Teresa Britto propõe plantio de uma árvore para cada novo nascimento no Piauí

O PL, que institui o projeto "œNasce uma criança, planta-se uma árvore", foi apresentado pela deputada esta semana na Alepi

03/06/2021 14:34h - Atualizado em 03/06/2021 15:05h

Compartilhar no

A deputada estadual Teresa Britto (PV) defende, em um Projeto de Lei (PL) protocolado nesta semana na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), o plantio de uma muda de árvore, ornamental ou frutífera, para cada novo registro de nascimento de crianças em todos os municípios do estado. A proposta ainda aguarda um parecer da Diretoria Legislativa para começar a tramitar.

(Foto: Assis Fernandes/Arquivo/ODIA)

No texto da matéria a parlamentar afirma que a instituição do projeto “Nasce uma criança, planta-se uma árvore”, como sugere no texto, pretende promover a preservação do meio ambiente e ações de política ambiental, intensificando a presença de árvores nos municípios piauienses, “tornando-as mais aconchegantes e bonitas”, argumenta.

“A arborização exerce papel de vital importância para a qualidade de vida ao atuar diretamente sobre o clima, a qualidade do ar o nível de ruídos, sobre a paisagem, controle de erosões, melhor absorção de água das chuvas pelo solo, evitando enchentes, além de constituir refúgio indispensável à fauna remanescentes nas cidades”, completa a matéria.

Teresa Britto (Foto: Arquivo/ODIA)

A proposta permite a participação da iniciativa privada e entidades, em parceria com o poder público, inclusive com a doação de árvores, estas, preferencialmente de espécies nativas da região. O plantio deve acontecer na zona urbana de cada município, em obediência as regras de urbanismo e a legislação ambiental.

As mudas também poderão ser disponibilizadas, quando solicitadas, aos pais ou responsáveis pela criança, que serão contemplados com o certificado “criança amiga da natureza”. 

Segundo informações mais recentes disponíveis no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC), disponibilizadas pelo SataSUS, o Piauí registrou quase 98 mil nascidos vivos em 2018.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário