• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Equatorial fullbanner
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Segunda etapa da vacinação contra a gripe inclui policiais

O Ministério da Saúde enviará doses adicionais da vacina Influenza às Unidades Federadas para vacinação deste novo grupo.

23/04/2019 07:34h

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina irá vacinar policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas contra a gripe, segundo determinação do Ministério da Saúde que colocou ontem (22) este grupo na lista de prioritários. Desde o dia 10 de abril, a Campanha Nacional contra Influenza acontece e segue até o dia 31 de maio.

“O Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis (Devit), do Ministério da Saúde, nos enviou nota técnica orientando que os efetivos de policiais militares e civis, na ativa, devem, a partir de agora, fazer parte dos grupos prioritários para vacinação contra a gripe. Já estamos fazendo o levantamento de quantos irão se vacinar e montando a estratégia para imunizar esse novo grupo prioritário. Já começamos com as tratativas e já começamos a fazer contatos com os comandos das instituições para analisarmos o número de vacinados e a logística da vacinação. Este novo grupo será vacinado quando as doses extras forem enviadas pelos Ministério da Saúde”, informa Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

Segundo a nota técnica do Ministério da Saúde, orienta-se que os policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas devem apresentar documento comprobatório que informa a condição de policial militar ou civil na ativa. O Ministério da Saúde enviará doses adicionais da vacina Influenza às Unidades Federadas para vacinação deste novo grupo.


Foto: Agência Brasil

Desde o início da campanha, a FMS tem vacinado todas as categorias consideradas prioritárias pelo Ministério da Saúde para que um maior número de pessoas possa ser imunizado, disse Amariles Borba. A lista completa do grupo prioritário que precisa receber a dose de vacina contra a gripe pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é: gestantes e puérperas, crianças de 6 meses a 6 anos de idade, maiores de 60 anos, profissionais da saúde, pessoas de qualquer idade com doenças crônicas (diabetes, doenças cardíacas e respiratórias, distúrbios que comprometem a imunidade, como o câncer, e outras), população indígena, pessoas privadas de liberdade, professores da rede pública e privada e trabalhadores do sistema prisional e agora policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Este ano, a vacina trivalente ofertada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para grupos específicos protegerá contra os vírus H1N1, o H3N2 e o influenza do tipo B Victoria. Amariles Borba chama atenção para a principal forma de prevenção da doença, que é a lavagem das mãos. “É necessário que as pessoas continuem a praticar as boas atitudes de lavar as mãos com água e sabão várias vezes ao dia, para que não transmitam os vírus respiratórios causadores de gripes e outras doenças respiratórias”, comentou a diretora. “Tomar a vacina anualmente também é importante para o público alvo, porque a gripe pode ter consequências sérias, como pneumonia e infarto. Pra se ter uma ideia, ela mata mais de 650 mil pessoas todos os anos segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS)”, finaliza a diretora.

Fonte: Jornal O Dia

Deixe seu comentário