Setembro Amarelo: CVV reforça ferramentas online e atendimento remoto no Piauí

Pelo segundo ano consecutivo, a campanha de prevenção ao suicídio se adequa ao cenário de pandemia

01/09/2021 08:09h

Compartilhar no

O “Setembro Amarelo” de 2021, mês da tradicional campanha de prevenção ao suicídio no Piauí, se adequa, pelo segundo ano consecutivo, ao cenário de pandemia do novo coronavírus. Diante das medidas necessárias de enfretamento à doença, as ações do Centro de Valorização da Vida (CVV) no Piauí irão ocorrer de forma virtual. 


“Em razão da pandemia, o CVV está adotando práticas de maior segurança para os voluntários e das pessoas em geral, como não participar de ações presenciais para evitar a contaminação, já que a gente sabe que, apesar da vacinação, o vírus ainda está presente”, pondera Eyder Mendes, coordenador de divulgação do CVV no Piauí. 


Eyder lembra que, todos os anos, era realizada a Caminhada Pela Valorização da Vida, sempre no mês de setembro, na Avenida Raul Lopes; mas, infelizmente, este ano, a ação não irá ocorrer. “Além disso, também não iremos fazer palestras e rodas de conversas presenciais. Esses eventos vão acontecer de forma virtual”, completa. 

Foto: Assis Fernandes/ODIA 

O coordenador explica ainda que o CVV já está atendendo a demanda de empresas e instituições que quiserem fazer lives para discutir assuntos ligados ao “Setembro Amarelo”. Para isso, é necessário enviar a solicitação para o e-mail: [email protected] – a demanda passará por uma análise. “São eventos que vão discutir o que é o “Setembro Amarelo”, a valorização da vida, que deve ser mais do que nunca lembrado em sociedade”, resume. 

Atendimento  

O CVV é uma associação civil sem fins lucrativos que "realiza apoio emocional e prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo pelo telefone 188, e-mail ou chat 24 horas todos os dias". O serviço também é voltado às famílias enlutadas.  

O projeto atua há mais de 60 anos em várias regiões do país. Por isso, de acordo com o CVV de Teresina, a fila de espera tem exigido um número cada vez maior de voluntários. “Às pessoas que querem conversar, estamos disponíveis através do número 188 – um telefone gratuito e 24h disponível em todas as cidades do país. A conversa é sigilosa, com garantia do anonimato. A pessoa que ligar para a gente não precisa se identificar e dizer de onde que fala”, destaca Eyder Mendes. 

Ainda segundo o coordenador, não houve crescimento do número de ligações por causa da pandemia. Segundo ele, o que aconteceu foi uma ‘migração’ das pessoas comentando sobre os problemas ligados à Covid-19. “Por exemplo, o medo de morrer, desconforto pelo isolamento, por não estar perto da família, dos amigos, não fazer confraternizações. Antes, relatavam mais problemas de relacionamento conjugal, namoro, casamento, solidão e perda de emprego. Portanto, houve uma migração”, detalha. 

Ombro amigo salva vidas 

Eyder Mendes ressalta que um ombro amigo salva vidas. De acordo com ele, um apoio empático pode ser realizado por qualquer pessoa. 

“Gostaria de deixar claro para as pessoas que o atendimento que o CVV faz, de forma empática, de escuta sem julgamentos, sem críticas, com a verdadeira compreensão, pode ser replicado pelas outras pessoas que não são voluntárias, no seu dia a dia, com amigos, com familiares e até estranhos. Que as pessoas possam partilhar seu tempo com quem precisa. E se percebeu que uma pessoa está com problemas, que se aproxime e ofereça um ombro amigo – que é uma coisa gratuita, que quem sabe um dia todos nós possamos precisar”, ressalta.  

Inscrições abertas para voluntários  

O CVV também está com vagas abertas para novos voluntários. Para participar, é preciso ter mais de 18 anos e disponibilidade para plantão semanal de quatro horas. 

As inscrições podem ser feitas através de um pré-cadastro na internet, e os candidatos precisam fazer um treinamento, que é realizado em Teresina. 

“A pessoa já pode fazer o seu pré-cadastro no pelo site cvv.org.br. Lá, ela deve clicar no campo voluntário e preencher os dados pessoais. Quando o treinamento for ocorrer aqui em Teresina, a gente entra em contato com essas pessoas que fizeram o pré-cadastro. Qualquer pessoa pode ser voluntária dentro desses requisitos”, explica. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário