16 candidatos foram desclassificados do concurso da Polícia Militar

Coronel Carlos Augusto classificou como “positiva” a fiscalização do concurso; Segundo ele, a maioria dos detidos já foi liberada.

10/07/2017 09:59h

Compartilhar no

Ao todo, dezesseis pessoas foram desclassificadas do concurso para a Polícia Militar, realizado ontem (9), em Teresina. Segundo o coronel Carlos Augusto, comandante-geral da PM, eles foram conduzidos para a sede do GRECO (Grupo de Repressão Crime Organizado) para prestar esclarecimentos. Destes 16, quinze eram pessoas de fora do Piauí.

(Foto: Assis Fernandes/ O Dia)

“Foram desclassificados por portar aparelho celular, chips, objetos que eram conscientes de que não poderiam portar, já que estava no edital”, explicou o coronel. Segundo ele, a maioria dos desclassificados foi liberado logo após prestar esclarecimentos. “Como foi um crime tentado, a tentativa não é punida. Mas ficam registrados, até para que haja uma atenção maior sobre eles em próximos concursos que possam se inscrever”, disse.

O coronel Carlos Augusto classificou como “bastante positiva” a fiscalização do concurso. “Montamos um forte esquema de segurança em todos os locais de prova. Todos os candidatos foram revistados, passaram por detectores de metal, e todos os que detectamos foram conduzidos”, comentou o coronel. Segundo ele, quase mil policiais foram destacados para fiscalizar o certame.

Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário