Teresina pode chegar a estado de calamidade, diz Defesa Civil

Segundo o órgão, das 56 áreas monitoradas na capital, seis estão em estado crítico de ocorrências de alagamentos, desabamentos ou deslizamento de terra.

05/04/2019 11:42h - Atualizado em 05/04/2019 12:18h

Compartilhar no

A capital do Piauí mais outras nove cidades foram classificadas como estado de emergência, porém este número poderá aumentar até o fim do dia, é o que afirma a Defesa Civil Estadual. Segundo o órgão, Teresina pode chegar a um estado de calamidade em decorrência da tragédia ocorrida nesta quinta-feira (04) no Parque Rodoviário.  

De acordo com a Defesa Civil Municipal, das 56 áreas monitoras em Teresina, seis estão classificadas em situação crítica, onde podem ocorrer alagamento, desabamento ou deslizamento de terra.  Segundo o coordenador, nas primeiras horas da manhã as equipes estavam concentradas no Parque Rodoviário. 


Duas pessoas morreram na tragédia que atingiu o Parque Rodoviário na zona Sul de Teresina. Foto:Pedro Wellington/ODIA

“A enxurrada (da lama) desaguou no Rio Poti e observamos que teve um certo aumento no nível da água”, conta Sebastião Domingos, coordenador da Defesa Civil Municipal, lembrando que assim que possível as equipe farão novas medições do nível dos rios. 

Em reunião emergencial realizada nesta sexta-feira (05), no Palácio de Karnak, a Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros e Assistência Social debateram a situação do Piauí.  Além de Teresina, Parnaíba, Luís Correa, Ilha Grande, Capitão de Campos, José de Freitas, Lagoa Alegre e São João do Arraial também estão sob decreto de emergência. Outras cinco cidades já solicitaram ao governo o decreto de emergência. Porto, Miguel Alves, União e Luzilândia, estão em situação de alerta, pela ação do rio Parnaíba. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Adriana Magalhães
Por: Geici Mello e Breno Cavalcante

Deixe seu comentário