• Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Notícias Polícia

14 de outubro de 2019

Capitão da PM é preso suspeito de importunação sexual em ônibus

Capitão da PM é preso suspeito de importunação sexual em ônibus

O capitão, que também é pastor de uma igreja evangélica, teria importunado sexualmente uma passageira dentro de um ônibus da empresa Guanabara.

Um capitão da Polícia Militar foi preso em flagrante no último sábado (12), por importunar sexualmente uma passageira dentro de um ônibus da empresa Guanabara, na cidade de Piripiri, a 165 km de Teresina. O capitão é lotado no 2º Batalhão da Polícia Militar, em Parnaíba.


Leia também:

O major Erisvaldo Viana, comandante do Batalhão da Polícia Militar de Piripiri, acompanhou a ocorrência e relatou os fatos ao O Dia. Segundo ele, a passageira teria acusado o capitão de tocar em suas partes íntimas dentro do ônibus.

"Essa senhora o acusou de importunação sexual e como ela estava muito nervosa, resolvi enviar a viatura e levá-lo para o Distrito Policial e lá foi feita a autuação em flagrante. Ele se defende e diz que não fez nada disso, mas como existia a denúncia, achei melhor proceder com o flagrante para que ele mesmo faça a sua defesa em juízo", relata o major.

O capitão suspeito de ter cometido o crime possui mais de 30 anos na Polícia Militar e é pastor de uma igreja evangélica. O crime teria acontecido dentro de um ônibus que fazia linha entre Teresina e Parnaíba. Segundo a PM, o capitão estava na Capital para dar entrada no seu processo de aposentadoria.

Em nota, a Polícia Militar do Estado do Piauí informa que, por se tratar de um crime comum, as providências legais que o caso requer  estão sendo tomadas pela Polícia Judiciária. "A PMPI  assim que  receber o procedimento, tomará todas as medidas cabíveis, dando ao policial militar acusado direito a ampla defesa e o contraditório,  dentro do que rege a legislação Castrense", destaca corporação.

Importunação sexual

A lei de importunação sexual, de setembro de 2018, torna crime "praticar contra alguém e sem sua anuência ato libidinoso com objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro". A pena é de reclusão de 1 a 5 anos, se o ato não constitui crime mais grave. 

13 de outubro de 2019

Vítima luta com assaltante e consegue deixá-lo sem munição

Vítima luta com assaltante e consegue deixá-lo sem munição

É que durante o confronto, o suspeito acabou perdendo o carregador de sua arma. Ele foi preso pouco depois do ocorrido.

Um jovem identificado como João Marcos da Conceição Morais, 19 anos, foi preso por volta das 21 horas da noite deste sábado (12) após tentar assaltar uma pessoa na Vila Meio Norte, zona Leste de Teresina. Mas ao que chama a atenção no fato é que ele foi desarmado pela vítima que tentou abordar.


Leia também: Denarc prende homem com um 1 kg de crack em Timon 


De acordo com a PM, a pessoa em questão resistiu à abordagem do suspeito e travou uma luta corporal com ele. No confronto, a vítima acabou fazendo com que o assaltante perdesse o carregador de sua arma, que era de uso restrito das Forças Armadas. Desarmado e sem munição, ele correu em direção ao um matagal próximo ao local da tentativa de assalto para se esconder.

Acionados, policiais do 5º BPM fizeram diligências na região e conseguiram prender João Marcos pouco depois do crime no mesmo matagal onde ele se escondera. A guarnição montou uma tocaia para conseguir detê-lo. O rapaz não chegou a resistir à prisão quando foi encontrado.

Com ele, a polícia apreendeu um porta cédulas, R$ 120,50 em espécie e um celular. Também foram apreendidos na ação o carregador de munição caibre 40 e as próprias munições intactas (oito projéteis) que ficaram para trás quando a vítima conseguiu desarmá-lo.

João Marcos foi conduzido para a Central de Flagrante onde foi autuado por roubo e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito das Forças Armadas

Jovem é atingido por tiros dentro de bar no res. Francisca Trindade

Jovem é atingido por tiros dentro de bar no res. Francisca Trindade

O suspeito tentou fugir em uma motocicleta, mas os populares alcançaram o veículo e atearam fogo nele.

Um jovem de 20 anos, identificado como Antônio Carlos da Costa Sousa, sofreu uma tentativa de homicídio dentro de um bar no residencial Francisca Trindade, zona Norte de Teresina. O crime aconteceu por volta das 9 horas da manhã deste domingo (13) e a vítima foi atingida por cinco disparos de arma de fogo.


Leia também: Travesti é assassinada a tiros às margens da BR-316 em Teresina 


Segundo a polícia, os tiros atingiram Antônio no pescoço, no braço esquerdo, no tórax e nas costas. Ele ainda foi socorrido a tempo e encaminhado para o Hospital de Urgências de Teresina. De posse de sua identidade, a polícia constatou que ele já tinha várias passagens pela polícia, o que levou os policiais a levantarem a hipótese de que o crime seria um acerto de contas, já que tem características de tentativa de execução.


O suspeito ainda tentou fugir, mas populares tomaram sua moto e tocaram fogo no veículo - Foto: Divulgação/PM-PI

Com relação ao suspeito, a PM ainda não possui sua identificação, mas seria um desafeto de Antônio. Ele estaria bebendo no mesmo bar que a vítima e tentou fugir logo após os disparos, mas quase foi impedido pelos populares.

Revoltados com a situação, eles conseguiram tomar a motocicleta do suspeito e atearam fogo no veículo. Mesmo assim, ele e a mulher que andava em sua companhia conseguiram escapar e até o momento não foram localizados.

O caso seguirá sob investigação pelo Distrito Policial da área.

Homem invade residência e tenta estuprar mulher na zona Leste

Homem invade residência e tenta estuprar mulher na zona Leste

O crime só não foi concretizado porque a vítima gritou por socorro e os vizinhos abordaram o suspeito. Houve tentativa de linchamento.

Policiais do 5º Batalhão de Polícia Militar prenderam um homem identificado como Francisco Clemilton Silva Costa por invasão de residencia, tentativa e tentativa de estupro praticado no bairro Satélite, zona Leste de Teresina. Segundo o comando do BPM, ele invadiu a casa de uma mulher identificada pelas iniciais N.J.M.P, tentou roubá-la e estuprá-la, mas só não conseguiu concluir o ato porque a vítima gritou por socorro e foi ouvida pelos vizinhos.


Leia também: Cabo da PM é esfaqueado após reagir a assalto em Teresina 


O fato aconteceu por volta das 22 horas da noite de ontem. Quem deu mais detalhes foi o comandante do 5º BPM, coronel Galvão. "Ele invadiu a residência e tentou agarrá-la à força para estuprá-la e depois roubá-la, mas ela gritou, chamando a atenção dos vizinhos e pessoas que passavam na rua. Os populares adentraram a residência, abordaram o suspeito e lhe agrediram com socos e pontapés. Quando nossa viatura chegou, ele já se encontrava bastante machucado e nós precisamos controlar os populares revoltados com a situação para poder prendê-lo e autuá-lo", explicou.

Sob custódia da PM, Francisco Clemilton foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento do Satélite, onde passou por avaliação médica, e de lá foi conduzido para a Central de Flagrantes. Ao verificarem o histórico, os policiais constatarm que ele já tinha passagens por tráfico de drogas, ameaça de incêndio e furto.

"O crime em si foi evitado, mas mesmo assim ele responderá pela invasão do domicílio e pela tentativa de cometimento de estupro e a agressão à vítima", finaliza o coronel Galvão.

12 de outubro de 2019

Detento é encontrado morto dentro de Penitenciária em Campo Maior

Detento é encontrado morto dentro de Penitenciária em Campo Maior

Somente em neste ano, sete detentos foram mortos dentro de penitenciárias no Piauí.

Um detento identificado como Luís Ricardo, mais conhecido como “Ringo”, natural de Piripiri, foi encontrado morto em sua cela por agentes de plantão da Penitenciária Regional José de Arimateia Barbosa, na madrugada deste sábado (12), em Campo Maior.

Segundo o agente da delegacia Regional de Campo Maior, Baker Martins, o Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e um inquérito policial foi aberto para apurar o caso.

Penitenciária Regional de Campo Maior. Foto: Governo do Piauí 

“Ele foi encontrado morto dentro da sua cela, então a gente fizemos os procedimentos legais que foi acionar o Instituto de Médica Legal (IML) para retirar e o corpo e abrimos um inquérito para apurar a morte dele”, disse.

O presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários do Piauí (Sinpoljuspi), Cleiton Holanda, disse que o caso se trata de um assassinato, visto que, segundo ele, a penitenciaria é nova e tem segurança rigorosa.

“Olha esse caso se trata de assassinato. A estrutura da penitenciária é nova, eles dificilmente vão conseguir retirar os ferros da unidade além do mais tem uma segurança rigorosa. Então com certeza para disfarçar o assassinato ele simulam o suicídio”, explicou.

Além de Luís Ricardo, haviam mais oito detentos na cela que já estão sendo investigados. Somente neste ano, sete detentos foram mortos dentro de penitenciárias no Piauí. Quatro deles na Custódia, um na irmã Guido, outro em Parnaíba nesta semana e agora em Campo Maior.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Justiça informou que está investigando o caso.

“A Secretaria de Estado da Justiça informa que o detento Luiz Ricardo de Lima foi encontrado morto, na madrugada deste sábado (12), em sua cela na Penitenciária Regional José de Arimateia Barbosa Leite, em Campo Maior. O fato foi constatado após vistoria da equipe de plantão da unidade. O óbito foi comunicado à 5ª Delegacia Regional de Policia Civil e Instituto Médico Legal (IML), que esteve no local para procedimentos legais acerca do caso. A Sejus comunica, ainda, que está investigando o caso”, disse.

11 de outubro de 2019

Juiz manda soltar PM acusado de matar colega de farda

Juiz manda soltar PM acusado de matar colega de farda

Francisco Ribeiro Filho matou o cabo Samuel Borges na porta da escola do filho da vítima. Na mesma decisão, juiz determinou ida a júri popular.

O juiz Antônio dos Reis Noleto, titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina decidiu conceder liberdade ao cabo da PM do Maranhão, Francisco Ribeiro dos Santos Filho, acusado de matar um colega de farda, o cabo da PM-PI Samuel de Sousa Borges, durante uma briga na porta da escola do filho da vítima, na zona Leste de Teresina. 

O crime aconteceu no dia 01 de fevereiro deste ano e desde então Francisco estava preso preventivamente. Para proferir sua decisão, o magistrado levou em consideração que o acusado está recolhido ao sistema penitenciário há mais de oito meses, um prazo superior ao fixado em leia para a prisão preventiva.


Leia também:

PM que matou outro policial foi preso com duas armas; uma irregular 

Justiça recebe denúncia contra PM acusado de matar cabo do PI 

Juiz nega transferência de PM acusado de matar cabo a tiros 

Policial militar morto por colega de farda filmou a própria morte 

Juiz mantém prisão preventiva e policial que matou PM vai para a Irmão Guido 


Além disso, o juiz Antônio Noleto considerou também que o cabo Francisco apresentou bom comportamento enquanto esteve em custódia e que não responde a nenhuma outra ação penal. “Os seus antecedentes são bons e primários. Dessa forma, não apresentando maus antecedentes e sendo primário, tem a seu favor o binômio que constitui regra basilar no direito positivo pátrio de liberação, cujo preceito deve prevalecer”, diz a decisão do juiz.

O magistrado determinou a expedição de alvará de soltura em favor do cabo Francisco, no entanto, na mesma decisão, ele aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público contra ele por crime de homicídio. Isto significa que, mesmo solto, Francisco será levado a júri popular no processo pelo assassinato do cabo Samuel Borges.


Mesmo tendo a prisão relaxada, o cabo Francisco Ribeiro dos Santos Filho será julgado pelo Tribunal do Júri - Foto: Jailson Soares/O Dia

A denúncia oferecida pelo ente ministerial aponta que o delito aconteceu após um desentendimento entre vítima e acusado em decorrência de abordagem policial efetuada pelo cabo Borges contra Francisco. Em seu depoimento, o acusado disse que “a denúncia é em parte verdadeira. Não é verdadeira quando fala de crueldade e em frente de criança, e que a vítima teve defesa”. Segundo a polícia, o crime foi cometido na frente do filho do cabo Borges, na saída da escola onde ele estudava.

Apesar das apelações da defesa, o juiz Antônio Noleto destacou que há um arcabouço de informações suficientes para dar prosseguimento ao processo e que as provas constantes nos autos esclarecem as circunstâncias do delito. 

“A materialidade do crime se encontra demonstrada [...]. Com relação aos indícios de autoria, os depoimentos colhidos na instrução processual apontam que o denunciado teria sido o autor do fato [...]. Desse modo, encontram-se demonstrados os requisitos, devendo o denunciado ser pronunciado e submetido a julgamento pelo Tribunal Popular do Júri”, diz a decisão.

Francisco Ribeiro dos Santos Filho será julgado por por homicídio com as qualificadoras de motivo fútil, por ter agido sem dar chance de defesa à vítima.

Acidentes na BR-343 fazem 10 vítimas em menos de uma hora

Acidentes na BR-343 fazem 10 vítimas em menos de uma hora

O primeiro caso aconteceu próximo ao Parque de Exposições, onde um motociclista morreu. O segundo acidente foi perto da Major César e deixou 9 feridos.

A Polícia Rodoviária Federal do Piauí (PRF-PI) registrou dois acidentes graves que deixaram 10 pessoas feridas no intervalo de menos de uma hora na BR-343. As ocorrências se deram próximo ao Parque de Exposições Dirceu Arcoverde, na região urbana da Capital, e também próximo à Colônia Agrícola Major César. 


Leia também: Carro invadiu pista contrária antes de colidir com caminhão, diz PRF 


No primeiro caso, um motociclista identificado como Davi Douglas Silva Costa, 30 anos, foi atingido por um micro-ônibus que fazia linha para José de Freitas, perto do Parque de Exposições. De acordo com a PRF, ele não possuía habilitação e teria tentado fazer uma conversão para chegar à margem da rodovia, sem prestar atenção direito ao trânsito.


“Foi uma colisão lateral e o veículo de duas rodas acabou sendo arrastado pelo micro-ônibus e foi parar embaixo dele. O que sabemos no momento é que o condutor do micro-ônibus e os passageiros se evadiram do local e ainda não foram identificados nem localizados”, explicou o inspetor Alexandro Lima, porta-voz da PRF.


Foto: O Dia

Já o segundo acidente, que aconteceu próximo à Major César, teve maiores proporções e envolveu três veículos: uma picape e dois carros de passeio. De acordo com a PRF, na picape estaria o desembargador Luiz Gonzaga Brandão de Carvalho, do Tribunal de Justiça do Piauí, acompanhado da família. Ele sofreu ferimentos leves e foi encaminhado junto com os seus para um hospital de Teresina.


Já os quatro ocupantes de Fiat Strada, que também se envolveu no acidente, acabaram ficando presos às ferragens e precisaram de ajuda do Corpo de Bombeiros para serem resgatados. Estes sofreram lesões graves, mas, conforme diz o inspetor Alexandro, foram levados para o hospital conscientes.

“Não podemos definir neste primeiro momento as causas deste acidente, mas a princípio se tratou de uma colisão lateral com saída de pista seguida de tombamento. Nós conseguimos atender prontamente à ocorrência e chegar a tempo de socorrer as vítimas sem registrar nenhum óbito”, discorreu o inspetor.

Alexandro Lima lembra que há trechos da BR-343, como aquele próximo à Major César onde houve este segundo acidente, em que é proibido ultrapassagens. No entanto, mesmo com a sinalização de placas e toda a orientação da PRF, alguns condutores insistem em fazer a manobra. “Nós pedimos cautela dos motoristas, sobretudo neste início de feriado em que há um aumento do fluxo de veículos nas estradas. Tem que ter atenção redobrada e paciência”, finaliza.

10 de outubro de 2019

Cinco pessoas são presas durante operação “Saturação 48h” em THE

Cinco pessoas são presas durante operação “Saturação 48h” em THE

A polícia apreendeu uma grande quantidade de entorpecentes, celulares, relógios e uma quantia superior a R$ 4 mil.

Pelo menos cinco pessoas foram presas durante a operação “Saturação 48h” deflagrada na tarde desta quinta-feira (10) pela Polícia Militar do Piauí, na Zona Sul de Teresina. Eles não tiveram as identidades reveladas.

Em entrevista ao Portal O Dia, o comandante da Força Tarefa da Secretaria de Segurança Publica do Piauí (SSP-PI), major Audivan Nunes, informou que por volta de 12h quatro pessoas foram presas quando iriam resgatar um detento da Casa de Custódia.

Policiais recuperam objetos oriundos do tráficos de drogas na Zona Sul. Foto: O Dia 

“Hoje recebemos uma denúncia de que quatro pessoas em um carro vermelho iriam tentar resgatar um preso da Casa de Custódia. Nós fizemos o policiamento exatamente nesse horário e o Capitão Sousa Marques fez abordagem e efetuou as prisões”, disse.

Com eles, a polícia encontrou uma grande quantidade de entorpecentes e uma quantia superior a R$ 4 mil.

O major disse ainda que a ação desencadeou em uma outra operação que resultou na prisão de uma mulher ligada ao quarteto preso. De acordo com Audivian, um ponto de venda de drogas foi invadido e materiais usados no tráfico foram apreendidos.

“Fomos no endereço de um dos presos do quarteto e conseguimos fazer a prisão de uma mulher que estava lá guardando a boca de fumo. Dentro da boca, tinha um revolver calibre 38, munições, uma balança de precisão e maconha”, disse.

A operação “Saturação 48h” é uma ação conjunta do 1º Batalhão de Polícia Militar e Força Tarefa com o objetivo de combater a criminalidade na Zona Sul de Teresina. 

Sorte Premiada: Quadrilha é presa por aplicar golpes através de SMS

Sorte Premiada: Quadrilha é presa por aplicar golpes através de SMS

Quadrilha é suspeita de enganar as vítimas por meio de SMS informando sobre falso prêmio.

Foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (10), a operação Sorte Premiada, que tem como objetivo cumprir mandados de prisão e busca e apreensão contra uma quadrilha especializada na modalidade de crime "Phishing". As ações policiais ocorrem simultaneamente em Teresina e Parnaíba. Até o momento, quatro pessoas foram presas em Parnaíba. 

Segundo a Polícia Civil, no momento das prisões, um dos presos tentou fugir do cumprimento dos mandados se escondendo na copa de uma árvore, mas foi localizado por um investigador da Delegacia Geral.  



Leia também:

Fogo ameaça atingir cartão postal de Oeiras; Veja vídeo 



O termo estrangeiro Phishing é usado para designar ações criminosas por meio da internet ou meios eletrônicos para conseguir senhas bancárias e dados pessoais das vítimas. Segundo a Polícia Civil, as quadrilhas especializadas nesse tipo de crime se passam por instituições respeitáveis para conseguir ter acesso aos dados vítimas. 

 Delegado Matheus Zanatta, Gerente de Polícia Especializada. (Foto: Arquivo O Dia)

No caso do Piauí, o bando entrava em contato com as vítimas por meio de mensagens SMS e se passavam por uma central de pagamento de prêmios. A quadrilha chegava a enviar aproximadamente 26 mil mensagens de textos por mês, para angariar suas vítimas.

De acordo com o Delegado Matheus Zanatta, Gerente de Polícia Especializada, a quadrilha era formada também por “laranjas”, que forneciam suas contas e atuavam na história como sendo os gerentes das agências bancárias que efetuariam o pagamento do bilhete premiado, para não levantar suspeitas para as vítimas.

“A quadrilha era extremamente sofisticada, aplicava golpes sabendo minúcias de taxas e do funcionamento de caixas eletrônicos, sequência lógica das teclas de cada caixa para cada procedimento bancário, capaz de conduzir a vítima inequivocamente a fazer as transferências. A quadrilha investia muito em engenharia social, conseguia dados como CPF, endereço e demais informações das vítimas”, explica o delegado.

Segundo a Polícia Civil, a quadrilha fantasiava uma história, construída com base na vida social da própria vítima por meio das redes sociais e ludibriava a vítima até que essa fosse a um caixa eletrônico e fizesse um depósito para, enfim, ter acesso a um prêmio que foi iludida a acreditar que seria seu.

A ação é desenvolvida e coordenada pela Gerência de Polícia Especializada, da Delegacia Geral de Polícia Civil. Participam da operação a Gerência de Polícia do Interior, as delegacias de Luís Correia e Buriti dos Lopes, Delegacia de Homicídios Tráfico e Latrocínio da Planície Litorânea, Depatri, Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática. A investigação contou com o apoio também da Diretoria de Inteligência da SSP. 

09 de outubro de 2019

Acusados de matar analista jurídico em assalto viram réus no processo

Acusados de matar analista jurídico em assalto viram réus no processo

O TJ aceitou a denúncia oferecida pelo MP contra Vinícius Alves, Conceição Sena e Igor Araújo. Analista jurídico foi morto em assalto.

O juiz Washington Luís Gonçalves Correia, titular da 8ª Vara Criminal de Teresina, aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual contra Igor Araújo de Souza, Maria da Conceição de Sena e Vinícius Alves da Silva. Eles são acusados de assassinar o analista jurídico Francisco das Chagas Campelo e Silva durante uma tentativa de assalto no dia 28 de agosto deste ano.


Leia também: Analista jurídico do TJ é assassinado ao reagir a assalto na zona Sudeste 


O crime aconteceu em um bar no residencial Tancredo Neves e os criminosos chegaram a roubar o carro da vítima depois de alvejá-la com disparos de arma de fogo. Vinícius Alves da Silva foi preso horas depois do crime com um revólver calibre 32 e ,pouco depois, o veículo de Francisco das Chagas também foi localizado.

Em sua decisão, o titular da 8ª Vara pontuou que há materialidade das provas e relatos dos delitos cometidos. Washington Correia determinou ainda que os acusados, agora réus, sejam citados e deu o prazo de 10 dias para que suas defesas respondam à acusação. 


Vinícius foi o primeiro preso dentre os três que participaram da ação que culminou no assassinato de Francisco das Chagas Rebelo - Foto: Divulgação/Polícia Militar

Juiz já havia negado revogação de preventiva

No mesmo dia em que aceitou a denúncia do MP contra os três acusados do assassinato de Francisco das Chagas Rebelo, o juiz Washington Luiz Correia já havia recusado o pedido de revogação de prisão preventiva impetrado pela defesa de Vinícius Alves. O magistrado embasou sua decisão na materialidade delitiva e na existência de indícios suficientes da autoria do crime. Além disso, Washington Correia mencionou o histórico criminal de Vinícius, ressaltando que ele já respondia por crimes de alto poder ofensivo.

Entenda

Na noite do dia 28 de agosto, o analista jurídico do Tribunal de Justiça do Piauí, Francisco das Chagas Rebelo e Silva, 54 anos, foi assassinado a tiros durante uma tentativa de assalto em um bar no bairro Tancredo Neves. Segundo testemunhas, ele teria reagido à abordagem dos suspeitos e acabou sendo alvejado. Os criminosos fugiram levando seu carro, uma picape modelo Hilux. O carro foi localizado horas depois, bem como foi efetuada a primeira prisão.

Vinícius Alves da Silva foi encontrado em um matagal que fica entre os bairros Hugo Prado, Morada Nova e Santa Rita. portando um revólver calibre 32. Ele declinou o nome dos seus comparsas, entregando Maria da Conceição e Igor Araújo.

Detento é morto dentro da Penitenciária Mista de Parnaíba

Detento é morto dentro da Penitenciária Mista de Parnaíba

Corpo do preso foi encontrado por agentes penitenciários na noite de ontem (08) dentro da cela de isolamento do presídio. Presídio está superlotado.

O corpo do detento Roberto Luís da Silva, de 33 anos, foi encontrado na noite de ontem (08) dentro da cela de isolamento na Penitenciária Mista de Parnaíba. O homem era natural da cidade de Belém do Pará e estava encarcerado há um ano no sistema prisional piauiense pelos crimes de furto e roubo qualificado.

De acordo com o Sinpoljuspi, o detento estava no isolamento com outros 19 presos. A cela, no entanto, só possui capacidade máxima para cinco pessoas. Os presos removidos para o isolamento são aqueles que comentem infração disciplinar dentro do presídio e aguardam os procedimentos administrativos.


Segundo o presidente do Sinpoljuspi, Kleiton Holanda, o preso foi encontrado com o rosto desfigurado. “Os presos que cometeram esse crime não usaram instrumentos, pelo que se percebe, eles bateram a cabeça dele na parede ou no chão”, relata Kleiton Holanda.

O corpo do detento ainda se encontra no local do crime aguardando a chegada da Perícia da Polícia Civil. Segundo o Sinpoljuspi, dois detentos são apontados como os principais suspeitos de terem cometido o crime. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Parnaíba.

Superlotação

A Penitenciária Mista de Parnaíba tem capacidade máxima para 157 detentos, entre mulheres e homens. No entanto, como revelado pelo O Dia em reportagem especial, o presídio é uma das unidades prisionais do Piauí que está superlotada, abrigando atualmente 650 pessoas.

O Sinpoljuspi revelou ao O Dia que a equipe de agentes penitenciários que atuam no presídio é de seis agentes por plantão, o que significa um total de um agente para cada 100 presos. 

“Há uma semana, tiraram agentes de várias unidades para realocar no novo presídio de Altos, e as ocorrências estão começando a acontecer, são fugas e mais fugas, e agora um assassinato dentro do presídio. [Os presos] Estão diminuindo a superlotação matando”, alerta Kleiton Holanda.

O presidente do Sinpoljuspi alerta ainda que com a proximidade do fim de ano, a situação do sistema prisional pode ficar ainda pior. “Temos 166 aprovados no último concurso aguardando o curso de formação e mais de 30 esperando nomeação, se eles fossem convocados, seria possível começarem a estagiar já no final do ano, que é o recesso do sistema judiciário, e é o período mais crítico”, finaliza.

Contraponto

A Gerência da Penitenciária Mista Juiz Fontes Ibiapina, em Parnaíba, informa que o detento Roberto Luiz da Silva foi encontrado morto, na manhã desta quarta-feira (9). O fato foi constatado após vistoria da equipe de plantão da unidade. O óbito foi comunicado à Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios Tráfico e Latrocínio (DHTL), e ao Instituto Médico Legal (IML), que esteve no local para procedimentos legais acerca do caso. A Sejus também abrirá investigação interna para apurar o caso.


Homem é preso por transportar 80 litros de combustível em ônibus

Homem é preso por transportar 80 litros de combustível em ônibus

Segundo a PRF, ele colocou em risco a integridade física dos passageiros, dentre eles idosos e crianças.

Um homem de 52 anos foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI) nesta terça-feira (08) por transportar 80 litros de combustível inflamável dentro do ônibus que conduzia na BR-222, altura do município de Piripiri.


Leia também: PRF diz que Piauí é rota para transporte ilegal de mercadorias 


Os policiais chegaram até o veículo após receberem denúncia anônima. A perícia acabou constatando a presença do galão de combustível no compartimento de carga do ônibus, que levava 40 passageiros. Questionado sobre a origem e destino do líquido inflamável, o condutor disse que usaria o produto para consumo próprio. 

De acordo com o inspetor Alexandro Lima, porta-voz da PRF, o combustível era transportado sem o devido acondicionamento em galões, em total desacordo com as normas da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).


Foto: Divulgação/PRF

"Flagrou-se crime previsto na lei 9.605/98, na modalidade transportar ou ter em depósito substância perigosa em desacordo com a legislação. O transporte de produto perigoso deve ser feito por motoristas especializados em veículos próprios para isso. O ônibus em questão era um veículo de transporte de passageiros. Se acontece algum incidente, como tombamento, por exemplo, a vida de todos os ocupantes do veículo estaria em sério risco", explicou o inspetor.

Além do transporte irregular do combustível, a PRF detectou ainda que o tacógrafo do ônibus estava com sua validade vencida.

O condutor foi encaminhado para a Central de Flagrantes de Piripiri para os procedimentos legais e o veículo ficou apreendido.

Bombeiro acusado de estupro perde a patente após decisão do TJ

Bombeiro acusado de estupro perde a patente após decisão do TJ

Edson Carlos da Silva Lima agora é ex-tenente dos Bombeiros do Piauí. Ele teria responde pelo estupro de uma menor de 12 anos praticado em 2009.

O Plenário do Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI) decidiu, por unanimidade, retirar a patente do segundo-tenente Edson Carlos da Silva Lima, do Corpo de Bombeiros do Piauí, acusado de ter estuprado uma menor de 12 anos em um motel na BR-316. O crime aconteceu em dezembro de 2009 e a decisão saiu quase 10 anos depois.


Leia também: Justiça aceita denúncia e acusado de matar Gabriel Brenno vira réu 


O processo foi relatado pelo desembargador Raimundo Eufrásio que, sem seu voto, rejeitou a apelação da defesa do ex-tenente. Para o representante do TJ, a justificatica da defesa "não assiste razão". Eufrásio rejeitou a afirmação de Edson Carlos de que o ato por ele praticado não seria incompatível com o oficialato.

"O estupro de vulnerável é considerado crime hediondo, consubstancia conduta irregular e, sem dúvidas, violadora da honra, do pundonor policial-militar e do decoro da classe", afirmou o desembargador na decisão. Somou-se a isso o agravante de Edson Carlos ter sido instrutor do Pelotão Mirim, projeto da Polícia Militar que era frequentado pela vítima.

O Corpo de Bombeiros não se manifestou sobre a decisão do TJ.

08 de outubro de 2019

"Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou", diz pai de Vanessa

Familiares da jovem assassinado após ser atropelada pelo empresário Pablo Henrique Campos protestaram em frente ao TJ pedindo por justiça.

"Eu perdi uma vida, perdi uma parte de mim". Foram essas as palavras ditas pelo senhor Edson Carvalho Filho, pai da jovem Vanessa Carvalho, brutalmente assassinada ao ser atropelada pelo empresário Pablo Henrique Campos ao sair de uma festa no domingo, 29 de setembro. 

A família dela se reuniu na manhã de hoje (08) em frente ao Tribunal de Justiça, para acompanhar a entrega do inquérito concluído pela polícia ao Judiciário. Os familiares fizeram um protesto clamando por justiça e pedindo que a lei seja mais severa para casos de feminicídio.



Leia também:

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa 

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Mulher atropelada pelo namorado recebe alta do HUT 


Em conversa com a reportagem do Portal O Dia, o pai de Vanessa falou como tem sido o dia a dia sem a presença da filha e mostrou sua revolta com o caso. 

"Ele tirou uma vida, minha filha tinha uma vida e ele simplesmente tirou, ele premeditou, sabia o que estava fazendo e a Justiça precisa guardar esse elemento por muito tempo pra que outras Vanessas, outras Marias, não venham a ser só mais estatística. Eu perdi uma parte de mim e espero que a Justiça veja isso", disse Edson.


"Eu perdi uma vida, perdi uma parte de mim", disse Edson Carvalho Filho, pai de Vanessa - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Emocionado, o pai de Vanessa lembrou também que não foi a primeira vez que Pablo Henrique se envolveu em episódios de violência doméstica. Na audiência de custódia, realizada no dia seguinte à sua prisão, o Ministério Público inclusive apresentou como tese de acusação o fato de ele já possuir um histórico de agressão contra mulher e ter descumprido uma medida cautelar. 

"Tem que ter uma lei mais dura, mais severa, não a lei que o cara faz um ato desses num dia e amanhã ele tá solto com tornozeleira. Solto, com certeza ele vai fazer de novo porque ele vê que a lei dele está valendo mais do que a Justiça", pontuou o pai.


Familiares fizeram protesto em frente ao Tribunal de Justiça - Foto: Assis Fernandes/O Dia

No inquérito concluído pela polícia e encaminhado ao Judiciário, Pablo Henrique foi indiciado por homicídio consumado, no caso de Vanessa, e homicídio tentado, no caso de Anucha Leite. Os dois crimes possuem a qualificadora do feminicídio. 


Para o pai de Vanessa, o relatório policial e as provas confirmam que foi crime e não acidente. "Não foi um atropelamento qualquer. Ele premeditou e foi violento. Minha filha não teve chance alguma, nós não tivemos nem chance de cuidar dela", finalizou Edson Carvalho Filho.

Com a entrega do inquérito ao TJ, vai depender agora da Justiça e do Ministério Público procederem com a formalização da denúncia e a acusação contra Pablo Henrique Campos. Ele encontra-se detido desde o dia do crime.

Polícia conclui inquérito; empresário é indiciado por homicídio

Polícia conclui inquérito; empresário é indiciado por homicídio

Pablo Henrique Campos responderá por homicídio tentado, homicídio consumado e os dois crimes possuem a qualificadora de feminicídio.

O Núcleo de Feminicídio, vinculado à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), concluiu nesta segunda-feira (07) o inquérito policial da morte da jovem Vanessa Carvalho e do atropelamento e lesão corporal dela e de sua amiga, Anucha Leite, ocorrido na madrugada do domingo, 29 de setembro. 

Pablo Henrique Campos Santos, apontado como autor do crime, foi indiciado por homicídio tentado, praticado contra Anucha; e por homicídio consumado, praticado contra Vanessa.



Leia também: 

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa 

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Mulher atropelada pelo namorado recebe alta do HUT 


Ambos os crimes possuem a qualificadora do feminicídio, ou seja, quando o delito é praticado pelo simples fato da vítima ser mulher, revelando o menosprezo do autor do crime pela figura feminina. A informação foi confirmada ao Portal O Dia pela delegada Luana Alves, coordenadora do Núcleo de Feminicídio.


Pablo Henrique Campos foi indiciado por homicídio tentado, homicídio qualificado e os dois crimes têm a qualificadora de feminicídio - Foto: Divulgação/PM-PI

"Nós entendemos que a conduta dele foi direcionada a atingir as duas vítimas, tanto a Vanessa, como a Anucha. Então ele cometeu um homicídio consumado e um homicídio tentado e dentro desse homicídio nós observamos a qualificadora do feminicídio para as duas. A Anucha, pelo fato da violência doméstica. Me informaram que eles tiveram uma discussão por ciúmes no casamento.n Já a Vanessa, o Pablo se incomodava muito com a amizade dela com a Anucha, ele tinha alguns julgamentos machistas em relação à amiga da namorada", explica a delegada.


Vanessa Carvalho (de branco) e Anucha Leite (de preto) foram atropeladas por Pablo Henrique Campos - Foto: Reprodução/Instagram

O relatório de investigação aponta que Pablo Henrique mantinha com Anucha um relacionamento abusivo e, muito embora ela não tenha relatado ter sofrido agressões físicas dele, a jovem sofria abusos psicológicos. Segundo a delegada Luana, Anucha tinha sua liberdade de agir, de ir e vir e de conversar com as pessoas tolhida pelo comportamento do namorado.


Além destes pontos, foi incluído também como qualificadora dos crimes cometidos por Pablo a impossibilidade de defesa das vítimas. Conforme apontaram os depoimentos das testemunhas que viram o ocorrido, ele acelerou o carro com claro objetivo de atingir Anucha e Vanessa e exerceu uma velocidade muito elevada, impedindo que as vítimas desviassem ou tentassem se defender de alguma forma. 

"Eu fico pensando é que se a gente está na rua e vê um animal, um cone de sinalização que seja, a gente desvia, e o Pablo não. Ele viu aquelas meninas e as atingiu como se a vida delas não tivesse o menor valor", discorreu a delegada Luana.

A delegada Luana Alves foi quem presidiu o inquérito - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Com a conclusão do inquérito e o indiciamento de Pablo, a polícia vai encaminhar o relatório da investigação para o Tribunal de Justiça, que deverá despachar o documento ao Ministério Público. O MP analisará as provas colhidas e anexadas e decidirá se vai ou não oferecer a denúncia ao Judiciário. 

Se for denunciado, Pablo passará da condição de indiciado para a condição de formalmente acusado. No caso de Tribunal de Justiça acatar a denúncia do MP, ele poderá passar para a condição de réu no processo.

07 de outubro de 2019

Travesti é assassinada a tiros às margens da BR-316 em Teresina

Travesti é assassinada a tiros às margens da BR-316 em Teresina

O crime aconteceu no final da noite deste domingo (06). Vítima teria sido abordada por dois homens em uma motocicleta. Polícia Civil investiga.

Uma travesti, identificada como Paola Araújo foi assassinada com vários tiros na cabeça às margens da rodovia BR-316, na zona Sul de Teresina. O crime aconteceu por volta das 23h30min da noite deste domingo (06). Policiais militares foram acionados e estiveram no local, mas quando chegaram, Paola já estava sem vida.



Leia também: Teresina registra cinco homicídios em apenas três dias 


De acordo com a PM, o crime teria sido cometido por dois homens em uma motocicleta. A perícia feita no corpo de Paola constatou que ela foi atingida com pelo menos cinco disparos de arma de fogo . Como nada de valor material foi levado da vítima, o que poderia configurar um latrocínio, a PM acredita que o crime se trate de uma execução.


Foto: Arquivo O Dia

O corpo de Paola Araújo foi encaminhado para o IML de Teresina. Policiais militares ainda fizeram diligências na região à procura de suspeitos, mas até o momento ninguém foi preso. O caso seguirá sob investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

"Apesar de todos os esforços, a violência está no nosso dia a dia"

Quem se manifestou sobre o assassinato de Paola Araújo foi a coordenadora do Grupo Piauiense de Transexuais e Travestis (GPTrans), Maria Laura dos Reis. Por meio de sua rede social, ela disse que Paola sempre atuou em diversas atividades de promoção e defesa da cidadania, mas que, mesmo assim, foi vítima da violência.

"Apesar dos nossos esforços incansáveis contra toda e qualquer forma de discriminação, a violência está presente no nosso dia a dia, por isso temos que estar sempre vigilantes, atuantes e jamais desistir de lutar. Paola, guerreira, deixa aqui um grande legado de enfrentamento às situações de preconceito e discriminação", escreveu Maria Laura.

A coordenadora do GPTrans aproveitou para lembrar que, no Brasil, a expectativa de vida de travestis e transexuais é de apenas 35 anos e que o caso de Paola não passará impune. "Com certeza seremos resistência, estaremos aqui lutando para que os culpados pela sua morte sejam punidos na forma da lei", finalizou.

04 de outubro de 2019

PF cumpre mandado de busca em residência no bairro Pio IX

PF cumpre mandado de busca em residência no bairro Pio IX

Investigação tem a ver com a quadrilha de tráfico de ecstasy desarticulada em agosto deste ano. Grupo vendia droga pelos Correios.

A Polícia Federal do Piauí amanheceu esta sexta-feira (04) cumprindo um mandado de busca e apreensão em uma residência localizada no bairro Pio IX, na zona Sul de Teresina. A ação faz parte da investigação de uma quadrilha especializada no tráfico de ectasy, que usava os Correios como transportador da droga.


Leia também: PF investiga tráfico de drogas em condomínio da zona Leste 


O inquérito teve início em agosto passado, quando a PF fez diligências em um condomínio na Avenida Raul Lopes, onde prendeu em flagrante uma pessoa por tráfico interestadual de comprimidos de MDMA (o ecstasy). 


A Polícia Federal fez diligências na manhã de hoje (04) em uma residência no bairro Pio IX, zona Sul de Teresina - Foto: Maria Clara Estrêla/O Dia

Por meio de nota, a Polícia Federal informou que o grupo atuava distribuindo a droga pelo serviço postal dos Correios entre o Piauí e São Paulo. Na residência visitada nesta manhã, os policiais apreenderam mais entorpecentes e uma pessoa foi conduzida à sede da superintendência estadual, indiciada por associação criminosa. O nome do preso não foi informado pela PF.

Justiça aceita denúncia e acusado de matar Gabriel Brenno vira réu

Justiça aceita denúncia e acusado de matar Gabriel Brenno vira réu

Em decisão, a titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri disse que a materialidade delitiva está comprovada e o o autor suficientemente identificado.

A juíza Maria Zilnar Coutinho, titular da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Teresina, julgou procedente a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE) contra Deivid Ferreira de Sousa, acusado de assassinar o estudante Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira. O crime aconteceu em julho deste ano, quando o rapaz seguia para o cursinho, no Centro de Teresina.

Na decisão, a magistrada atesta que a materialidade delitiva, bem como os indícios de autoria podem ser comprovados através da declaração de óbito da vítima, do laudo de exame pericial cadavérico e pelos depoimentos colhidos pela polícia com a confissão do acusado.


Leia também:

Estudante é baleado em frente a cursinho no Centro de Teresina  

Caso Gabriel: juíza mantém prisão preventiva de suspeito 

Justiça nega liberdade a acusado de matar o estudante Gabriel Brenno 

“Peço perdão a família dele”, diz suspeito de matar Gabriel Brenno 

Imagens mostram fuga de homem que teria atirado contra estudante 


"O acusado está suficientemente identificado, de modo a garantir a exação do direcionamento da acusação, e a classificação dos fatos encontra-se em consonância com a decisão da denúncia", explicou Maria Zilnar na decisão. Diante disso, a titular da 2ª Vara aceitou aceitou a denúncia do MP em todos termos oferecidos contra Deivid Ferreira de Sousa.

Com a denúncia sendo acatada pelo Tribunal de Justiça, Deivid deixa de ser acusado e passa à condição de réu no processo pelo homicídio de Gabriel Brenno. Maria Zilnar deu 10 dias para que a defesa responda à acusação.

Ele deverá ainda ser oficialmente notificado da decisão e, depois disso, não poderá mudar de residência ou se ausentar do demicílio sem comunicar à justiça antes. A juíza requisitou também a certidão de antecedentes criminais do réu.


Deivid Ferreira de Sousa virou réu no processo pela morte de Gabriel Brenno Nogueira - Foto: Elias Fontinele/O Dia

Entenda

Deivid Ferreira de Sousa foi preso no dia 08 de agosto em uma residência no bairro Verde Lar, acusado de ser o autor dos disparos que tiraram a vida de Gabriel Brenno Nogueira da Silva Oliveira, quando ele seguia para um cursinho no Centro de Teresina.


Gabriel Brenno Nogueira foi assassinado a tiros por Deivid Ferreira de Sousa

As investigações da polícia apontaram que o réu teria cometido o crime por motivos passionais, após descobrir que o rapaz estaria trocando mensagens com sua esposa. Na ocasião de sua prisão, Deivid chegou a chorar, e pediu perdão à família de Gabriel pelo crime.

Na audiência de custódia, quando a Justiça decidiu mantê-lo preso preventivamente, a família de Gabriel fez um protesto na porta do Fórum Criminal de Teresina e os pais do rapaz disseram que não perdoariam Deivid e que o choro dele ao ser apresentado pela polícia eram "lágrimas de crocodilo". A família pediu justiça.

03 de outubro de 2019

Polícia cumpre mandados e prende cinco por fraudes no Detran

Polícia cumpre mandados e prende cinco por fraudes no Detran

A ação visa reprimir crimes relacionados a fraudes no Departamento de Trânsito do Piauí (Detran-PI) de Parnaíba, estelionato, além de outros crimes.

Durante operação Clone deflagrada na manhã desta quinta-feira (03) pela Delegacia de Combate a Crimes contra o Patrimônio (Depatri), de Parnaíba, foram cumpridos 18 mandados judiciais de busca e apreensão domiciliar e prisão preventiva em quatro municípios do Piauí. A ação visa reprimir crimes relacionados a fraudes no Departamento de Trânsito do Piauí (Detran-PI) de Parnaíba, estelionato, além de outros crimes.

Polícia prende suspeitos de praticar fraudes no Detran. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Segundo informações da Polícia Civil, até cinco pessoas foram presas preventivamente até o momento, dentre despachantes e indivíduos envolvidos nas fraudes, sendo tais mandados de prisão cumpridos nas cidades de Teresina, Campo Maior, Bom Princípio e Parnaíba.


As investigações iniciaram há cerca de três meses e  tinham como foco apurar falsificações de documentos, que tentavam dar aparência de legalidade a veículos roubados, veículos estes na maioria dos casos oriundos de outros estados e comercializados sem o conhecimento do comprador. 

Polícia prende suspeitos de praticar fraudes no Detran. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Entre os presos estão os indivíduos Maciel Ribeiro da Conceição, despachante e assessor da Câmara de Vereadores de Parnaíba; José Carlos Machado Pereira Júnior, vendedor de veículos; Júlio César Souza Brandão, despachante; Francisca Patrícia Veras da Silva, presa em Campo Maior; e Fábio Augusto Fonseca Rocha, vulgo Fabão, preso na Casa de Custódia.

Além dos crimes já citados, os investigados também são apontados por envolvimento com transferências de veículos, renovação irregular de carteiras de habilitação, retiradas de multas de forma ilícita, e outras fraudes.

Um dos mandados de busca foi cumprido na sede do Detran de Parnaíba, onde foram apreendidos computadores, documentos e outros objetos úteis ao maior esclarecimento dos delitos, e individualização das condutas dos envolvidos na empreitada criminosa.

Mulher morre em grave acidente na BR-343 e rodovia fica interditada

Mulher morre em grave acidente na BR-343 e rodovia fica interditada

Ela estava na garupa de uma motocicleta, que tentou fazer conversão e foi atingida por um caminhão de carga.

Uma idosa de 67 anos veio a óbito após sofrer um grave acidente na BR-343, próximo à cidade de Altos. A ocorrência se deu por volta das 10 horas da manhã de hoje e envolveu um veículo de carga e uma motocicleta.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF-PI), a motocicleta era conduzida por um senhor de 73 anos e era ele quem transportava a senhora de 67 anos que veio a óbito. Ela estava na garupa do veículo.


Leia também: PRF registrou 7 acidentes por dia na primeira semana de setembro 


"A motocicleta, ao realizar a conversão à esquerda, não aguardou no acostamento, sendo colhido na traseira pelo veículo de carga", relatou o inspetor Alexandro Lima, porta-voz da PRF no Piauí.

O condutor do caminhão de carga não sofreu nenhum ferimento. Já o senhor de 67 anos, piloto da moto, foi encaminhado para o Hospital Regional de Altos em estado grave. A senhora morreu no local.

Por conta do acidente, a rodovia BR-343 encontra-se interditada parcialmente pelos agentes da PRF para que seja feita perícia no local.

Mulheres são vítimas preferenciais de roubo de carro em Teresina

Mulheres são vítimas preferenciais de roubo de carro em Teresina

Segundo o delegado Éverton Férrer, a zona Leste lidera o índice de carros roubados, enquanto a Santa Maria da Codipi possui a maior incidência de roubos de motocicletas.

Dados revelados pelo delegado Éverton Férrer, titular da Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter), ao O Dia apontam que as mulheres são os alvos preferenciais das quadrilhas especializadas em roubo de veículo em Teresina. No entanto, a estatística não se repete quando se considera os roubos de motocicletas.

Uma estudante de medicina foi uma das vítimas desse tipo de crime na Capital. A jovem teve o veículo roubado na Rua Firmino Pires, em julho deste ano. Um vídeo feito por uma câmera de segurança mostra o momento exato do crime

Os dois suspeitos passam ao lado do Etios, que está parado na rua, e um deles olha para dentro do veículo. Ao verificar que uma mulher estava na direção, sozinha, ele saca o que seria uma arma de fogo e começa a apontar em direção à vítima.


Em entrevista ao O Dia, a jovem relatou que ficou nervosa ao perceber que estava sob a mira de uma arma e, por conta disso, demorou alguns segundos para abrir a porta do veículo. 

Após a abordagem a vítima sai do carro e um dos criminosos assume o volante, saindo com o carro em seguida na companhia do comparsa.

Apesar de não confirmar o índice das vítimas preferenciais, o roubo de motocicletas também é comum na Capital. Em dois vídeos aos quais o O Dia teve acesso mostram duas mulheres sendo vítimas desse tipo de crime em Teresina. 

Em ambos os vídeos, os assaltantes agem em duplas a pé, abordando as mulheres enquanto trafegam em ruas de pouco movimento. Uma das vítimas chega a travar luta corporal com os assaltantes, mas não consegue impedir que o veículo seja roubado.


Segundo as estatísticas criminais da Secretaria de Segurança Pública do Piauí, a Capital registrou uma média de 10 roubos de veículos por dia em agosto, mês com o recorde de casos registrados na cidade este ano. Ao todo, somente em 2019, mais de 2.149 veículos foram roubados na Capital, com redução apenas nos meses de junho e julho.


“O que puxa todo esse aumento e essa redução são as motocicletas. A gente percebe que o roubo de carro se mantém estável, assim como a recuperação, em torno de 80% dos casos”, explica o delegado da Polinter. 

No entanto, segundo ele, o roubo de motocicletas puxa outros índices de criminalidade na capital, como o roubo a transeuntes e residências. “Quem vai praticar roubo a transeunte normalmente rouba uma motocicleta previamente e vai cometer esses crimes”, afirma.

Zona Leste é campeã em roubo de carros

Com relação às regiões com maior índice desses crimes, o delegado revela que a zona Leste da Capital possui o maior índice de roubo de carros, enquanto a região da Santa Maria da Codipi possui a maior incidência em roubos de motocicletas.

“A gente trabalha para desenvolver o trabalho interno e direcionar as equipes de investigação, no sentido de trabalhar a prevenção para evitar que o crime ocorra. Apesar da Polinter estar focada no pós-crime, ou seja, depois que o crime aconteceu, vemos os casos e tentamos estreitar a parceria com a PRF e com a PM para impedir que novos crimes ocorram”, destaca.

Titular da Polinter, delegado Éverton Férrer. (Foto: Assis Fernandes/ODia)

Prevenção

Para evitar novas ocorrências, o delegado Éverton Férrer faz um alerta aos motoristas da Capital. Segundo ele, é preciso ter cuidado especialmente nas chegadas e saídas de local, sejam residências ou no trabalho, além de observar a aproximação de veículos suspeitos. “O criminoso não anda apenas de moto ou a pé”, orienta o titular da Polinter.

Em relação às motocicletas, os condutores devem dar preferência aos estacionamentos em locais fechados e evitarem deixar os veículos em locais expostos. “Até porque é um bem que não tem tanta segurança quanto um carro, como a questão da chave codificada”, completa.

Ouça as dicas do delegado Éverton Férrer:


Op. Hircus: 179 veículos são recuperados e 90 pessoas presas no PI

Op. Hircus: 179 veículos são recuperados e 90 pessoas presas no PI

Operação ocorreu entre os dias 19 e 29 de setembro em 22 municípios do interior do Piauí e em mais dois estados, Paraíba e Mato Grosso.

Em coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira (03), na sede do Ministério Público do Piauí, órgãos de segurança como a Polícia Rodoviária Federal e as Polícias Civil e Militar revelaram os dados da quinta fase da Operação Hircus no Piauí. Em 10 dias de operação, 179 veículos foram recuperados e 90 pessoas presas no estado, o maior número de prisões entre os três estados em que ocorre a operação.

Veículos da PRF, agentes que atuaram na operação e veículos apreendidos. (Foto: Divulgação/PRF)

A operação, que visa combater os crimes de roubos e furtos de veículos em todo o Brasil, aconteceu entre os dias 19 e 29 de setembro deste ano. Entre os presos estão pessoas acusadas de vários crimes, entre eles adulteração de veículos e receptação, além de porte ilegal de arma de fogo.


A ação foi ordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e coordenada pelo Ministério Público Federal nos estados do Piauí, Paraíba e Mato Grosso. Somente no Piauí, No Piauí foram cumpridos mandados em 22 municípios, são eles: São Raimundo Nonato, São João do Piauí, Simplício Mendes, Campo Alegre de Lourdes, Cristino Castro, Bom Jesus, Avelino Lopes, Morro Cabeça do Tempo, Curimatá, Anísio de Abreu, Barreira do Piauí, Bonfim, Corrente, Cristalândia, Dirceu Arcoverde, Fartura, Gilbués, Isaías Coelho, Itainópolis, Redenção do Gurgueia, Várzea Branca e Vera Mendes.

Confira fotos da coletiva de imprensa:

Crédito: Assis Fernandes/O Dia


Segundo o secretário de Segurança Pública, o capitão Fábio Abreu, a operação se concentrou na região Sul do Piauí devido a sua localização geográfica. Já que a maioria dos veículos apreendidos tinham origem em Minas Gerais e Goiás.

O Superintendente regional da PRF, Stênio Pires, o Chefe da Seção de Operações, Cendom, o secretário de Segurança, Fábio Abreu, o Delegado Geral de Polícia Civil, Luccy Keiko, e o Delegado da Polinter, Everton Férrer. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

O secretário explica que os veículos roubados, muitas vezes são encomendados para a quadrilha pelos receptores. De acordo com ele, os receptores solicitam veículos com determinadas características por um valor menor do que o de mercado e as quadrilhas especializadas nesses crimes faziam as buscas por esses veículos em outros estados, alteração a documentação para direcionar aos seus receptadores.

Secretário de Segurança Fábio Abreu. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

Na operação, os policiais conseguiram também apreender armamentos ilegais, bem como registrar outros tipos de crimes. “Por exemplo, 111 m³ de madeira ilegal foram apreendidos por crimes ambientais. A ação foi focada no roubo de carros, mas toda e qualquer situação de crime identificado durante essa operação foi autuado”, explica o superintendente da PRF, Stênio Pires.

 Superintendente da PRF, Stênio Pires. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

O superintendente da PRF explica ainda que os veículos tinham as suas características alteradas pelas quadrilhas para realizar ações criminosas, como roubo de bando, roubo a veículos de carga, entre outras ações criminosas. “Eles ficam alterando as características dos veículos para poder passar na fiscalização e não serem abordados, ou ao serem abordados passarem sem serem identificados”, finaliza.

Confira o áudio do inspetor:


Dupla é condenada pela Justiça por chacina no Alto da Ressurreição

Dupla é condenada pela Justiça por chacina no Alto da Ressurreição

A dupla de menores atingiu com disparos de arma de fogo cinco pessoas, sendo que uma delas morreu antes de chegar ao hospital. Entre os feridos estava uma criança.

Izael de Sena Rosa Pereira, 26 anos, e Bruno Wanderson de Sousa, 20 anos, foram condenados pelo Tribunal Popular do Júri em razão de uma chacina ocorrida no bairro Alto da Ressurreição, na zona Sudeste de Teresina, em 2013.


Leia também:

PRF recupera 281 veículos em operação no Piauí, Mato Grosso e Paraíba 


Segundo a denúncia do Ministério Público do Piauí, a dupla atingiu com disparos de arma de fogo cinco pessoas, sendo que uma delas morreu antes de chegar ao hospital. Entre os feridos, estava uma criança de sete anos, que recebeu disparos na cabeça. O crime teria sido motivado por uma desavença entre membros de gangues.

 (Foto: Arquivo O Dia)

Na sentença, a juíza Maria Zilnar Coutinho Leal, da 2ª Vara do Tribunal Popular do Júri, ressalta a conduta reprovável dos réus. Ambos os acusados eram menores de idade à época dos fatos e agiram demonstrando “absoluta insensibilidade para com a vida de seus semelhantes”.

Para a magistrada, os jovens se aproximaram das vítimas de “modo destemido e afrontoso, dispostos a ceifar a vida de um desafeto e de todos que lá e se encontravam e, não pouparam esforços para atingir o seu objetivo”.

Durante o julgamento, os jurados acataram, integralmente, os pedidos do MPPI, reconhecendo a autoria e a materialidade das cinco tentativas de homicídio qualificado, o que resultou na aplicação de pena de 14 anos e 7 meses de reclusão. O Defensor Público Geral do Estado, Erisvaldo Marques, participou da defesa dos acusados.

O Conselho de Sentença considerou que Izael Pereira e Bruno de Sousa agiram por motivo fútil. A culpabilidade foi comprovada e considerada gravíssima.

O julgamento do terceiro acusado de participar do crime, Francisco Williams, deverá acontecer ainda durante o mês de outubro. 

Entendendo que a pena foi fixada em patamar inferior ao que deveria ter sido efetivado, o Ministério Público irá recorrer.

PRF recupera 281 veículos no Piauí, Mato Grosso e Paraíba

PRF recupera 281 veículos no Piauí, Mato Grosso e Paraíba

Denominada de Hircus, a ação foi deflagrada em conjunto com o Ministério Público Federal e resultou em 166 prisões nos três estados.

Visando combater os crimes de roubos e furtos de veículos em todo o Brasil, a Polícia Rodoviária Federal (PRF), em conjunto com as Polícias Civil e Militar, deflagrou a Operação Hircus em três estados brasileiros, dentre eles, o Piauí.

A ação foi ordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e coordenada pelo Ministério Público Federal e resultou em 166 pessoas presas no Piauí, Paraíba e Mato Grosso. Ao todo, foram recuperados 281 veículos. As informações foram divulgadas pelo ministro Sérgio Moro em sua rede social.



Leia também: PRF apreende R$ 8 milhões em drogas em operação contra o narcotráfico 


A Operação Hircus foi criada há cinco anos e tem como principal foco justamente o enfrentamento às fraudes em veículos automotores. Segundo o balanço nacional divulgado pela Polícia Rodoviária Federal, somente no ano passado, foram recuperados 6.557 veículos em todo o país.


Foto: Divulgação/PRF

A ação envolveu mais de 200 policiais rodoviários federais nos três estados, vários deles especializados na identificação de fraudes.

Além das apreensões e prisões, foram recolhidos também 57 certificados de registro de licenciamento de veículos (CRLV), e quatro armas de fogo.

Os dados estaduais serão divulgados em coletiva de imprensa na manhã de hoje (03) pela Polícia Rodoviária Federal do Piauí.


Foto: Divulgação/PRF

O nome da operação

O nome Hircus, que batiza a operação, refere-se a uma variedade de caprinos presente no Nordeste brasileiro. Na linguagem policial, "cabrito" designa um veículo que é adulterado para esconder sua procedência ilícita, geralmente quando se trata de produto de roubo ou furto.

02 de outubro de 2019

Polícia prende traficante que ostentava com dinheiro do tráfico

Polícia prende traficante que ostentava com dinheiro do tráfico

Depre cumpriu mandado de prisão. Vyrna foi presa em 2014 e 2018 em duas operações da polícia por tráfico de drogas.


Vyrna foi presa próximo a sua casa, na Vila Mocambinho, zona norte de Teresina. (Foto: Polícia Civil)

Os policiais da DEPRE (Delegacia Especializada em Prevenção e Repressão à Entorpecentes) prenderam por volta de 12h15 desta quarta-feira (02) Vyrna Melo Brayner, 29 anos, condenada pela justiça por tráfico de drogas e associação para o tráfico. A traficante foi presa próximo da casa onde mora, na Vila Mocambinho, zona norte de Teresina.

Segundo o delegado da DEPRE, Cadena Júnior, Vyrna havia sido presa no ano de 2014 pelo crime de tráfico  na Operação Boreas, mas conseguiu o benefício de responder ao processo em liberdade.


Agora, com a condenação a 8 anos de cadeia em regime fechado, expedida pelo juiz Almir Adib Tajra, da 7ª Vara Criminal de Teresina, os policiais puderam dar cumprimento a prisão. De acordo com o delegado, Vyrna costuma ‘ostentar’ roupas e bebidas caras com o dinheiro que consegue do tráfico. No momento da prisão, a acusada usava uma camisa da "Lacoste", grife francesa.

“Ela relata aqui informalmente pra todos os policiais, pra quem quiser ouvir aqui na delegacia, que ela usa o dinheiro do tráfico é pra ostentar, comprar roupas boas comprar carro bom, beber bem”, afirma o delegado Cadena.

Vyrna também foi presa nos anos de 2016, 2017 e 2018, na Operação Avalanche,  pelos policiais da DEPRE e segundo o delegado, sempre posa para as fotos sorrindo, como um a expressão de deboche.

“Toda foto dela se você pesquisar ela sempre aparece sorrindo nas prisões, de deboche mesmo à Justiça”, comenta o delegado.

A traficante foi levada direto para a Penitenciária Feminina de Teresina, para dar cumprimento à sentença proferida pela Justiça.

Mulher morre queimada no sofá de casa no município de Picos

Mulher morre queimada no sofá de casa no município de Picos

Criança passava em frente à residência quando percebeu as chamas e avisou moradores. Fogo foi controlado pelos próprios populares.

Uma mulher de 42 anos identificada como Auricélia Hipólito Ferreira da Silva morreu queimada após chamas atingirem o sofá onde estava deitada na sala da sua residência no bairro Junco, município de Picos, a 321 km de Teresina. Caso aconteceu por volta das 15 horas desta terça-feira (01).


Leia também:


Segundo informações do Comando do Corpo de Bombeiros de Picos, a guarnição foi acionada por moradores, mas ao chegar no local do incêndio as chamas já haviam sido debeladas pelos próprios populares. 

Vítima estava deitada no sofá quando veio a óbito. (Foto: Reprodução)

De acordo testemunhas que presenciaram o incêndio, uma criança passava em frente à residência quando percebeu as chamas e pediu socorro aos moradores. "Ele percebeu as chamas e começou a gritar. Os vizinhos vislumbraram o fogo e arrebentaram a porta da casa, usando baldes d'água para apagarem as chamas", informou o comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Hamilton Lemos.

O comandante explica que ao adentrarem o local do incêndio, os bombeiros constataram que as chamas haviam atingido apenas o sofá onde a vítima estava deitada. O Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu) foi acionado e atestou o óbito da vítima.

Segundo o Corpo de Bombeiros, não há como atestar o que teria motivado o incêndio, mas a possibilidade de curto circuito é remota. "Alguns familiares nos informaram que ela era alcoólatra e fumava bastante, mas não temos como precisar qual teria sido a causa", afirma o comandante.

Uma equipe da perícia da Polícia Civil esteve no local para averiguar as causas do incêndio. O corpo da vítima foi recolhido e encaminhado ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Picos.



Polícia cumpre 12 mandados por roubo em THE e prende 9 pessoas

Polícia cumpre 12 mandados por roubo em THE e prende 9 pessoas

Ação faz parte do Programa de Combate a Roubos, lançado recentemente pela Delegacia Geral. Entre os presos há duas mulheres.

Esta quarta-feira (02) amanheceu com movimentação intensa de policiais em vários de Teresina, devido à operação que foi deflagrada para prender acusados de crimes de roubo, homicídio e tráfico de drogas. A ação é coordenada pela Divisão de Capturas da Polícia Civil (DICAP) e visa dar cumprimento a 12 mandados de prisão e mais oito de busca e apreensão. Nove pessoas já foram detidas até o momento.


Leia também: 

10 pessoas são presas por crimes de homicídio e estupro em Teresina e Timon 

Sobe para 15 o número de presos na Operação Independência 


Dentre os presos há duas mulheres que, segundo a polícia, eram procuradas pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio. Além delas, um oputro alvo foi localizado no bairro Primavera, zona Norte de Teresina, e teve sua prisão efetuada por policiais do 2º Distrito. Trata-se de Messias Araújo, acusado também de tráfico de drogas e homicídio. A polícia ainda não divulgou os nomes dos demais presos.


De acordo com o delegado Willame Morais, a DICAP já efetuou mais de 270 prisões este ano em operações - Foto: O Dia

"A Divisão de Capturas foi solicitada para dar esse apoio operacional e temos a participação de praticamente todos os distritos policiais de Teresina. Está já a nossa oitava operação do ano e esperamos, com mais essa ação, poder dar mais tranquilidade para a sociedade, retirando de circulação aquelas pessoas que procuradas pela prática de delitos violentos", explica o delegado Willame Morais, coordenador da DICAP. 

Segundo ele, todas as ações já deflagradas pela Divisão só neste ano de 2019 já somam mais de 270 prisões em cumprimentos de mandados judiciais e flagrantes no cumprimento de mandados de busca e apreensão.

Os presos estão sendo encaminhados para a sede da Delegacia Geral, no Centro, e de lá seguem para o sistema penitenciário. Os cerca de 50 policiais que participam da operação continuam nas ruas pelo restante do dia, para tentar localizar os três alvos restantes dos mandados de prisão e concluir o cumprimento dos oito mandados de busca que ainda estão em aberto.

30 de setembro de 2019

"Ele acabou com a vida da nossa família", diz prima de Vanessa

Familiares da jovem que morreu atropelada por Pablo Henrique Campos acompanharam a audiência e pedem por justiça.

Os familiares da jovem Vanessa Carvalho também estiveram hoje (30) no Fórum Criminal de Teresina para acompanhar a audiência de custódia de Pablo Henrique Campos Santos. A jovem morreu no atropelamento provocado por ele na saída de uma festa na zona Leste da Capital.


Leia também:

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga 

Empresário que atropelou namorada fica calado em depoimento 

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 


Em conversa com a imprensa, a prima de Vanessa, Maria Clara Miranda, disse que o maior desejo no momento é que a justiça seja feita. Referindo-se a Pablo Henrique como "louco", ela acrescenta: "Minha tia não tem condições de mais nada. Ele acabou com a vida da nossa família completamente. Foi uma tragédia que jamais será esquecida e só quero que a justiça seja feita", afirmou a jovem.

Maria Clara conta que conheceu Anucha Leite por causa da amizade dela com a prima, Vanessa. A jovem afima que já havia ouvido várias vezes a mãe de Anucha pedir para que ela se afastasse de Pablo devido às brigas e comportamento muitas agressivo do empresário.


"Ele acabou com a nossa família completamente", disse Maria Clara Miranda, prima de Vanessa - Foto: Assis Fernandes/O Dia

"A mãe dela contava que ele queria que ela se afastasse dele e ele tem histórico de que é louco. No casamento, ele xingou ela [Anucha] e as pessoas viram. Ele xingou. Todo mundo sabe que ele é louco", disparou a jovem.

Questionado sobre a possibilidade de entrar com um pedido de exame para insanidade mental, o advogado de defesa de Pablo, Henrique Faustino, disse que não é momento para se falar isso agora, mas que a defesa vai se debruçar melhor sobre a decisão do juiz Valdemir Ferreira para decidir como atuará daqui para frente.

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga

Juiz mantém prisão de homem que atropelou namorada e matou amiga

De acordo com a acusação, Pablo Henrique Campos já tinha outros processos por violência doméstica e uma medida cautelar.

O juiz Valdemir Ferreira Santos, titular da Central de Inquéritos de Teresina, decidiu manter a prisão do empresário Pablo Henrique Campos Santos e convertê-la de flagrante para prisão preventiva. Com isso, o empresário que atropelou a namorada Anucha Leite, e acabou matando também a amiga dela, Vanessa Carvalho, responderá ao processo recolhido ao sistema prisional.


Leia também:

Empresário que atropelou a namorada ficou calado durante depoimento 

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 


A decisão foi proferida após audiência de custódia realiza no Fórum Criminal da Capital. Participaram representantes do Ministério Público, o advogado de acusação e o advogado de defesa de Pablo Henrique. Um dos fatores que pesou na decisão do magistrado foi o fato de Pablo Henrique já responder a outros processos, inclusive um por violência doméstica.


Segundo a acusação, Pablo Henrique já respondia por outros processos de violência doméstica - Foto: Divulgação/PM-PI

Foi o que informou a assistente de acusação do Ministério Público, Lina Brandão."Ele já respondia a outro processo de violência doméstica e familiar em outro relacionamento, no qual inclusive foi aplicado medidas cautelares e ele não cumpriu, porque voltou a cometer um delito. É um caso de feminicídio consumado e de feminicídio tentado, existe uma jovem de 27 anos que perdeu a vida e uma moça de 34 que está internada. E o estado da Anucha vai ser levado em consideração", discorreu Lina Brandão

A assistente de acusação do Ministério Público classificou a decisão do juiz Valdemir Ferreira como acertada e acredita que Pablo Henrique será levado ao Tribunal do Júri.


O advogado de acusação, Leonardo Queiroz, e a assistente de acusação do MPE, Lina Brandão, classificaram a decisão do juiz como "acertada" - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Já para o advogado de acusação, Leonardo Queiroz, que representa a família de Vanessa, a manutenção da prisão de Pablo e sua conversão em preventiva garantirá a lisura e a isenção do processo investigatório. "Entendemos que foi a decisão mais acertada para garantia da própria investigação. Nos cabe agora aguardar a conclusão do inquérito e adotar as medidas adequadas ao caso", disse o advogado.

Ouvido pela reportagem do Portal O Dia, a defesa de Pablo Henrique, feita pelo advogado Eduardo Faustino, disse que não deslegitima a decisão do juiz, e que o decreto de prisão preventiva é um procedimento normal quando se verifica a autoria e materialidade do crime


O advogado de defesa, Eduardo Faustino, disse que a decisão do juiz poderá ser analisada posteriormente - Foto: Assis Fernandes/O Dia

No entanto, o advogado afirmou que que mesmo bem fundamentada, a decisão poderá ser objeto de análise posteriormente. "O que há a se declarar no momento é que o caso demanda todo o cuidado e atenção com os quais as autoridades vêm agindo. A defesa não deslegitima a atuação da autoridade policial e nem a decisão judicial", finalizou Faustino.

Após atropelar namorada, agressor fica calado em depoimento

Após atropelar namorada, agressor fica calado em depoimento

Segundo a polícia, Pablo Henrique Campos usou do direito de permanecer em silêncio e não respondeu às perguntas. Ele passa por audiência de custódia hoje.

O empresário Pablo Henrique Campos Santos, que atropelou a namorada e uma amiga dela na saída de uma festa na manhã de ontem (29) permaneceu calado durante toda a tomada de depoimento na Central de Flagrantes. A informação foi repassada pela delegada Anamelka Cadena, subsecretária de Segurança do Estado.



Leia também: Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste 


De acordo com ela, Pablo usou do seu direito constitucional de permanecer em silêncio e se absteve de dar qualquer informação ou relato sobre o acontecido à autoridade policial. Ele foi preso momentos depois do crime, enquanto dormia em sua residência. No momento de sua captura, Pablo Henrique teria alegado aos militares que estava sob efeito de álcool quando teria atropelado Anucha Leite de Alencar e Vanessa Carvalho.


Vanessa (de branco) não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Anucha (de preto) ficou ferida e foi levada para o HUT - Foto: Divulgação/PM-PI

Apesar de ter se mantido em silêncio, o empresário foi autuado em flagrante por feminicídio consumado contra Vanessa, que morreu no local; e por feminicídio tentado contra Anucha, que foi levada ferida para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT).


Pablo Henrique Campos foi preso em casa enquanto dormia - Foto: Divulgação/PM-PI

"Ficou claro, pelos discursos colhidos e pela perícia técnica feita no local, que ele agiu propositalmente e jogou o carro para cima das vítimas para atingir a namorada, a Anucha. No entanto, houve um erro na execução planejada do crime e ele acabou tirando a vida da amiga dela. Isso foi suficiente para configurar um feminicídio e uma tentativa de feminicídio", explica a delegada.

Anamelka acrescenta ainda que os discursos das testemunhas e de pessoas que conviviam com Pablo Henrique e Anucha convergem para um mesmo ponto: ele mantinha com ela um relacionamento abusivo e já tinha um histórico de discussões com a vítima.


A delegada Anamelka Cadena, subsecretária de Segurança, deu detalhes do depoimento de Pablo Henrique Campos - Foto: O Dia

"Vemos isso em praticamente todos os casos de feminicídio ou de tentativa de feminicídio: o crime pela posse, pelo controle do corpo e da personalidade da mulher, a não-aceitação do feminino. São características que se manifestam no seio familiar e configuram aquilo a que a gente chama de feminicídio em âmbito íntimo", esclarece.

Anamelka pontua que é importante que as pessoas denunciem situações como esta para que a polícia possa agir antes de a violência doméstica culmine em um um ato trágico, como o feminicídio.

"Nós temos canais de comunicação que permitem fazer a denúncia sem que a pessoa se identifique. Temos o 180, o aplicativo Salve Maria, o próprio 190 da Polícia Militar. Nós precisamos é que as pessoas não se calem quando se depararem com uma situação dessas", finaliza Anamelka.

Empresário passará por audiência de custódia

Como é praxe após uma prisão em flagrante, o empresário Palblo Henrique Campos será levado a um juiz na manhã de hoje (30) para ser ouvido em audiência de custódia. Na ocasião, o magistrado ouvirá os detalhes e as cinrcunstância de sua prisão e avaliará se ele continuará detido ou se poderá ser liberado.

Para a delegada Anamelka Cadena, as provas materiais e relatos colhidos atestam a autoria do crime e isso é suficiente para manter Pablo Henrique preso.

A audiência de custódia está prevista para acontecer às 10 horas no Fórum Criminal de Teresina.

29 de setembro de 2019

PRF flagra veículo com 23 toneladas de excesso de peso na BR-135

PRF flagra veículo com 23 toneladas de excesso de peso na BR-135

Excesso retirado do veículo encheria outros dois caminhões de pequeno porte.

A Polícia Rodoviária Federal do Piauí (PRF-PI) flagrou um caminhão de carga trafegando pela BR-135 com um excesso de peso de 23 toneladas. O flagrante aconteceu durante abordagem de rotina na manhã deste sábado (28), no município de Eliseu Martins. A carga excedente daria para encher outros dois caminhões de pequeno porte, segundo o que apontaram os cálculos da PRF.


Leia também: PRF: Madeira apreendida é equivalente a quatro campos de futebol 


O inspetor Alexando Lima, porta-voz da corporação, informou que no momento da abordagem os policiais solicitaram do condutor o documento fiscal da carga, mas ele se recusou a apresentar. “Isso acabou levantando suspeitas e no momento da pesagem ficou constatado o grande excesso de carga que o caminhão transportada. Foi determinado o transbordo da carga excedente para outro veículo”, explicou.


Excesso retirado do veículo encheria outros dois caminhões de pequeno porte - Foto: Divulgação/PRF-PI

Somente em 2019, a PRF já retirou de excesso de peso nas rodovias federais que cortam o Piauí mais de 3.400 toneladas de carga em veículos irregulares. O inspetor Alexandro lembra os danos materiais que o excesso de peso causa nos veículos, levando ao aumento do risco de acidentes.

“A carga excedente sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários das rodovias, e ainda danifica o pavimento asfáltico.

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste

Homem atropela namorada e mata amiga após discussão na zona Leste

Autor do atropelamento é empresário e namorava uma das vítimas. Segundo a PM, ele jogou o carro sobre elas após discutir com a namorada na saída de uma festa.

A saída de uma festa terminou em tragédia na madrugada deste domingo (29) na zona Leste de Teresina. Duas mulheres foram atropeladas por um veículo modelo Jeep Renegade branco de placa PIT-5842, quando saíam de um buffet localizado na Avenida Homero Castelo Branco, bairro Horto Florestal. As vítimas foram identificadas como sendo Anuxa Kelly Leite de Alencar e Vanessa Carvalho.


De acordo com o coronel Galvão, comandante do 5º BPM, o responsável pelo atropelamento foi o empresário Pablo Henrique Campos Santos. Ele era namorado de Anuxa, teria discutido com ela durante a festa e, na saída, jogou o carro contra ela e a amiga como vingança. Vanessa, que estava inconsciente, veio a óbito após várias tentativas de reanimação por parte dos socorristas do SAMU. Já Anuxa foi encaminhada consciente para o HUT. 


Vanessa (de branco) não resistiu aos ferimentos e veio a óbito. Anuxa (de preto) ficou ferida e foi levada para o HUT - Foto: Divulgação/PM-PI

Foi isso que afirmou o coronel Galvão. “Não se sabe os motivos da briga, o fato é que ele estava ao volante desse carro que causou o atropelamento e foi imediatamente reconhecido pelas testemunhas como namorado de uma das vítimas, a que ficou ferida. Ele jogou o carro para cima delas com o intuito de acertar a namorada, feriu ela e acabou matando a amiga”, explicou o comandante.

Os policiais que estiveram no local imediatamente seguiram com as diligências até a residência de Pablo Henrique onde encontraram com os pais dele. Autorizados a adentrarem o local, os militares localizaram o empresário e o autuaram em flagrante por homicídio e lesão corporal.

Pablo Henrique ainda resistiu à prisão e precisou ser detido com uso de força policial e algemas. Ele foi encaminhado para a Central de Flagrantes onde prestou depoimento e, segundo o coronel Galvão, alegou estar sob efeito de álcool quando pegou o carro e o jogou para cima de Anuxa e Vanessa, atropelando-as.

O Portal O Dia está tentando contato com a defesa de Pablo Henrique, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. O Hospital de Urgências de Teresina ainda não divulgou nenhum boletim médico sobre o estado de Anuxa Leite.

28 de setembro de 2019

TCE define relator do processo de suspeição de Luciano Nunes

TCE define relator do processo de suspeição de Luciano Nunes

O sorteio aconteceu na sessão da última quinta-feira (26) e também definiu o membro do Ministério Público de Contas (MPC) que irá acompanhar o processo, o procurador José Araújo Pinheiro Júnior.

O conselheiro Olavo Rebelo será o relator do processo de suspeição contra o colega de corte, Luciano Nunes, movido pelo governador Wellington Dias (PT) junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI). O sorteio aconteceu na sessão da última quinta-feira (26) e também definiu o membro do Ministério Público de Contas (MPC) que irá acompanhar o processo, o procurador José Araújo Pinheiro Júnior.

Conselheiro do TCE é alvo de processo de suspeição movido por Wellington Dias. Foto: Arquivo O Dia

O presidente do Tribunal, Abelardo Vilanova, afirmou que apesar de ainda não existir uma previsão de quando o relatório será apresentado e votado em Plenário pelos demais conselheiros, disse que o estudo deve levar em consideração os argumentos das duas partes no processo.

“O conselheiro Olavo Rebelo deve estudar o caso de forma concreta e sugerir uma solução [...] Ele vai fazer o estudo, mas acredito que não deve demorar muito tempo, mas não tenho nenhum número de dias ao certo”, explicou Vilanova ao Jornal O Dia.

Durante a sessão que definiu o relator do respectivo processo, o conselheiro substituto Jaylson Fabianh Lopes Campelo, sugeriu que o mesmo acontecesse de forma reservada. “É um assunto interno do próprio Tribunal e que deveria ser decidido, no meu modo de entender, em uma sessão reservada”, no entanto, ficará a encargo de deliberar a respeito disso.

Além do conselheiro Luciano Nunes, outros servidores do TCE também estão incluídos no processo de suspeição movido por Wellington Dias, que nega qualquer tentativa de retaliação política contra o magistrado, que é pai do ex-deputado Luciano Nunes Filho, um dos seus principais adversários na eleição de 2018.