• SOS Unimed
  • Fagner
  • Trilha das emoções
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Saúde é a área que mais cresce em interesse de estudantes

Quantidade de novos alunos nesta área é a que mais cresceu desde 2010.

02/09/2019 07:22h - Atualizado em 02/09/2019 10:59h

Os cursos na área de saúde estão entre os de maior preferência dos estudantes que realizam provas do Enem, Exame Nacional do Ensino Médio. Em levantamento feito pelo Quero Bolsa, plataforma digital que oferece vagas e bolsas de estudos em faculdade em todo o país, mostra que o total de ingressantes em cursos de Saúde avançou 104,45%, contra 48,20% no ensino superior em geral, no Brasil. Na preferência estão Medicina, Enfermagem, Fisioterapia, entre outras carreiras da Saúde, o que justifica o crescimento acima da média ao longo dos últimos anos.

O otorrinolaringologista Antônio Luís, 36 anos dos quais 11 exercendo a Medicina, a princípio, conta que a Medicina não era a sua primeira opção quando fez vestibular, mas sim, Direito. Isso pelo fato de seu pai querer um Juiz na família. A área de saúde não estava nos seus planos. "Ainda cheguei a cursar Direito, mas não me encontrei no curso, não era a minha vocação, não estava de acordo com a minha personalidade. Então, fiz vestibular para Medicina e ingressei no curso. Não é nada fácil, muito estudo, e sabia que o exercício da profissão exigia alguns sacrifícios, como está ausente, às vezes, do convívio familiar. Mas é gratificante porque servimos as pessoas que necessitam de nossos cuidados. Hoje, encontro no exercício da Medicina a afinidade com a minha personalidade, a vocação de servir as pessoas e ver os resultados a partir de nossa atuação como médico", ressaltou.


"A Medicina está de acordo com a minha personalidade de servir as pessoas" - Foto: Jailson Soares/O Dia

Sobre a Otorrinolaringologia, o Dr. Antônio Luís explica que é o médico especialista em otorrinolaringologia, parte da Medicina que tem por objeto o estudo e o tratamento das doenças do ouvido, nariz e garganta. Esse especialista é muitas vezes chamado apenas de “otorrino”. "Percebemos o impacto de nosso trabalho nas pessoas, das cirurgias que realizamos no dia a dia", concluiu.

Formada em Fisioterapia, Lonza Maria disse que sempre sonhou em trabalhar na área de saúde. Ainda pequena, brincava de ser atendente na área médica, sonho que nunca descartou de realizar, se formar em curso da área de saúde. A Fisioterapia estava nos seus planos, porque é um segmento da saúde que trabalha na reabilitação das pessoas. E isto, lhe deixou mais interessada pelo curso. "Passei para Fisioterapia e hoje me sinto realizada exercendo a profissão, em academia", explicou, acrescentando que o trabalho de reabilitação de pessoas lhe completa como profissional da área de saúde.

Ainda segundo a profissional, a Fisioterapia nos dias atuais é uma área bastante aproveitada no mercado de trabalho. Afinal, diz ela, é a área da saúde responsável por tratar e prevenir os distúrbios relacionados ao movimento e funções do corpo humano. Isso utilizando como recursos apenas exercícios e massoterapia. "O fisioterapeuta pode diagnosticar e tratar problemas causados por alterações genéticas, doenças adquiridas, acidentes ou vícios de postura. Além disso, auxilia na recuperação de

acidentados e portadores de distúrbios neurológicos, cardíacos ou respiratórios, seja idosos, gestantes, crianças e pessoas com deficiência física ou menta", esclareceu.

Dona Silmara Santos, mãe de Mariana, 24 anos, se diz muito orgulhosa pela escolha do curso que a filha faz na Universidade Federal do Piauí, Campus de Picos. Segundo ela, a filha sempre quis Medicina, pois quando criança brincava de ser médica com os coleguinhas da mesma idade. "Era muito interessante como ela se portava brincando de criança. Usava um brinquedo réplica do esfigmomanômetro ou esfigmomanómetro, que o aparelho para verificar a pressão arterial. Hoje vejo o quanto Mariana se identifica com o curso de Medicina, como é dedicada aos estudos, já está no quinto período, com aprovação sempre no final de cada um deles. Não tenho dúvida de que será uma ótima médica, uma excelente profissional da Medicina por sua dedicação ao curso na Ufpi", pontua.

Por: Luís Carlos Oliveira - Jornal O Dia

Deixe seu comentário