosidade do PM e ainda a grande repercussão social do caso.

A juiz Maria Zilmar, contudo, afirmou que a prisão não pode ser autorizada “em mera suposição de que o acusado representa perigo à ordem pública e menos ainda, pela repercussão social do caso, repercussão esta, que sequer restou evidenciada nos autos”, entendeu. A magistrada escreveu ainda que o Ministério Público não apresentou argumentos concretos para justificar o perigo que  a liberdade do acusado representa para a sociedade.

Foto: Reprodução Facebook

Essa é a terceira decisão favorável ao policial militar. Ele foi preso em flagrante no dia 1º de dezembro de 2019, porém, ganhou liberdade no dia seguinte na audiência de custódia. No dia 10 de dezembro, o juiz da Central De Inquéritos da Comarca de Teresina, Jorge Cley Martins Vieira, também negou o pedido de prisão.

Max Kellysson e Rudson Vieira se encontravam em um bar localizado na Avenida Duque de Caxias, no dia 1º  de dezembro de 2019, no momento que iniciaram uma discussão. O PM sacou uma pistola .40 e atingiu a cabeça da vítima. 

Homem encontrado morto é suspeito de 30 arrombamentos

Homem encontrado morto é suspeito de 30 arrombamentos

A polícia acredita que o homem tocou numa cerca elétrica quando tentou invadir um estabelecimento comercial

O corpo encontrado na manhã desta quarta-feira (8) em uma garagem próximo a Avenida João XXIII, na zona Leste de Teresina, foi identificado apenas como “Bracinho”. Nas primeiras horas da manhã a polícia ainda não havia identificado as causas da morte.


Leia também

Corpo de homem é encontrado na zona Leste de Teresina


Acionado para investigar o caso, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) suspeita que o homem tenha tentado pular o muro do estabelecimento durante a madrugada e acabou tocando numa cerca elétrica instalada no local.

O 5º Distrito Policial afirmou que “Bracinho” é conhecido na região pela prática de arrombamentos. A polícia suspeita que ele seja autor de mais de 30 furtos na zona Leste de Capital.

Uma perícia foi realizada no local para esclarecer as causas da morte. 

Homem tortura namorado com facão em Eliseu Martins

Homem tortura namorado com facão em Eliseu Martins

Suspeito identificado como Wadson Luís Roque Mendes, de 22 anos, já possui diversas passagens pela polícia por vários crimes.

Um adolescente foi torturado por várias horas pelo próprio namorado na zona rural do município de Eliseu Martins, a 500 km de Teresina. Segundo informações da Polícia Civil, a tortura iniciou na noite do último domingo (05) e perdurou até às 16h da segunda-feira (06).

O delegado Yan Brayner, titular da Delegacia de Canto do Buriti, informou ao O Dia que a Polícia Militar foi acionada pelos próprios populares que tiveram conhecimento do caso. "Quando a polícia chegou, eles estavam saindo de moto, foi quando os policiais fizeram a abordagem e a prisão do suspeito", afirmou.

Ferimentos nas costas do adolescente. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

O homem apontado como autor do crime foi identificado como Wadson Luís Roque Mendes, de 22 anos. Segundo o delegado Yan Brayner, o suspeito teria torturado o adolescente com socos, pontapés, além de ter usado um pedaço de madeira e "panadas" de facão. Além disso, a vítima teve o cabelo e as sobrancelhas raspadas pelo companheiro. 

O suspeito foi indiciado pelo crime de tentativa de homicídio, uma vez que ele teria disparado uma arma de fogo na direção do adolescente, mas não acertou o tiro.

"Essa não é a primeira vez que esse jovem foi lesionado. Em setembro do ano passado ele já tinha sido vítima de lesão corporal pelo Wadson. Desta vez, foi por causa de uma suposta traição. O menor é do Distrito Federal e estaria jurado de morte lá e veio para cá. Nós entramos em contato com a família para agilizar a ida dele para o Distrito Federal e a mãe se comprometeu em colocar ele em um lugar seguro", relata o delegado.

Ferimentos nas costas do adolescente. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Wadson já possui diversas passagens pela polícia por envolvimento em vários crimes, como furto e tráfico. De acordo com o delegado, o suspeito chegou a ficar internado cerca de sete meses em um hospital psiquiátrico por decisão judicial. "Ele é portador de doença psiquiátrica, esquizofrenia, talvez decorrente do uso de drogas. Mas ele não é inimputável, ele tem ciência do que ele faz e fala", ressalta.

Sobre o crime, Wadson alega que a vítima teria se auto lesionado por também sofrer de uma doença psiquiátrica e caído de motocicleta, o que teria ocasionado os ferimentos. No entanto, essa hipótese foi descartada pela polícia. "Você percebe que não tem fundamento, porque as costas do adolescente estão cheias de lesão, não tem como a pessoa praticar aquela lesão, corrobora muito mais a versão do adolescente", afirma.

Wadson Luís foi preso em flagrante e a prisão foi convertida em preventiva pela Justiça. Ele se encontra preso na Penitenciária de São Raimundo Nonato.

Polícia Civil deflagra operação e cumpre mandados na zona Norte

Polícia Civil deflagra operação e cumpre mandados na zona Norte

Operação tem como objetivo combater o tráfico de entorpecentes na região da Santa Maria da Codipi. Ninguém foi preso.

A Polícia Civil do Piauí deflagrou nesta quarta-feira (08) uma operação policial na região da Santa Maria da Codipi, na zona Norte de Teresina, com o intuito de cumprir mandados de busca e apreensão relacionados ao tráfico de entorpecentes.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública, ninguém foi preso durante o cumprimento dos mandados.


Leia também:

Polícia Civil deflagra operação e cumpre mandados na zona Norte. (Foto: Divulgação/SSP)

A operação foi coordenada pela Gerência de Polícia Metropolitana da PC-PI, conta com a participação do 1°DP, 2°DP, 3°DP, 5°DP, 8°DP, 9°DP, 22°DP ,GAO/PCPI e 13°BPM.

Em 2020, na capital e no interior do Piauí, ações integradas serão intensificadas pelas forças de segurança com o intuito de garantir tranquilidade e segurança à toda sociedade, conforme discutido em reunião no último dia 06 pelo Secretário de Segurança Fábio Abreu.

Polícia Civil vai investigar invasão de terras na zona Leste

Polícia Civil vai investigar invasão de terras na zona Leste

Denúncia protocolada na Polícia Civil aponta também o crime de estelionato praticado por um grupo que invadiu propriedade.

A Polícia Civil recebeu uma denúncia e deve abrir nos próximos dias um inquérito para investigar a atuação de um grupo que invadiu uma área no loteamento Mirante dos Morros, zona leste de Teresina. O local possui grande valorização do ponto de vista imobiliário, principalmente após a inauguração da avenida Aviador Rossini Morada, um dos mais importantes corredores de tráfego da região e que liga o bairro Vale do Gavião a Avenida Presidente Kennedy. 

De acordo com a denúncia entregue ao delegado-geral Lucy Keiko, a invasão teve início no último dia 24 de dezembro e é liderada por uma mulher identificada como Elita Ferreira Gomes, que se apresenta como missionária e alega que a área possui o aval da Prefeitura Municipal de Teresina para realizar o cadastramento dos demais invasores. 

Polícia Civil vai investigar invasão de terras na zona Leste. (Foto: Reprodução)

Ainda de acordo com a denúncia, protocolada junto à Polícia Civil, a suposta missionária e seu grupo cobram taxas, que variam entre R$ 100 e R$ 200, para fazer o cadastro dos interessados em adquirir lotes e uma taxa de R$ 500 para aquisição de kits contendo madeira para construção dos barracos. Cada um dos lotes estaria sendo negociado por até R$ 1.500. 

Os comprovantes de transferências bancárias e áudios enviados por pessoas que pagaram as taxas constam no dossiê elaborado pelos denunciantes e entregue para a equipe de investigação. Além de ter recebido dinheiro de várias pessoas em sua conta poupança da Caixa Econômica Federal, Elita Ferreira negou a devolução dos valores a pessoas que, ao descobrirem o golpe, fizeram a solicitação. Ainda segundo a denúncia, pelo menos cinco veículos estariam dando apoio logístico à invasão, sendo utilizados para o transporte de material, ferramentas e alimentação. 

Os veículos também são utilizados para seguir os reais proprietários dos lotes, que já chegaram a ser ameaçados com foices, facões, machados e outras armas brancas, aponta o dossiê. Outro fator que chama atenção é que até mesmo terrenos murados estão sendo invadidos no loteamento Mirante dos Morros. 

Os líderes do movimento estariam apresentando documentos falsos, na tentativa de ludibriar os interessados em adquirir lotes. A denúncia, junto com as provas colhidas pelos proprietários dos lotes, foi protocolada junto à Delegacia Geral da Polícia Civil, que deve anunciar nos próximos dias a abertura de um inquérito para investigar a conduta de Elita Ferreira Gomes e dos outros envolvidos na invasão. Os denunciantes também pedem a Prisão Preventiva da líder do grupo, apresentando como justificativa a gravidade dos fatos e as provas apresentadas. 

Invasores cobram por ligações ilegais de água e energia

Além de invadir o terreno, o grupo liderado por Elita Ferreira Gomes também vem realizando ligações clandestinas de água e energia elétrica. De acordo com a denúncia, para a realização do serviço, o grupo cobrava uma taxa de R$ 20 de cada um dos interessados em adquirir os lotes. 

O trabalho de ligação é feito sem nenhum acompanhamento técnico e equipamentos de segurança, colocando em risco a vida dos próprios invasores e de pessoas que moram nas proximidades. Procurada pela reportagem, a Águas de Teresina, empresa responsável pelo abastecimento de água na capital, informou que “atua com fiscalizações de combate às perdas, de modo a identificar e retirar fraudes ao sistema”. 

A empresa também destacou que “acionará os órgãos policiais para a adoção das medidas cabíveis perante o crime de furto de água”. A concessionária também destaca que ligações irregulares comprometem o abastecimento e representam prejuízos à qualidade da água.

 “O consumo nessas circunstâncias chega a ser até cinco vezes superior às ligações devidamente hidrometradas e conectadas à rede pública”, diz a nota da Águas de Teresina. A Equatorial Piauí, empresa responsável pelo fornecimento de energia, também foi procurada, mas até o fechamento desta reportagem não respondeu aos questionamentos. 

07 de janeiro de 2020

PRF apreende carregamento de madeira ilegal na BR 316

PRF apreende carregamento de madeira ilegal na BR 316

A carga vinha do município de Mazagão no estado do Amapá e tinha como destino a cidade de Salvador na Bahia.

A Polícia Rodoviária Federal realizou, nesta segunda-feira (06), a apreensão de um grande carregamento de madeira sem licença ambiental válida para transporte. A carga foi apreendida em um caminhão do modelo Scania na BR-316, em Teresina. 


Leia também:

Segundo informações da PRF, foram apreendidos 25,2m³ de madeira serrada. O veículo que transportava a carga era conduzido por um homem de 48 anos, que não teve a identidade revelada.

Ainda de acordo com a polícia, foi solicitado ao condutor toda a documentação ambiental referente a carga. O condutor apresentou os documentos ambientais com a data de validade vencida desde o dia 04 de janeiro deste ano. Diante disso, ficou comprovado o crime ambiental. 

A carga vinha do município de Mazagão no estado do Amapá e tinha como destino a cidade de Salvador na Bahia, de acordo com o próprio condutor e os documentos fiscais apresentados.

A empresa proprietária do veículo e da carga foi enquadrada no Art. 46 da Lei de Crimes Ambientais. Toda a carga de madeira juntamente com o veículo foram encaminhados ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e encontram-se disponíveis na cidade de Teresina/PI para os encaminhamentos devidos. O condutor foi encaminhado à Polícia Federal para a lavratura do Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO).

Comandante do 4º BPM é exonerado após defender morte de bandido

Comandante do 4º BPM é exonerado após defender morte de bandido

O anúncio da exoneração foi feito pelo próprio oficial no grupo de Whatsapp destinado às relações públicas do batalhão.

O coronel Edwaldo Viana, comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar de Picos, foi exonerado da função nesta terça-feira (07), após decisão do governador Wellington Dias. O anúncio da exoneração foi feito pelo próprio oficial no grupo de Whatsapp destinado às relações públicas do batalhão.

Segundo ele, a motivação que levou à sua exoneração teria sido uma polêmica envolvendo uma fala sua sobre a morte de bandidos por policiais. No áudio enviado aos jornalistas, o comandante reiterou a sua opinião sobre o assunto. "Quando eu estou falando que bandido tem que descer as cordas, eu não estou fazendo apologia ao crime, eu estou falando a realidade, e quem tá na batalha é para morrer ou matar", afirmou.

Para o coronel, a sua exoneração do comando do 4º BPM tem motivações políticas e que "fizeram a sua cabeça" para o governador Wellington Dias. "Eu fui recebido de surpresa, fui exonerado da função não por querer do comandante geral, mas por forças políticas. Essas minhas palavras foram levadas até o governador, tenho certeza que o governador não tinha essa intenção, mas foi induzido por pessoas políticas, que quiseram a minha cabeça", disse.

Coronel Edwaldo Viana. (Foto: Reprodução/Cidades na Net)

O comandante declarou que, mesmo chateado com a decisão do Governo do Estado, sai do Comando de cabeça erguida. Segundo ele, durante o seu comando a região de Picos registrou o menor índice de criminalidade dos últimos anos. "Não é a toa que por dois anos consecutivos fomos escolhidos o melhor batalhão, o que mais apreendeu armas e drogas. Estamos deixando uma cidade em que passou dois anos sem morrer um cidadão, o resto que morria não morria, descia as cordas. Nunca me curvei pra bandidagem e nunca vou me curvar, eu prefiro a morte", destacou.

O coronel Edwaldo Viana destacou ainda que foi lhe oferecido o comando de um dos batalhões da Capital, mas que recusou o convite. "Não vou aceitar, porque eles fizeram isso pra me silenciar, porque agora que eu vou falar, agora estou livre pra falar', finalizou.

A solenidade de passagem de comando acontecerá às 9h da próxima sexta-feira (10), na sede do 4º BPM, em Picos. Até o momento, o nome do novo comandante não foi anunciado pela PM.

Polícia investiga suspeito de estuprar adolescentes de 12 a 16 anos

Polícia investiga suspeito de estuprar adolescentes de 12 a 16 anos

Segundo o delegado Odilo Sena, o suspeito atuava em pelo menos cinco estados, incluindo o Piauí. Somente na região no 21º DP, 11 vítimas foram identificadas.

O 21º Distrito Policial, localizado na zona Sudeste de Teresina, está investigando um homem suspeito de estuprar 11 adolescentes com idades entre 12 e 16 anos. Segundo o delegado Odilo Sena, titular do 21º DP, o suspeito já foi identificado e equipes do 21º DP estão em diligências no intuito de localizá-lo e efetuar a sua prisão. As vítimas são estudantes de uma mesma escola da região. Além do Piauí, o suspeito também fez vítimas no estado do Pará, Maranhão, Rio de Janeiro e Ceará.

O homem, que não teve a identidade revelada para não atrapalhar as investigações, utilizava celulares roubados para se aproximar das vítimas. De acordo com o delegado, o suspeito se apropriava da agenda de contatos do celular roubado e escolhia como vítimas preferencialmente adolescentes do gênero feminino, em especial menores de idade.

Delegado Odilo Sena. (Foto: Reprodução)

"Quando uma das vítimas disse que tinha 22 anos, ele disse que ela era velha. Então, percebemos que ele tinha a preferência por adolescentes e crianças. A partir disso ele agia com o intuito de satisfação da lasciva dele. Além disso também temos como mote principal a questão financeira, como a venda de imagens e vídeos" explica o delegado. 

O homem adquiria a confiança das vítimas e de posse de informações pessoais enviava vídeos íntimos e depois ameaçava as adolescentes. "Ele dizia que ia matar, que ia estuprar, dizia que conhecia a vítima, que tinha visto ela no dia, que ia matar os pais, e a criança ou adolescente não tinha estrutura emocional para lidar com as ameaças e muitas vezes caía", destaca.

De posse das imagens pessoais das vítimas, como fotos e vídeos íntimos, o suspeito repassava as imagens para outros grupos e até mesmo constrangia as adolescentes enviando os arquivos para os contatos das próprias vítimas. "Temos mães adoentadas por conta do constrangimento, de terem de visto vídeos e fotografias das filhas nuas, em situações constrangedoras", relata.

O delegado afirma ainda que, sem a ajuda das vítimas, dos pais e da própria comunidade, não seria possível chegar até o suspeito. "Nossa estrutura é pequena, nossa delegacia é de bairro e fazemos investigações complexas. Se não tivermos o apoio da comunidade, não temos como ter sucesso na investigação, porque esse suspeito nem daqui é, e isso dificulta mais ainda", revela o delegado Odilo Sena.

Segundo o delegado, o suspeito continua a fazer vítimas. Por isso, é importante que os pais ou responsáveis orientem as adolescentes sobre os perigos de repassarem informações pessoais para terceiros através do meio virtual. "Quanto mais as pessoas instruírem seus filhos, menos problemas vamos ter. Muitas vítimas caíram na conversa fiada dele porque não tinham conhecimento do perigo ou porque não tinham intimidade para contar o que estava acontecendo para os pais", finaliza


06 de janeiro de 2020

Quadrilha leva gravações de câmeras em roubo de joias e ouro

Quadrilha leva gravações de câmeras em roubo de joias e ouro

Segundo informações o 5º BPM, cerca de 10 homens renderam os vigilantes e roubaram duas lojas do edifício comercial.

Atualização às 09h50

Segundo informações atualizadas do 5º BPM, a ação criminosa se deu pelo muro lateral do prédio, por volta das 2h30 da madrugada. Em um primeiro momento, três assaltantes pularam o muro e renderam um dos vigilantes. 

Em seguida, os criminosos forçaram o vigilante a chamar os colegas. "Todos os vigilantes foram rendidos e amarrados no estacionamento, onde uma parte da quadrilha ficou com os vigilantes, enquanto os demais subiram até o 10º andar", relata.

Já no 10º andar, a sala alvo do bando tinha uma porta reforçada, o que levou o grupo a adentrar o local por uma sala ao lado que não estava locada. Os criminosos então, quebraram a parede para ter acesso a loja. No local, eles levaram ouro e joias. 

Segundo o perito José Ribeiro, no local foram recolhidos um copo e uma garrafa térmica para análise de digitais. "Nas prateleiras também ficaram bastante digitais, vamos levar para analisar, confrontar, para saber se são deles ou de clientes. Ademais, eles deixaram bastante vestígios", explica o perito.

Na ação, os bandidos também adentraram a sala de informática do prédio, onde estavam registradas as imagens das câmeras de segurança e levaram as gravações. O grupo chegou também a quebrar algumas câmeras e levantar outras, para impedir que a ação fosse registrada. Apesar dos esforços do grupo, a administração do prédio está verificando se a ação ficou registrada em nuvem.

"O cofre foi arrombado utilizando uma lixadeira, foi feita uma abertura no local onde fica a trava, e com a ação de barras de ferro foi feito o arrombamento e conseguiram acessar a trava interna dele, destravaram e abriram o cofre, e levaram todo o conteúdo do cofre. Vamos conversar com os proprietários para saber o que foi levado e o valor", afirma o perito.

Matéria original

O Edifício Manhattan, localizado no bairro Jóquei, zona Leste de Teresina, foi alvo de uma ação criminosa na madrugada desta segunda-feira (06). Segundo informações  do Comando do 5º Batalhão da Polícia Militar, cerca de 10 homens renderam os vigilantes e roubaram duas salas do edifício comercial.

De acordo com o comandante do 5º BPM, tenente-coronel Galvão, a Polícia Militar foi acionada por volta de 6h desta segunda-feira. “Na hora os vigilantes estavam aterrorizados, então não conseguem precisar um horário em que os criminosos adentraram o edifício, mas sabem que havia três que entraram e os renderam e depois mais sete entraram para assaltar”, relata.

O bando teria ainda amarrado os vigilantes, que só conseguiram ser libertados no início da manhã. A quadrilha subiu até o 10º andar do edifício onde ficam as joalheiras e entraram em dois estabelecimentos. Segundo o comandante do 5º BPM, o grupo roubou principalmente joias, mas ainda não é possível avaliar o prejuízo.

Equipes do 5º BPM ainda estão no local aguardando a chegada da perícia para analisar o interior dos estabelecimentos comerciais alvos da ação. Até o momento não há informações sobre os suspeitos de terem cometido o crime.

03 de janeiro de 2020

Homem é preso suspeito de envolvimento na morte de empresário em Piracuruca

Homem é preso suspeito de envolvimento na morte de empresário em Piracuruca

O delegado Hugo Alcântara relevou que o homem preso apareceu na investigação quando a polícia traçou os últimos momentos do empresário

Um homem foi preso na manhã desta sexta-feira (3) suspeito de envolvimento na morte do empresário Adefranço de Brito Aguiar, 48 anos, na cidade de Piracuruca, no norte do Piauí. O suspeito que já era procurado pela polícia se apresentou com um advogado, mas com o mandado de prisão decretado pela Justiça, terminou preso.


Leia também

Empresário é encontrado morto a facadas em Piracuruca 


O delegado Hugo Alcântara relevou que o homem preso apareceu na investigação quando a polícia traçou os últimos momentos do empresário. ”Ele foi a última pessoa a estar com a vítima. Foi buscar a vítima e casa e depois o empresário apareceu morto no matagal”.

Hugo pontua que ainda não é possível afirmar que esse suspeito tenha sido o executor, mas ele possui informações que podem ajudar a esclarecer a morte. O suspeito alegou inocência e ficou em silêncio diante dos investigadores.

Foto: Reprodução Facebook

O delegado disse ao Portal O Dia que ainda é cedo para a investigação afirmar com certeza qual foi a motivação para o assassinato de Adefranço de Brito, mas que as diligências apontam que muito provavelmente um desentendimento nos negócios do empresário  

“Não podemos dizer com precisão, mas é possível que seja um desentendimento no ramo do negócio de construção no qual ele atuava. Não foi nada para assassinar e ficar com algo da vítima, mas uma desavença provocada por negócios”, disse Hugo Cavalcante.

O corpo Adefranço de Brito Aguiar foi encontrado na zona rural da cidade de Piracuruca na última quarta-feira (1º) com várias facadas. 

Assaltante é baleado na cabeça após roubar mulher no Jóquei

Assaltante é baleado na cabeça após roubar mulher no Jóquei

Homem foi atingido, mas não veio a óbito. A Polícia Militar ainda não tem informações sobre quem teria efetuado o disparo.

Um homem ainda não identificado pela polícia foi atingido por um disparo de arma de fogo na cabeça após realizar um assalto contra uma mulher no bairro Jóquei, zona Leste de Teresina, na manhã desta sexta-feira (03).


Leia também:

Informações preliminares dão conta de que um segurança de um estabelecimento próximo ao local do crime teria visto a ação criminosa e acabou disparando contra o assaltante.

Assaltante é baleado no Jóquei. (Foto: Reprodução)

No entanto, essa versão não foi confirmada pela Polícia Militar. “Ainda não dá para afirmar quem foi, se foi um vigilante, se foi algum transeunte, o que se sabe é que essa pessoa percebeu a ação e atirou”, afirma o CPU do 5º Batalhão, o tenente Timnate Heres.

Segundo o tenente, o assaltante portava uma arma branca e estava em uma motocicleta quando cometeu o assalto. Ele não estava com nenhum documento de identificação no momento do crime.

O homem foi atingido na cabeça pelo disparo, mas não veio a óbito. O mesmo foi socorrido por uma equipe do SAMU e encaminhado ao Hospital de Urgências de Teresina. Ainda não há informações sobre o seu estado de saúde.

Homem invade residência e estupra mãe e filha em Miguel Alves

Homem invade residência e estupra mãe e filha em Miguel Alves

Crime aconteceu na manhã do dia 1º de janeiro na zona rural do município de Miguel Alves. Vítimas foram mantidas reféns pelo suspeito.

Um homem que não teve a identidade revelada pela Polícia Civil invadiu uma residência na comunidade Porto do Designo, zona rural do município de Miguel Alves, e estuprou mãe e filha. O crime aconteceu às 10h da última quarta-feira (1º), mas só foi registrado ontem (02) na Delegacia de União.


Leia também:

Sinpoljuspi alerta que 7% dos presos em saída temporária não retornam


 

Delegacia de União. (Foto: Reprodução)

De acordo com o delegado Francirio Queiroz, titular da Delegacia de União, as vítimas, uma mulher de 37 anos e uma adolescente de 14 anos, foram ameaçadas pelo indivíduo que portava uma faca. "Segundo elas, ele invadiu e surpreendeu as vítimas já no interior da residência", relata o delegado.

Mãe e filha foram mantidas reféns pelo suspeito enquanto o mesmo praticava a violência sexual. Segundo o relato das duas, o homem teria as ameaçado de morte. Após o crime, as vítimas pediram ajuda de populares para capturar o suspeito, mas ele se evadiu da região e não foi localizado.

O delegado Francirio Queiroz afirma que foi instaurado o procedimento investigativo para apurar os fatos e as vítimas passaram por exame de corpo delito. O suspeito encontra-se foragido e a Polícia Civil está em diligências para tentar encontrá-lo.

02 de janeiro de 2020

31 de dezembro de 2019

Mulher atingida por policial militar não corre risco de vida

Mulher atingida por policial militar não corre risco de vida

A vítima, que foi atingida com um tiro na virilha, se encontra no Hospital de Urgência de Teresina

A mulher de iniciais J.A.S, de 50 anos, baleada pelo ex-companheiro na noite dessa segunda-feira (30) no bairro Três Andares, zona Sul de Teresina, não corre risco de vida. A vítima, que foi atingida com um tiro na virilha, se encontra no Hospital de Urgência de Teresina.

O suspeito do disparo é o policial militar identificado apenas como Zilmar, ex-companheiro da vítima e que não aceita o fim do relacionamento. Ele é lotado no 1º Batalhão da Polícia Militar.

O comandante do Batalhão, Tenente-coronel Maurício de Lacerda, afirmou ao O DIA que a mulher foi baleada, socorrida por familiares e levada ao HUT. “O tiro foi na virilha. Em contato com o hospital já na manhã desta terça-feira fui informado que o quadro é estável e ela não corre risco de morte”, disse.

A vítima foi baleada na virilha e se encontra fora de risco no Hospital de Urgência de Teresina (Foto: Aquivo O DIA)

O policial militar suspeito da tentativa de feminicídio está foragido. O comandante Lacerda declarou que desde a noite de ontem policiais realizam diligência para localizar o PM. “Nossas equipes desde o momento do acontecido estão em campo para prender o PM suspeito. Na manhã de hoje já realizamos novas diligências”, afirmou.

A corregedoria da Polícia Militar do Piauí foi informada da conduta o policial e afirmou que pretende instaurar procedimento administrativo. A Delegacia de Feminicídio vai conduzir o inquérito para apurar o caso. 

Homem é encontrado morto com facada no peito no centro de Teresina

Homem é encontrado morto com facada no peito no centro de Teresina

A vítima não possuía documentação, mas foi identificado por populares como “Vitinho da Nova Brasília”

Um homem identificado apenas como “Vitinho da Nova Brasília” foi encontrado morto nas primeiras horas desta terça-feira (31) na Rua Firmino Pires, no centro de Teresina, próximo ao Instituto de Previdência do Município de Teresina (IPMT).

Segundo o comando do 1º Batalhão da Polícia Militar, Tenente-coronel Maurício de Lacerda, o corpo apresentava uma perfuração de faca na altura do peito e foi encontrado por moradores que acionaram a polícia.

“Fomos acionados por volta de 7:30 da manhã com populares dizendo que havia esse corpo na Rua Firmino Pires, já na altura da Avenida José dos Santos e Silva. Localizamos o corpo com uma perfuração de arma branca no perito. Por volta de 8:40 o IML chegou para realizar os procedimentos legais”, informou o comandante.

A vítima não possuía documentação, mas foi identificado por populares como “Vitinho da Nova Brasília”. A polícia afirmou que três máquinas de cortar cabelo foram encontradas próximas ao corpo, o que pode ser produto de furto.

“As três máquinas foram encontradas com o corpo. É muito provável que sejam produtos furtados de algum estabelecimento nas proximidades. Como a vítima não possuía documentação, não podemos identificar se ele já tinha passagem pela polícia”, finalizou o Tenente-coronel Lacerda. 

29 de dezembro de 2019

Secretário desabafa após soltura de acusados de tráfico de drogas

Secretário desabafa após soltura de acusados de tráfico de drogas

Uma decisão do Desembargador José Ribamar Oliveira possibilitou a soltura de envolvidos na quadrilha acusada de movimentar mais de 1 tonelada de cocaína

O secretário de Segurança Fábio Abreu desabafou ao comentar a decisão do Desembargador José Ribamar Oliveira que possibilitou a soltura de presos envolvidos na quadrilha acusada de movimentar mais de 1 tonelada de cocaína , presa no último dia 10 de dezembro, na zona norte de Teresina

 Em um áudio que circula nas redes sociais, o secretário classifica a decisão de conceder a liberdade aos acusados como absurda e se solidariza com os policiais que participaram da operação.

“Eu entendo perfeitamente essa revolta de vocês que participaram dessa operação[...]Decisão desastrosa, um absurdo, um tapa na cara, principalmente de vocês que trabalharam insistentemente em relação a essa operação”, disse o secretário, em um áudio que seria direcionado a policiais do Grupo de Repressão ao Crime Organizado(Greco).

Em áudio divulgado nas redes sociais, Fábio Abreu demonstrou revolta com a decisão do Judiciário (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

Apesar da indignação, o secretário afirma que ainda acredita na possibilidade da decisão ser revogada pelo poder judiciário. 

“Eu espero que seja revisto. Não justifica, em tão poucos dias após uma prisão tão grande, nós termos a infelicidade de acompanharmos a soltura de todos. É revoltante, é de indignar  mesmo você ver uma decisão dessa, mas eu continuo acreditando na justiça e continuo acreditando que a gente vai evoluir”, afirmou.

“Se nós não tivermos ações mais efetivas nesse sentido, os nossos policiais vão ficar cada vez mais desmotivados. É muito difícil para nós, enquanto gestor, estar motivando em uma situação dessa”  , completou o secretário. 

Justiça determina soltura de presos na apreensão de 1 tonelada de cocaína

Justiça determina soltura de presos na apreensão de 1 tonelada de cocaína

Os suspeitos haviam sido autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico

O Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI) determinou a soltura de André Luís de Oliveira Cajé Ferreira, Vagner Farabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira, que estavam presos desde o último dia 10 de dezembro, após a operação que resultou na apreensão de mais de 1 tonelada de cocaína  e duas aeronaves em Teresina .

Os suspeitos haviam sido autuados em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico, durante a operação, que resultou na prisão de sete pessoas.

Na decisão, proferida na última quinta-feira(26), o desembargador José Ribamar Oliveira aponta que inexiste a necessidade da manutenção a prisão em flagrante dos três suspeitos que foram soltos, bem como a impossibilidade da conversão em prisão preventiva.

“Isto posto, concedo o presente Habeas Corpus para revogar a prisão preventiva de André Luís de Oliveira, Vagner Farabote Leite e Alexandro Vilela de Oliveira, mas para determinar aos mesmos o cumprimento das medidas previstas no art. 319, I e III do CPP, sem prejuízo de outras medidas cautelares que se fazem necessárias”, diz a decisão.

Entre as medidas cautelares estabelecidas, estão:  comparecimento mensal em juízo, para informar e justificar atividades; proibição de manter contato com os demais investigados; comparecer a todos os atos investigatórios e processuais para os quais forem intimados; não praticar qualquer ato de obstrução do processo ou do inquérito.

O caso

Uma operação conjunta das forças de segurança do Piauí conseguiu desarticular no dia 10 de Dezembro um grupo de criminosos suspeitos de tráfico de drogas e associação para o tráfico em dois hotéis e em uma quitinete no bairro Pirajá, na zona Norte de Teresina. Durante a ação, a polícia apreendeu 1,1 toneladas de cocaína pura, duas aeronaves, sendo um helicóptero e um avião, além de uma quantia avaliada em R$ 12 mil reais. Ao todo, sete pessoas foram presas e três deles são pilotos de avião.

Helicóptero apreendido seria usado para transportar a droga para outros estados, diz polícia. Foto: SSP-PI

A droga apreendida com a organização criminosa foi incinerada pela Polícia Civil no último dia 13 de dezembro, no forno de uma empresa de cerâmica, na zona rural de Teresina. 


28 de dezembro de 2019

Preso segundo suspeito de ameaçar ataque a escola em São Pedro

Preso segundo suspeito de ameaçar ataque a escola em São Pedro

Gerson da Conceição Viera, de 21 anos, foi preso temporariamente pela Polícia Militar de São Pedro do Piauí. Ele é o segundo suspeito envolvido no suposto massacre à Escola Landri Sales

O estudante de Pedagogia Gerson da Conceição Vieira, de 21 anos, foi preso temporariamente pela Polícia Militar (PM) do município de São Pedro do Piauí na tarde da sexta-feira (27). Ele é o segundo suspeito de envolvimento no suposto massacre à escola Landri Sales, caso registrado em novembro deste ano.

Segundo o delegado Otony Neto, plantonista da Delegacia de Polícia Civil de Água Branca, Gerson foi preso no mesmo momento que Regina Maria da Conceição, suspeita de jogar um bebê no lixão da cidade de São Pedro do Piauí. 

Escola Landri Sales. Foto: ASCOM

“Ontem ele foi preso no mesmo momento que a Regina, também pela PM de São Pedro do Piauí. O Gerson é ex-aluno da escola Landri Sales e o segundo suspeito que aterrorizou alunos e professor da Escola Landri Sales com esse suposto ataque”, contou.

A polícia informou ainda que o suspeito foi deito em sua residência, quando estava na companhia da mãe e das irmãs. A prisão temporária tem prazo máximo de 5 dias.

Sobre o caso

Gerson da Conceição publicou em uma rede social mensagens de invasão a escola Landri Sales, que deixou os pais de alunos e autoridades locais apavorados. O caso aconteceu em novembro deste ano. Em depoimento à polícia, Gerson confessou que o suposto massacre teria partido de um adolescente de 16 anos, que está apreendido desde o último dia 19 de novembro no Centro Educacional de Internação Provisória (Ceip), em Teresina.

Publicações de Gerson no Twitter. Foto: Reprodução Rede Social.

Na internet, Gerson chegou a dizer que vivia em um “inferno” e que a “sociedade só sabe destruir os mais fracos”. O jovem revelou também a polícia que sofreu bullying quando era aluno da escola Landri Sales, e que chegou a ser agredido fisicamente.


27 de dezembro de 2019

Criança morre após ser atingida na cabeça por bala perdida

Criança morre após ser atingida na cabeça por bala perdida

As primeiras diligências dão conta que a arma é uma espingarda cal. 36 e pertence ao pai da vítima, que é Policial Militar lotado na Assembleia Legislativa do Piauí

Uma criança de 10 de idade identificada como Eloisy Ferreira Cardoso faleceu na noite dessa quinta-feira (26) depois que foi atingida na cabeça por um tiro de arma de fogo numa comunidade rural da zona Leste de Teresina. A criança foi socorrida e levada ao Hospital de Urgência de Teresina, mas não residiu e faleceu. 

Segundo a Polícia, a menina brincava no quarto da casa com outras crianças no momento que um disparo foi ouvido. Os familiares correram ao encontro das crianças e encontraram Eloisy atingida na cabeça e perdendo muito sangue. 

A Delegacia de Homicídio de Teresina iniciou as investigações para esclarecer os fatos. As primeiras diligências dão conta que a arma é uma espingarda cal. 36 e pertence ao pai da vítima, que é Policial Militar lotado na Assembleia Legislativa do Piauí. A polícia acredita que as crianças tenham acionado a arma acidentalmente e atingido Eloisy. 

Foto: Elias Fontelene.

A Polícia Militar se manifestou sobre o uso de uma arma de um militar no crime. Segundo o comunicado, a Polícia Judiciária apura o ocorrido, e logo recebera a documentação referente ao caso irá abrir procedimento administrativo através da Corregedoria. 

Leia a nota na íntegra

A Polícia Militar do Estado do Piauí informa que, quanto ao fato ocorrido na residência do policial militar, envolvendo uma criança de 10 anos de idade, que foi vitimada por disparo de arma de fogo, espingarda cal. 36, na noite do dia 26/12/2019.

Por se tratar de um crime comum, as providências legais que o caso requer  estão sendo tomadas pela Polícia Judiciária, e logo, que a PMPI receber a documentação referente a ocorrência tomará todas as medidas legais cabíveis  por meio de sua Corregedoria, instaurando procedimento administrativo.

26 de dezembro de 2019

Preso delegado suspeito de agredir mulher com garrafa em Teresina

Preso delegado suspeito de agredir mulher com garrafa em Teresina

O delegado estava desaparecido deste a última segunda-feira (23)

O delegado Anchieta Ponte foi preso na manhã desta quinta-feira (26) depois que foi apontado como suspeito de agredir uma mulher com uma garrafa. O suposto crime teria acontecido no último domingo (22) num bar da zona Sul de Teresina.

A Secretaria de Segurança do Piauí confirmou que o delegado foi preso no final desta manhã depois de ser procurado desde a segunda-feira (23). Ele vai ser ouvido nesta sexta-feira (27) durante audiência de custódia.

“A Delegacia Geral de Polícia Civil esclarece que o Delegado de Polícia Anchieta Pontes se encontra preso desde o final da manhã desta quinta-feira, 26. Amanhã será encaminhado à audiência de Custódia, conforme o rito processual penal”, comunicou a Secretaria de Segurança do Estado sobre a prisão.

Caso é investigado pela delegada Luana Alves, da Delegacia de Feminicídio (Foto: Assis Fernandes / O DIA)

A vítima registrou a agressão no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). Segundo ela, Anchieta não aceita o fim do relacionamento de cerca de 4 anos que acabou em setembro desse ano.

A mulher relatou que Anchieta chegou no bar, no qual é proprietária, com comportamento agressivo. Ele quebrou uma garrafa de cerveja e acertou o braço e o rosto da vítima, além de acerta-la com pontapés. A vítima chegou a desmaiar. A investigação é comandada pela delgada Luana Alves, da Delegacia de Feminicídio.

Anchieta Pontes já havia sido preso no mês de novembro também por agressão contra mulher . Ele foi solto depois que pagou fiança. À época, a Secretaria de Segurança informou que abriria um procedimento investigativo na Corregedoria para apurar a conduta do delegado. 

PRF registra 30 feridos e uma morte durante feriadão de Natal

PRF registra 30 feridos e uma morte durante feriadão de Natal

A Operação Natal 2019, iniciada na sexta-feira (21) e finalizada ontem (25), registrou cinco mortes a menos do que no ano passado.

Durante a Operação Natal 2019, que durou de sexta-feira (21) até ontem (25), deflagrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) foram contabilizados 22 acidentes, 30 feridos e uma vítima fatal. A ação teve como objetivo intensificar o policiamento e a fiscalização nas rodoviais federais com a finalidade de prevenir e reduzir o número de acidentes de trânsito e, consequentemente, de feridos e mortos.


Leia também:

Segundo a PRF, os números representam uma redução significativa em relação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados 28 acidentes, 32 feridos e seis óbitos. Com o feriado na quarta-feira, a Operação teve cinco dias de duração, coincidindo com a mesma quantidade de dias da mesma operação em 2018.

Ainda de acordo com a PRF,  a prevenção de acidentes foi possível através da ostensividade e em comandos para coibir o não uso do capacete de segurança, a ingestão de álcool associado ao volante, as ultrapassagens indevidas e o não uso do cinto de segurança, principalmente entre os passageiros dos bancos traseiros.

Ao todo, foram 4.273 veículos e 4.459 pessoas fiscalizadas, foram realizados 2.034 testes de alcoolemia sendo 41 flagrantes de condutores sob o efeito de álcool e desses seis foram presos. Foram extraídos 1.445 multas de trânsito sendo 205 por condutor ou passageiro sem o uso do capacete de segurança, 74 por condutor ou passageiro sem o uso do cinto de segurança, 143 por ultrapassagem em local proibido pela sinalização. Foram recolhidos 163 veículos por estarem em situação irregular.

Durante a operação, foram realizadas ações educativas em vários terminais rodoviários dos estado com o objetivo de conscientizar condutores de transporte coletivos e passageiros sobre a forma correta e a importância do uso do cinto de segurança, além da maneira correta de acondicionamento das bagagens de mão, resultando na sensibilização de 1.391 pessoas.

25 de dezembro de 2019

Juiz concede liberdade a homem que atropelou e matou criança em Castelo

Juiz concede liberdade a homem que atropelou e matou criança em Castelo

José Alves de Almeida, 71 anos, fugiu do local do acidente sem prestar socorro a Eikon Rodrigues, 9 anos. Para magistrado, há "precariedade" nos relatos colhidos.

O juiz Júlio César Menezes Garcez, titular da Vara de Campo Maior, decidiu não converter a prisão em flagrante em prisão preventiva de José Alves de Almeida, 71 anos, acusado de atropelar e matar o menino Eikon Rodrigues, 9 anos de idade, na cidade Castelo do Piauí. O fato aconteceu no último domingo (22) e José acabou sendo preso pela Polícia Militar instantes depois por ter fugido do local sem prestar socorro à vítima.

Ainda ontem (24) ele foi submetido a audiência de custódia onde foram analisadas a circunstâncias e a validade de sua prisão. No entendimento do juiz Júlio Garcez, o depoimento colhido das autoridades policiais e das testemunhas quando do ocorrido não esclareceram o fato. Ao ser preso, José Almeida também não deu detalhes do acidente e, mesmo confessando ter atropelado a criança, se reservou ao direito de responder às perguntas em juízo.

Diante disso, o magistrado decidiu homologar a prisão em flagrante de José Alves de Almeida, mas não a converteu em prisão preventiva, concedendo-lhe, portanto, liberdade provisória. Júlio Garcez destacou: “ressalto a precariedade dos indícios colhidos, onde se resume apenas no depoimento do condutor [...]. Tais relatos são necessários para se avaliar se a conduta do flagrado se deu por culpa consciente ou dolo eventual. Todavia, no caso, não há o mínimo indício para que possa este juízo apontar a conduta do flagrado como sendo em dolo eventual”.


Eikon Rodrigues foi atropelado e morreu pouco depois no hospital - Foto: Divulgação/Polícia Militar

O juiz destacou também que não foi relato a dinâmica dos fatos e que não foi realizado nenhum teste que atestasse embriaguez por parte de José de Almeida. “Diante disso, por toda essa omissão, a conduta do flagrado se enquadra na hipótese culposa, o que descaracteriza, diante da nítida opção do legislador, a possibilidade de decretação da prisão preventiva do condutor”, finaliza Júlio César Garcez.

Entenda o caso

Na noite do último domingo (22), o menino Eikon Rodrigues Oliveira, de 9 anos, foi atropelado pela motocicleta pilotada por José Alves de Almeida, 71 anos, no Centro de Castelo do Piauí. A PM não deu muitos detalhes a respeito de como aconteceu o acidente, mas a criança foi levada em estado grave para o hospital da cidade, onde veio a óbito pouco depois de dar entrada.

José de Almeida foi preso momentos depois do ocorrido nas proximidades do local do acidente, mas, segundo a polícia, ele fugiu após o atropelamento sem prestar socorro à criança.

24 de dezembro de 2019

498 presos são beneficiados com saída temporária nesta Véspera de Natal

498 presos são beneficiados com saída temporária nesta Véspera de Natal

O benefício é concedido para presos do regime semiaberto. Os presos devem sair nesta terça-feira (24) e retornar no dia 1º de janeiro.

Segundo dados solicitados pelo O Dia à Secretaria de Estado da Justiça, 498 detentos do Piauí foram beneficiados com a saída temporária de Natal. Segundo o órgão, os presos devem sair temporariamente dos presídios nesta terça-feira (24) e retornar no próximo dia 1º de janeiro.


Leia também:

Pesquisa comprova que saída temporária não aumenta a criminalidade 


No Piauí, apenas as unidades que abrigam detentos em regime semiaberto concedem a saída temporária, como a Colônia Agrícola Major César, uma vez que, de acordo com a legislação penal, o direito à saída é somente para presos do regime semiaberto que até a data da saída tenham cumprido 1/6 da pena, em casos de réu primário, ou 1/4 se forem reincidentes. 

Para o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí, Kleiton Holanda, a saída temporária irá colocar indivíduos de alta periculosidade nas ruas e poderá aumentar o número de crimes. "É uma lei que precisa ser cumprida, mas a gente se questiona porque vão colocar mais sujeitos que estão saindo do presídio no meio social, onde pode haver muitos furtos, assassinatos, roubos e sequestros, quando a sociedade mais clama por segurança", afirma.

Entre os requisitos que devem ser observados para concessão da saída temporária está o bom comportamento do detento. No entanto, segundo Kleiton Holanda, esse requisito não se adequa à realidade dos presos do regime semiaberto, uma vez que os mesmos realizaram uma rebelião em julho deste ano na Colônia Major César e há 10 dias fizeram um novo motim chegando a, inclusive, esfaquear um dos detentos e roubar os pertences dos policiais penais. 

"Um dos pré-requisitos do indulto natalino é justamente o bom comportamento, coisa que eles não estão tendo lá, mas ficam com medo dos presos fazerem rebelião, então o Estado fica até submisso nessa questão. Infelizmente a sociedade vai amargar com mais essa saída", declarou.

A autorização temporária para saída temporária é concedida pelo Poder Judiciário por intermédio da Lei de Execução Penal (LEP) que prevê a medida como oportunidade de ressocialização junto a família. De acordo com levantamento das gerências das penitenciárias a média de retorno das saídas supera os 97%, ou seja, a grande maioria dos detentos cumpre a medida de forma legal. 

22 de dezembro de 2019

Populares encontram corpo com marcas de tiro na Vila Socopo

Populares encontram corpo com marcas de tiro na Vila Socopo

Segundo a Polícia Militar, corpo é de um homem e tinha uma perfuração de bala na região da cabeça. Vítima estava sem documentos de identificação.

Populares encontraram o corpo de um homem ainda não identificado na Rua São Jose, Vila Socopo, zona Leste de Teresina, Nas primeiras horas da manhã deste domingo (22). Acionada, a Polícia Militar esteve no local e diz que o caso de trata, a princípio, de um crime de execução.


Leia também: Teresina registra cinco homicídios em apenas três dias 


A perícia criminal realizada no corpo da vítima, constatou que ela foi morta com um disparo de arma de fogo na região da cabeça. A PM ainda não tem informações sobre suspeitos nem o que teria motivado o crime. Uma guarnição do 5ºBPM chegou a fazer diligências na região da Socopo, mas nenhuma prisão foi efetuada até o momento.


Foto ilustrativa: Jailson Soares/O Dia

Sem identificação, corpo foi encaminhado ao IML de Teresina. O caso seguirá sob investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).