• Banner Cultura Governo do PI
  • Obras no Litoral Cultura
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Projeto levará dignidade a pessoas em situação de rua

O Defensoria Pop Rua deve prestar diversos serviços gratuitos a esta população.

30/10/2019 07:11h

A Defensoria Pública do Piauí está se preparando para lançar o projeto Defensoria Pop Rua, que irá prestar apoio jurídico a pessoas em situação de rua. As atividades serão realizadas juntamente com órgãos do Estado e Município. E para ter o apoio de toda sociedade, no dia 18 de novembro, será o lançamento oficial do projeto.

“A pessoa em situação de rua tem dificuldade de acesso porque, além delas se isolarem naturalmente, há todo um preconceito social. A Defensoria pretende resgatá-los, mas alguns têm conflito com a lei e não gostam de ouvir falar na justiça. Porém, o que eles precisam saber é que a Defensoria vai levar justiça, mas não com repreensão”, afirma a defensora Patrícia Monte, diretora de Primeiro Atendimento da Defensoria e idealizadora do projeto Defensoria Pop Rua.

Patrícia explica que, para incluir essas pessoas na sociedade, é preciso compreender que o morador não está na rua por ócio, e sim porque diversos fatores o levaram para essa situação, sejam problemas mentais ou o uso de drogas.

“A população precisa enxergar essas pessoas porque qualquer ser humano que tenha um pouco de sensibilidade se incomoda de ver um ser humano abandonado na rua. Muitas ONGs têm se articulado para fazer caridade para o morador de rua. Mas, na verdade, ele tem direito a mais, a exercer a cidadania e ser consciente”, pondera Patrícia Monte.


Promotora Patrícia Monte explica como funcionará o projeto - Foto: Assis Fernandes/O Dia

Segundo a defensora pública, o número de pessoas nas ruas aumentou, apesar de não haver dados concretos de quantos cidadãos se encontram nessa situação. Mas ao realizar atividades contínuas de atendimento a essa população, a Defensoria identifica o crescimento.

“Diariamente, mantemos um contato e temos percebido a gravidade e o aumento da pessoa em situação de rua. Muitos têm transtorno mental e estão envolvidos com drogas. A pessoa acaba se tornando um problema para a família que não sabe como lidar com a situação e desconhece a rede psicossocial, Creas e Cras. Com o Defensoria Pop Rua, pretendemos fazer um cadastro deles, até para conseguir uma maior inclusão social”, destaca Patrícia Monte.

Através do projeto, a pessoa em situação de rua terá ainda o direito de tirar a carteira de identidade, a segunda via de certidão de nascimento e de casamento. Além de serviços de assistência social, como bolsa família e de volta para minha casa.

Por: Sandy Swamy, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário