• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Safra agrícola do Piauí deve atingir recorde em 2020, prevê IBGE

A soja, que é a é a maior produção do estado, tem possibilidade de chegar a 2,56 milhões de toneladas, que representa 10,15% a mais

11/02/2020 17:51h - Atualizado em 11/02/2020 18:01h

As expectativas dos produtores de grãos no Piauí para este ano são das melhores. Isso foi o que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) constatou durante a realização de estudo que aponta a previsão da safra agrícola do estado para 2020. Nesta terça-feira (11), o resultado do prognóstico: o Piauí terá safra de grãos recorde.

De acordo com o IBGE, a produção de grãos do Piauí deve atingir 4,89 milhões de toneladas, o que é considerado o maior número da série histórica. Em comparação com o ano passado, quando a safra ficou 4,42 milhões de toneladas, o crescimento será de 10, 84%.

Na lavoura temporária, aquela com cultivo de curta duração, o maior crescimento deve ser do feijão, que pode alcançar 28,22%. No ano passado, foram colhidas 78 mil toneladas, enquanto a projeção para este ano é de 100 mil toneladas. O algodão vem logo atrás e deve crescer 26,64%, com uma perspectiva de colher 48 mil toneladas contra 38 mil toneladas de 2019.

A soja, que é a é a maior produção do estado, tem possibilidade de chegar a 2,56 milhões de toneladas, que representa 10,15% a mais que as 2,32 milhões de toneladas registradas ano passado. Já o sorgo em grão é o único produto que vai apresentar queda. A baixa projetada é de -70,68%.

Plantação de soja impulsiona o agronegócio no Piauí (Foto: O DIA)

Os números são comemorados pelo presidente da Associação dos Produtores de Soja do Piauí (Aprosoja), Alzir Pimentel. Para ele, a projeção de recorde na safra e o aumento da produção por hectare é explicada pela dedicação e o profissionalismo que o agronegócio é tratado pelos produtores.

“Os dados vêm reafirmar de fato a pujança do agronegócio no Piauí. Partimos mais uma vez para uma safra recorde tanto de soja como de milho. Com o milho, vamos bater um recorde histórico. Vamos crescer também da produção por hectare. Isso mostra o profissionalismo e a dedicação que nossos produtores têm tido para com o estado”, comentou Alzir.

Lavora longa duração

A mandioca para a industrialização será o produto com maior incremento no setor da lavoura temporária de longa duração. Segundo os dados, 16,78% a mais na produção deste ano. A cana de açúcar, no prognóstico, apresenta variação de apenas 1%.

Lavoura permanente

No cultivo de longa duração, ganha destaque a castanha de caju. Em comparação com 2019, o aumento deve atingir 10,18% com uma produção total de 23.833 toneladas. Produtos como o coco para água (4,82%), laranja (3,69%), banana (1,27%) apresentarão baixo crescimento.

Cerrados

No prognóstico, o IBGE aponta ainda que a quantidade de grãos produzidos no cerrado piauiense será de 4,44 milhões de toneladas, o que equivale a 90,62% de toda a produção do estado. A soja, por exemplo, concentra toda sua lavoura na região. Os municípios de Baixa Grande do Ribeiro, Uruçuí e Ribeiro Gonçalves são responsáveis por mais da metade da colheita.

O algodão e o milho são outros produtos que impulsionam a região dos cerrados. Segundo a estimativa, 97,60% da produção de algodão do Piauí está no cerrado; e dos 2.071.528 toneladas de milho que serão produzidos no estado este ano, 1.772.777 sairão da região.

Por: Otávio Neto

Deixe seu comentário