103 pessoas morreram nas estradas do Piauí em 2017

Relatório da PRF revela que número de mortes nas estradas do Piauí aumentou 32% em comparação ao ano passado.

15/06/2017 14:50h - Atualizado em 15/06/2017 14:53h

Compartilhar no

A Polícia Rodoviária Federal divulgou hoje (15) um relatório sobre os acidentes ocorridos nas estradas federais que cruzam o Piauí no ano de 2017. O resultado é alarmante: em cinco meses e meio, 103 pessoas morreram nas rodovias piauienses, e 652 ficaram feridas.

 A comparação com os dados do ano passado revela que não foi o número de acidentes que cresceu, mas a sua gravidade. Entre 1 de janeiro e 15 de junho de 2017, houveram 674 acidentes nas BRs do Piauí, enquanto no mesmo período de 2016 foram 708 acidentes. Entretanto, 2017 teve 75 acidentes com mortos, onze a mais do que no ano passado. 71 pessoas morreram em acidentes entre janeiro e junho de 2016.

Interdição

A avenida João XXIII estará interditada das 14h às 20h desta quinta-feira (15), para a Marcha para Jesus em Teresina. As ações serão concentradas no trecho da BR-343 (Av. João XXIII - da Ponte Juscelino Kubitschek até a rotatória da Avenida Presidente Kenedy no  São Cristóvão) , por onde está previsto percurso da caminhada. Os policiais rodoviários farão o controle de tráfego , orientação de trânsito, rondas ostensivas e fiscalização de trânsito.

A pista auxiliar da avenida João XXIII,  Sentido Centro - Bairro São Cristóvão, estará totalmente liberada durante a realização do evento. Usuários devem usar vias alternativas pra evitar o acesso pela Ponte e avenida João XXIII. 

BR 135

Vários acidentes registrados em 2017 ocorreram na BR 135, na região sul do Estado. O trecho já recebeu o apelido de “Estrada da morte”, e apresenta um grande número de acidentes graves devido ás péssimas condições da via. Um relatório feito pela PRF do Piauí em maio, com auxílio de agentes da PRF do Sergipe, concluíram que a estrada é demasiado estreita, não possui acostamento, e a altura do desnível entre o asfalto e a lateral da pista chega 30 cm. 

Último acidente grave BR 135 causou a morte de seis pessoas, incluindo uma criança, ocorreu há três dias (Foto: Reprodução)

Com o relatório a PRF e o DNIT pediram que fosse feita uma reforma na BR, mas a obra ainda não aconteceu. a Polícia Rodoviária chegou a pedir que o tráfego na região fosse restrito, proibindo a circulação de veículos grandes no período noturno, por conta das condições da via.

O mais recente deles aconteceu há apenas três dias, quando uma colisão frontal entre um carro de passeio e uma caminhonete deixou seis mortos, entre eles uma criança de três anos.


Saiba mais sobre os acidentes na BR 135:

Quatro pessoas morrem em acidente na BR-135 em Cristalândia 

Mais 4 pessoas perdem a vida em acidente na BR-135 próximo a Cristalândia-PI 

PRF registra aumento de 1000% no número de mortes durante carnaval 

Vítimas de novo acidente na BR-135 são identificadas 

Após 15 mortes, PRF vai pedir restrição de veículos em trecho de BR 

Acidente na BR-135 deixa seis mortos, entre eles uma criança 


O tenente Pinheiro, da Polícia Militar de Bom Jesus comenta que este não foi o único acidente ocorrido nesta semana. “Eu estou de serviço constantemente e acompanhando todos os acidentes. Depois daquele [acidente que matou seis pessoas], já houveram bem uns três, graves. Em Alvorada do Gurgueia teve uma acidente entre dois carros, perca total. Graças a deus não teve vítima fatal”, comenta o tenente.

Policiais militares que trabalham na região começaram uma mobilização para chamar a atenção do poder público para as condições da via, e pedir que sejam feitas melhorias para evitar novas mortes. “Se não for feito nada, vai morrer muita gente. Por que cada vez mais ta aumentando o transito, e as pessoas estão se locomovendo mais. Estamos fazendo essa mobilização para ver se as autoridades tomam alguma providência”, disse o tenente Pinheiro.


Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário