Só uma autoescola adquiriu simulador de direção

Outras alegam que não têm condição de comprar o equipamento.

06/01/2014 18:12h

Compartilhar no

A resolução do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que determina o uso de simuladores de direção na formação de condutores para a categoria B, já começou a valer desde o dia 1º de janeiro, mas apenas uma das 130 autoescolas do Estado já adquiriu o equipamento, e só receberá no final de fevereiro. Segundo o sindicato estadual de centro de formação de condutores, são necessários, no mínimo, 40 simuladores para atender a demanda de todo o Piauí.  

A medida do Contran vem gerando controvérsias entre proprietários de autoescolas do Piauí e alunos que desejam iniciar o processo de retirada da Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Uma assembleia entre empresários do setor está marcada para a próxima sexta-feira (10), para discutir como se adequar à regra. 

Foto: Divulgação

Segundo Igo Camarço, presidente do Sindicato as Autoescolas do Piauí, a realidade brasileira não permite que este simulador seja usado pelas autoescolas. "Somente o aparelho custa cerca de R$ 38 mil, além de investimentos com salas climatizadas, câmeras e mais um profissional capacitado para dar às aulas no simulador e instruir os alunos”, contabiliza Camarço.

Na assembleia marcada para esta semana, Camarço diz que o principal eixo de discussão será como sanar este problema e repassar os custos aos alunos, e se é possível implantar o sistema de comodato, em que um único simulador passaria a ser alugado pelos estabelecimentos que não pudessem adquiri-lo. O Contran autoriza que até 3 pequenas autoescolas da mesma cidade possam adquirir um único equipamento de simulação de trânsito para atender os seus alunos. 

O diretor geral do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-Pi), José Antônio Vasconcelos, diz que já havia sido feita uma solicitação para prorrogar o cumprimento da resolução por um período de mais 6 meses, por todos os Detran’s nacionais, mas que o Cotran respondeu através de uma circular negativa. “Toda e qualquer resolução do Cotran tem alguma resistência popular ou empresarial, e que muitas vezes, resoluções como estas, vêm sendo analisadas com bastantes critérios há mais de 10 anos”, destaca. Vasconcelos acredita ainda que num prazo de 30 dias, o governo federal poderá se manifestar e tentar uma negociação, visto que se instalou uma celeuma em todo o país acerca da regra. 

O valor cobrado pelas autoescolas do Piauí para a retirada da CNH é de R$ 1350, em média. Esse valor poderá chegar aos R$ 1800, com a aquisição do simulador. Cada equipamento pode receber por mês 60 alunos, que farão cinco aulas de 30 minutos cada, na qual devem ser feitas, obrigatoriamente, antes do início das aulas práticas. Por mês, cerca de 2 mil piauienses estão em realizando processo de habilitação de motoristas. 

Compartilhar no
Edição: Beto Marques - Jornal O DIA

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário