Quatro soldados seguem na UTI após acidente com caminhão

Três deles têm traumatismo craniano, e um sofreu fratura na mandíbula; Caminhão com 26 militares tombou entre Barras e Cabeceiras;

10/07/2017 07:53h - Atualizado em 10/07/2017 11:16h

Compartilhar no

Quatro soldados do 2º BEC permanecem recebendo cuidados em UTI após sofrer um acidente grave na tarde de domingo (9), quando um caminhão tombou na rodovia PI 110, entre Barras e Cabeceiras. Havia 26 soldados no caminhão. Um deles, identificado como soldado Pedro Henrique Pimentel, veio a óbito.

Caminhão do Exército Brasileiro capota com 30 soldados em Barras. (Foto: Reprodução/Whatsapp)

As informações são do coronel Alexandro da Silva, comandante do 2º BEC. Segundo ele, três dos soldados em estado grave sofreram traumatismo craniano e um apresenta fratura na mandíbula. Um boletim médico divulgado na manhã de hoje (10) dá conta do estado dos quatro rapazes que estão em UTIs:

- Geovane Oliveira do Nascimento, 18 anos, encontra-se em estado grave, sob sedação contínua, intubado e em ventilação mecânica. Exames de imagem mostram contusão pulmonar grave. Segue em cuidados intensivos;

- Cássio Ângelo Amador da Silva, 18 anos, também encontra-se grave, sob sedação contínua, intubado e em ventilação mecânica. Exames mostram edema cerebral importante e lesão axional difusa (lesão neurológica grave após trauma);

- Douglas Freire dos Santos, 20 anos, também encontra-se grave, sedado, intubado e em ventilação mecânica. Exames mostram fratura de mandíbula esquerda e sinais de lesão axonal difusa na tomografia de crânio. Em seguimento neurológico.

- Mateus Diego da Costa, 18 anos, encontra-se estável, consciente, em ar ambiente, hemodinamicamente estável. Evoluindo até o momento sem intercorrências, mas ainda sob vigilância neurológica. 


Dos 25 soldados que ficaram feridos, 12 já tiveram alta. Outros nove permanecem internados, mas sem risco de morte. Como são conveniados, os militares foram transferidos para hospitais particulares, em Teresina.

Ainda de acordo com o coronel Alexandro, o caminhão usado pelos soldados, do tipo QT, é do ano de 2013 e estava em boas condições, com apenas 16 mil km rodados. Os peritos da Polícia Civil estiveram no local do acidente colhendo informações para definir as causas do acidente. Um inquérito policial militar foi instaurado para apurar o caso. 

O motorista do caminhão não sofreu nenhum ferimento, e ainda será ouvido.


Saiba mais:

Acidente envolvendo caminhão do Exército deixa um morto e cerca de 30 feridos 



Compartilhar no
Edição: Nayara Felizardo
Por: Andrê Nascimento

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário