Três barragens do Piauí terão racionamento para o uso de água

Dois técnicos da Agência Nacional de Águas farão reuniões esta semana nos municípios de Picos, São Julião e Paulistana para discutir o Marco Regulatório

27/06/2017 10:24h

Compartilhar no

Técnicos da Agência Nacional de Águas (ANA) começam esta semana as reuniões em três municípios do Piauí para discutir as medidas de racionamento do uso de água de três barragens que abastecem as cidades de São Julião, Fronteiras, Pio IX, Vila Nova, Campo Grande do Piauí, Paulistana, Acauã, Bocaina, Sussuapara e Picos.

O primeiro encontro acontece hoje (27), em Picos, para tratar sobre o Açude Bocaina. Amanhã, a reunião é em São Julião, para discutir sobre o Açude Piaus. Já na quinta-feira (29), os técnicos da ANA se reúnem com autoridades municipais e usuários da água em Paulistana, que é abastecida pelo Açude Ingazeira.

De acordo com o superintende de Recursos Hídricos da SEMAR, Romildo Mafra, o Marco Regulatório para disciplinar o uso da água nesses açudes será estabelecido, após as discussões nos municípios, por uma resolução em conjunto entre a ANA e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semar). “É preciso estabelecer as regras, definir até onde ela pode ir e até onde pode ser usada”, afirma.

Atualmente, o Açude Piaus (foto ao lado) está apenas com 5% da sua capacidade. “Estamos em uma situação muito crítica. O Marco Regulatórioé um conjunto de regras que são estabelecidas para liberar água. Como a barragem é federais, a ANA tem interferência sobre isso”, explica Mafra.

O primeiro Marco Regulatório foi definido em 2014, na bacia Poti-Longá, com racionamento da água do Açude Jaburu, em Tianguá, no Ceará. “Essa barragem libera 250 mil litros de água por segundo e pereniza, em parte, o Rio jenipapo no Piauí, que chega ao rio Piracuruca”, afirma Romildo Mafra

Em reunião na Semar, o Analista de Infraestrutura da Agência Nacional de Águas, Cristiano Zinato, defendeu que o Marco Regulatório é essencial para que não haja conflitos locais. “Prevendo os níveis dos reservatórios e o que é permitido em função da quantidade de água estocada naquela barragem, evitamos conflitos entre os usuários”, disse.

As barragens do Piauí que inicialmente vão passar pelo processo são o Açude Piaus, que abastece as cidades de São Julião, Fronteiras, Pio IX, Vila Nova e Campo Grande do Piauí; Açude Ingazeiras, que atende a população dos municípios de Paulistana e Acauã; e Açude Bocaina, responsável por levar água aos habitantes de Bocaina, Sussuapara e Picos.

Compartilhar no
Por: Nayara Felizardo

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário