Variante Delta pode provocar 3ª onda da pandemia se medidas restritivas não forem mantidas

Alerta foi feito pelos governadores que compõem o Consórcio Nordeste. Fórum de Governadores oficiou Ministério pedindo doses extras para epicentros da variante.

05/08/2021 12:46h

Compartilhar no

O Consórcio Nordeste, que é presidido pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT) emitiu um boletim alertando para os riscos de disseminação da variante Delta para o Brasil. Os gestores temem que o alastramento desta cepa do coronavírus coloque em risco a saúde do Brasil como um todo e leve o país a uma terceira onda da pandemia. 

Estados como Rio de Janeiro e São Paulo apresentam casos crescentes de covid-19 causados pela variante Delta e já são considerados o epicentro da nova cepa no Brasil. Considerando que se tratam das regiões mais populosas do país, o Fórum Nacional de Governadores acionou o Governo Federal chamando atenção para a necessidade do envio de doses extras de vacinas para estes estados.

No documento, os gestores lembram que a variante Delta do coronavírus é 100% mais contagiosa do que a cepa originária e 30% mais transmissível em relação à variante P1. A Delta já responde por 23% dos casos de covid na Grande São Paulo e por 45% dos casos diagnosticados no Rio de Janeiro. 


Foto: O Dia

“Os governadores manifestam a expectativa de que ações imediatas levadas a cabo por este Ministério sejam neste momento destinadas aos referidos estados, de modo a evitar uma catástrofe de proporções ainda mais graves no futuro próximo, caso o atual ritmo de transmissibilidade da variante Delta não seja contido em tempo hábil”, dizem os governadores na minuta encaminhada ao Ministério da Saúde.

O líder do Fórum de Governadores, Wellington Dias, se queixou das dificuldades de liberação e importação de vacinas, mencionando o caso da Sputnik V, cuja aquisição estava sendo negociada pelos estados do Nordeste, mas acabou sendo travada após impasses junto ao Ministério da Saúde. 

“Os produtores do imunizante afirmam que ele teria alta eficácia para combater a variante Delta. Não entendo a atitude de mais e mais dificuldades para ampliar mais vacinas para mais vacinação. Precisamos liberar importação e uso da Sputnik V”, disparou Wellington em entrevista à mídia nacional.


O governador Wellington Dias criticou a demora na aquisição das vacinas - Foto: O Dia

“Apesar da alta eficácia, vacinas só bloqueiam parcialmente a transmissão”

No boletim divulgado pelo Consórcio Nordeste, os governadores lembram que, além de garantir mais vacinas para os brasileiros, é preciso ainda manter certas medidas restritivas que evitam a rapidez no contágio pelo coronavírus e suas variantes. O alerta é para a manutenção do distanciamento social, que, se for relaxado, pode levar o país novamente a um colapso.

“Isto impõe que não se descarte a utilização das medidas não-farmacológicas, em especial o uso obrigatório de máscaras, o distanciamento social e o controle do fluxo de deslocamentos intra e inter-urbanos. Adiciona-se o estímulo às iniciativas que garantam ações contínuas de controle em cada comunidade”, dizem os governadores.

Dentre as recomendações que o Consórcio Nordeste deu estão a identificação de casos de covid-19 em sua fase inicial, rastreamento de contatos com indivíduos infectados, adoção de medidas de contenção pelo isolamento dos positivados, apoio social para cumprimento do isolamento e o compartilhamento imediato pelas Unidades Básicas de Saúde dos resultados dos testes.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário