• Premium Outlet
  • Salve Maria
  • Jovens escritores 2019
  • Banner paraíba
  • AZ no rádio
  • cachoeir piaui
  • Novo app Jornal O Dia
  • TV O DIA att
  • TV O Dia - fullbanner

Saúde vai realizar mutirões de cirurgias ortopédicas no HGV

O objetivo, segundo a secretaria, é reduzir as filas e o tempo de espera dos pacientes que buscam cirurgias eletivas no estado.

03/05/2019 14:03h

A Secretaria de Estado da Saúde vai retomar a realização de mutirões ortopédicos no próximo sábado (4), em Teresina. A decisão foi acordada durante reunião entre o secretário Florentino Neto, a diretora-geral do Hospital Getúlio Vargas (HGV), Fátima Garcêz, a presidente da Fundação Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh), Natália Pinheiro, além de Helton Luiz de Sousa, representante da assessoria jurídica da fundação.

A iniciativa é uma estratégia da Sesapi e da Fepiserh para ampliar a resolutividade no atendimento cirúrgico pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O objetivo, segundo a secretaria, é reduzir as filas e o tempo de espera dos pacientes que buscam cirurgias eletivas no estado.

Hospital Getúlio Vargas (Foto: Jailson Soares / O DIA)

“Estamos discutindo ações mais efetivas para fortalecer o atendimento da rede hospitalar. Através de medidas eficazes, como os mutirões ortopédicos, queremos atender um número maior de pacientes eletivos”, diz Florentino.

Durante a reunião, a diretora-geral do HGV apresentou o plano de ação, contendo toda relação de profissionais e insumos necessários para a realização dos mutirões de cirurgias, bem como a lista de pacientes que estão nos hospitais e de pacientes eletivos que aguardam atendimento cirúrgico do Hospital Getúlio Vargas.

“Os mutirões são de grande importância para manter o funcionamento pleno da Rede Hospitalar. Muitos desses pacientes que aguardam por cirurgias nos hospitais ou cirurgias eletivas, só têm o HGV como alternativa para o atendimento cirúrgico. Esses pacientes são a nossa prioridade”, frisa Fátima Garcêz.

No próximo sábado o mutirão ortopédico vai atender 30 pacientes. Segundo a Secretaria de Saúde, a ideia é começar com os mutirões ortopédicos, mas expandindo, ao longo do mês, para outras áreas, como vascular e neurocirurgia.

Por: Cícero Portela

Deixe seu comentário