Quatro adolescentes pulam o muro e fogem da Casa Dom Barreto

Caso foi comunicado ao juizado da Infância e Adolescência e ao Conselho Tutelar.

20/09/2014 12:03h

Compartilhar no

Desde a tarde da última quinta-feira (18), quatro meninas entre 12 e 14 anos que ficavam abrigadas na Casa Dom Barreto, no bairro Mocambinho, zona Norte de Teresina, estão desparecidas. Elas teriam pulado o muro da instituição e fugido por volta das 15h.

Segundo a coordenadora do abrigo, Maria Lourdes Viana, o caso foi comunicado ao juizado da Infância e Adolescência e ao Conselho Tutelar. Não há informações para onde as adolescentes possam ter fugido. “Nós não podemos ir atrás, porque elas estavam aqui por deliberação do juizado”, conta a coordenadora.

A Casa Dom Barreto é um projeto social mantido pelo Instituto Dom Barreto, que oferece alimentação, abrigo e assistência a crianças, adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade social, além de portadores de necessidades especiais.

Maria Lourdes disse que nenhuma das jovens demonstrou insatisfação ou tinha ameaçado fugir do abrigo. “As quatro tinham chegado recentemente e ficariam aqui até que o juizado determinasse”, afirma a coordenadora do abrigo.

Segundo Sandra Maria da Conceição, mãe de uma das adolescentes, a sua filha morou com a avó, em Teresina, até os 11 anos. “Mas a avó morreu de um acidente de trânsito e a guarda ficou com o pai, que levou a menina para o Rio de Janeiro”, conta Sandra.

Atualmente, a jovem tem 13 anos e chegou há aproximadamente um mês ao abrigo, depois de ter problemas com o pai. “Eu não poderia ficar com ela porque não tenho residência própria e nem emprego fixo”, justifica a mãe.

Sandra havia visitado a filha há 15 dias e soube do desaparecimento somente ontem (19), quando foi visitá-la novamente. “Ela tinha me pedido um celular e eu disse que não tinha condições de dar, mas minha amiga prometeu comprar o presente. Ela parecia bem, ficou feliz em me ver”, conta a mãe.

A juíza responsável pela vara da Infância e da Juventude, Maria Luisa, informou que recebeu a notificação da Casa Dom Barreto e que o juizado já expediu mandado de busca e apreensão para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. “Quaisquer informações sobre as jovens podem ser repassadas para o abrigo, para o Conselho Tutelar da zona Norte ou para a delegacia especializada”, orientou a juíza.

O número de telefone da Casa Dom Barreto é 3225 1860, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente é 3216 2676 e do conselho tutelar é 3215 9313.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário