Terceirizados da enfermagem estão há três meses sem salário

Segundo a entidade representante da classe, profissionais que não receberem os atrasados até o Natal irão deixar seus postos de trabalho

17/12/2020 09:54h

Compartilhar no

O Sindicato dos Enfermeiros do Piauí realizou uma manifestação na manhã desta quinta-feira (17) para chamar a atenção da população para a situação dos profissionais terceirizados da categoria que prestam serviços pela Federação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH). De acordo com a entidade, os terceirizados da enfermagem estão desde outubro sem receber seus salários e seguem sem previsão de pagamento.

Leia também: Greve dos enfermeiros é proibida pelo Tribunal de Justiça do Piauí

Em conversa com a reportagem de O Dia, o presidente do Sindicato, Éric Riccelly, os profissionais podem deixar seus postos de trabalho caso não recebam os atrasados até o Natal, comemorado na próxima semana. “Esse ano falta o pagamento de outubro, novembro, décimo terceiro e sem previsão de receber dezembro. Essa história já vem desde 2019. No ano passado, também não foi pago os meses de setembro, outubro, novembro e entrando dezembro. Essa história está se repetindo ano a ano e as desculpas são absurdas”, dispara o presidente.

Éric destaca que a crise que se abalou sobre a população com a pandemia do coronavírus contribuiu para agravar ainda mais a situação dos trabalhadores da área da saúde no que respeita às condições de trabalho e de recebimento de salários. A questão financeira, ele afirma, pesou bastante. “São profissionais que têm a obrigação de garantir a continuidade da assistência, mas isso tem que ser pensado, porque sem alimento em casa, sem dinheiro para se deslocar, não dá”.


Éric Riccelly é presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Piauí - Foto: Assis Fernandes/O Dia

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros pontua que neste caso, o abandono do posto de trabalho é legítimo, porque é o único jeito que o trabalhador tem de reclamar e chamar a atenção para sua situação. “Os que nos procuraram já deixaram claro que não têm mais condição de trabalhar, porque já estão desde outubro sem receber salário. Já tem gente procurando outros bicos para poder compensar”, explica. A entidade disse que já buscou o Ministério Público Estadual para denunciar a situação e exigir da FEPISERH respostas por meio legal.

O outro lado

Procurada, a Federação Piauiense de Serviços Hospitalares (FEPISERH) informou que os pagamentos somente podem ser realizados após a formalização das mudanças dos diretores e demais membros da Presidência do órgão junto ao Banco do Brasil, que é quem efetua a transferência dos valores aos trabalhadores. Essa formalização aconteceu ontem (16) pela manhã. Vale lembrar que recentemente, a presidência da FEPISERH passou por mudança.

“Sendo assim, informamos que o mês de outubro de 2020 será pago ainda esta semana”, disse a Fundação em nota.

Compartilhar no
Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Eliezer Rodrigues

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário