Estudante sofre tentativa de estupro dentro do campus da UESPI

Jovem disse que não haviam seguranças no local.

06/05/2014 10:13h - Atualizado em 06/05/2014 11:49h

Compartilhar no

A estudante de jornalismo com iniciais R.P, foi vítima de tentativa de estupro na noite de ontem (05), na Universidade Estadual do Piauí, no Bairro Pirajá, quando saía da sala de aula.


A jovem de 20 anos de idade conta que estava saindo mais cedo do local, às 20h30, quando resolveu cortar o caminho de saída da Uespi pelo campo de futebol, nas proximidades do setor do curso de biologia. €œEstava passando pelo entorno do campo, quando vi seis homens sentados por ali na calçada. Eles começaram a falar coisas e fazer brincadeirinhas. Diziam que iriam me fazer companhia€, disse.

A estudante relatou que ao passar na frente dos homens, começou a andar mais rápido e um deles a seguiu. Apertando seu braço, ele repetia que iria fazer companhia a ela. €œEle ficava repetindo que queria me fazer companhia, me convidando pra ir ali e, eu só dizia pra ele me soltar, até que consegui escapar€.

Postagem feita pela vítima no seu perfil do facebook

A jovem disse ainda, que não havia nenhum segurança na universidade, nem mesmo na entrada, onde costumam ficar. €œAqueles homens, com certeza não são alunos da Uespi, nem estavam ali para jogar bola, porque não estavam vestidos pra isso. Quando eu consegui me soltar dele, saí da universidade entrando na rua João Cabral e quando me dei conta o homem já estava me agarrando novamente. Novamente consegui  me sair dele e entrei numa casa€, conta a estudante.

R.P contou que mora nas proximidades da Uespi e precisou tomar calmante para poder dormir. €œMe sinto totalmente sem proteção, sem segurança na minha instituição de ensino. Hoje vou denunciar o caso na delegacia, mas nem sei como agir, afinal, o indivíduo sabe onde estudo, onde moro. Estou com medo€, concluiu.

Ao ser informado sobre o caso, o reitor da UESPI, Nouga Cardoso, lamentou o ocorrido e garantiu que a administração superior está tomando medidas preventivas. "‰ uma situação indesejável. Já definimos que será colocado um segurança fixo no local onde houve a tentativa de estupro", disse o reitor.

Ele acredita que a ação ocorreu quando o segurança se deslocava para outra área. O reitor também pediu para que estudantes e professores ficassem atentos e tivessem cuidado redobrado. "Nós temos os índices de criminalidade aumentando na nossa cidade", destacou Nouga.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário