• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Quase 30 celulares foram roubados por dia no Piauí em 2019

Foram 10 mil aparelhos subtraídos de seus donos de janeiro a dezembro do ano passado em todo o Estado. Segurança lança aplicativo para facilitar recuperação de celulares roubados.

10/02/2020 14:03h - Atualizado em 10/02/2020 17:00h

O Piauí registrou quase 30 roubos de celular por dia em 2019. A estatística foi divulgada pela Secretaria de Segurança do Estado nesta segunda-feira, 10. No total foram subtraídos de seus donos 10.000 celulares de janeiro a dezembro do ano passado aqui no estado sendo Teresina a cidade com os maiores registros deste tipo de crime.

De acordo com a Polícia Militar, as áreas mais críticas, ou seja, onde são registrados os maiores números de roubos, ficam nas áreas periféricas da cidade, aquelas mais distantes onde há menos aglomeração de pessoas. É o que diz o comandante-geral da PMPI, coronel Lindomar Castilho.

Coronel Lindomar Castilho. Foto: Assis Fernandes. 

“Na região sul temos a Grande Vila Irmã Dulce e a região do Residencial Torquato Neto. Já na zona Norte, temos a Pedra Mole. Na zona Leste, temos a região do Satélite também, onde se registram muitos roubos. Mas também aqueles casos de assaltos em paradas de ônibus, abordagem em áreas de aglomeração também como no Centro embora nas áreas mais afastadas seja mais recorrente”, explica o coronel.

Ainda segundo Lindomar Castilho, é comum o registro frequente de roubos de celulares também na região central de Teresina por conta da facilidade do acesso à pontes que ligam a capital piauiense à cidade de Timon. O comandante da PM se refere àquela região da Avenida Maranhão como “uma área de fácil escoamento de produtos roubados e de suspeitos de roubo”.

“Temos três pontes ali que facilitam o escoamento de assaltantes e onde se concentra também uma região de roubo com frequência”, finaliza o coronel.

Tecnologia é aliada no combate a este tipo de crime

Visando combater o roubo e furto de aparelhos celulares em todo o Piauí ou ao menos diminuir as estatísticas, foi lançado hoje (10) em Teresina o aplicativo Protege Celular. Trata-se de uma iniciativa da Secretaria de Segurança do Estado (SSPI-PI) em parceria com a Agência de Tecnologia da Informação do Governo (ATI) que consiste basicamente em uma plataforma de na identificação e recuperação de aparelhos roubados através de um cadastro na plataforma por parte do proprietário do celular.


Para ter acesso, o usuário precisa apenas fazer o download do aplicativo nas lojas Play Store (sistema Android) ou Apple Store (sistema iOs), preencher seus dados cadastrais e inserir um endereço de e-mail com senha. Uma vez cadastrado, o usuário terá que inserir o número do IMEI de seu celular, que pode ser obtido discando-se a combinação *#06# como se fosse fazer uma ligação no aparelho.

Fábio Abreu explica sobre o APP Protege Celular. Foto: Assis Fernandes

A partir da inserção dos dados, o aparelho ficará cadastrado na plataforma e em caso de roubo ou furto, o proprietário poderá informar à polícia pelo próprio aplicativo, lembrando que ele tem até 72 horas para cadastrar o BO oficializando e confirmando a denúncia.

Caso o celular seja recuperado, a polícia informará ao seu dono tanto por mensagem SMS no celular, quanto pelo próprio aplicativo e até pelo e-mail cadastrado no Protege Celular. Junto com a notificação de recuperação, o usuário receberá também o endereço do distrito policial onde o aparelho se encontra.

Fábio Abreu: Assis Fernandes. 

Para o secretário de Segurança, Fábio Abreu, o aplicativo Protege Celular vai ajudar a população no momento em que ela precisar, sobretudo no sentido de desincentivar [sic.] o roubo de celular por parte de criminosos.

“Esperamos que com isso, o roubo de celulares se torne desinteressante, porque a partir do momento que um criminoso tem um aparelho roubado em mãos e ele sabe que aquele aparelho está sendo monitorado pela polícia e procurado, ele tende a reduzir a prática”, é o que diz o secretário.  

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário