• Banner OAB
  • Campanha da Santa Missa
  • Vencer 03
  • Vencer 02
  • Vencer 01
  • Prerrogativas da advogacia
  • Peregrinos da fé
  • Novo app Jornal O Dia

Saiba como é feito o exame para detecção do coronavírus no Piauí

Coletas são feitos aqui no Estado e testadas no painel viral respiratório. Caso dê negativo, a amostra é encaminhada para o Instituto Adolfo Lutz para a contraprova, em São Paulo.

18/03/2020 12:58h - Atualizado em 18/03/2020 21:59h

Atualmente o Estado do Piauí registra 43 casos suspeitos do novo Coronavírus, de acordo com o boletim divulgado na manhã de hoje (18) pela Secretaria de Saúde. O exame para coronavírus é feito após Laboratório Central do Piauí (Lacen) receber amostras de hospital público e privados. 

A diretora do laboratório Walterlene Carvalho, explica que o Lacen é único laboratório de saúde pública do estado, que está responsável pelo diagnóstico.

“Os exames são coletados nasofaringe - com um swab, que parece um cotonete - a gente tem os kits que o Lacen fornece e o profissional capacitado faz a coleta nasofaringe - das narinas e da orofaringe”, diz.

Após a coleta é realizado uma pesquisa que é feita no Painel Respiratório, onde é possível diagnosticar a Influenza-A, Influenza-B, Metapneumo, Sincincial Respiratório, Parainfluenza 1,2 e 3 e Adenovírus. Caso dê negativo para estes vírus a amostra é enviada para centro de referência Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo. 


Foto: Agência Brasil

“Até hoje não tem nenhum caso confirmado para coronavírus no Piauí. Alguns Lacen´s estão sendo capacitados pelo Ministério da Saúde para que faça a segunda pesquisa. Ainda não posso dizer quando chega o kit no Piauí estamos aguardando. O Ministério quer descentralizar por conta da demanda que vem aumentando”, afirma.

Hospitais público e privados podem fazer a coleta nasofaringe

 Os sintomas do novo coronavírus são semelhantes aos de uma gripe comum como tosse, espirro, febre, cansaço, dores no corpo, inflamação na garganta e, em alguns casos, diarreia. É importante que o paciente procure um posto de saúde em caso de suspeita, onde será encaminhado para um hospital público ou privado que irá fazer coleta nasofaringe. 

A contaminação do vírus pode acontecer por vias respiratórias e contato físico com pessoas infectadas. O recomendado é que pessoas doentes ou com suspeita do vírus evitem aglomerações e mantenham repouso- principalmente idosos e pessoas com doenças crônicas. 

Deve-se tapar a boca e nariz ao tossir e espirrar, higienizar as mãos e superfícies com água, álcool em gel e manter o ambiente em que se vive limpo e ventilado. Quem for viajar para áreas de risco ou quem apresentar sintomas de gripe devem fazer uso de máscaras.

No Piauí existe uma rede que conta com 14 hospitais de retaguarda para receber em caráter primário possíveis casos da doença no Piauí. São eles: o Hospital de Urgências de Teresina (HUT), Hospital Universitário (HU), Hospital Infantil Lucídio Portela, Maternidade Dona Evangelina Rosa em Teresina. 

No interior, são portas de entrada o Hospital Regional Justino Luz, em Picos; o Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri; o Hospital Regional Senador Cândido Ferraz, em São Raimundo Nonato; o Hospital Regional Senador Dirceu Arcoverde, em Uruçuí; O Hospital Regional Senador Dirceu Arcoverde, em Parnaíba; o Hospital Regional Tibério Nunes, em Floriano; Hospital Regional Deolindo Couto, em Oeiras, o Hospital Regional de Campo Maior e o Hospital Regional Manoel de Sousa Santos, em Bom Jesus.

Por: Sandy Swamy e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário