Tim fica sem sinal no Piauí e operadora atribui pane a atos de vandalismo

Segundo a operadora, uma ação criminosa rompeu cabos de fibra óptica da empresa, deixando a Tim sem sinal por várias horas no Estado do Piauí

11/07/2013 11:53h - Atualizado em 11/07/2013 13:05h

Compartilhar no

Usuários que tentaram fazer ligações utilizando a operadora Tim durante a noite da de ontem (10) e parte da manhã de hoje (11) não conseguiram completar as chamadas. Todos os celulares que utilizaram a operadora ficaram sem sinal durante várias horas. A justificativa da Tim, em nota, é a empresa tenha sido vítima de vandalismo no estado do Piauí.

A operadora, que já acumula diversas reclamações, ficou inoperante em toda a capital Teresina, o que foi motivo de descontentamentos relatados nas redes sociais. 

Para o estudante de Ciências Políticas, Eduardo Silva, de 31 anos, o problema com o sinal já lhe fez abandonar a operadora.

“Só tenho esse chip da Tim, porque é Tim Beta e ganhei de um amigo. Mas ultimamente o serviço anda tão ruim que quase não estou mais usando. A 3G que acessando no meu celular é de outra operadora, que funciona melhor”, afirma o rapaz.

Eduardo reclama também do sistema de atendimento ao consumidor da prestadora de serviço, que segundo ele tem sérias complicações.

“Como a maioria dos calls centers, o da Tim demora muito tempo para que você seja atendido e quando enfim consegue falar com alguém eles nunca conseguem resolver o problema”, afirma.

Em nota, a operadora informou que a falta de sinal está relacionada a atos de vandalismo.

“A TIM informa que seus clientes no estado do Piauí encontram dificuldades na utilização dos serviços de voz e dados da operadora nesta quinta-feira (11) devido à rompimentos de cabos de fibra óptica da companhia causados por ações de vandalismo. Equipes técnicas da operadora trabalham para o restabelecimento dos serviços no menor espaço de tempo possível. A TIM, reforça que está providenciando o registro dessas ações criminosas junto às autoridades policiais”, informou oficialmente.

Compartilhar no
Por: Francicleiton Cardoso

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário