Projeto de Lei reserva 15% das vagas de concurso da Polícia Militar para mulheres

As candidatas participariam do certame em ampla concorrência e caso houvesse menos inscrições do que o número de vagas disponíveis para mulheres, estas seriam destinadas aos demais aprovados.

08/09/2021 14:49h

Compartilhar no

Um Indicativo de Projeto de Lei proposto pelo deputado Coronel Carlos Augusto (PL) reserva para mulheres pelo menos 15% das vagas dos concursos públicos da Polícia Militar do Piauí. As candidatas participariam do certame em ampla concorrência e caso houvesse menos inscrições do que o número de vagas disponíveis para mulheres, estas seriam destinadas aos demais aprovados.

O parlamentar justifica que o indicativo busca viabilizar o exercício de direitos pelas mulheres, respeitando as vigentes políticas de gênero. “No Brasil, apenas 12% do efetivo da Polícia Militar é formado por mulheres. Ou seja, dentre as Praças e Oficiais, mais de 357 mil pessoas são do gênero masculino e apenas pouco mais de 46 mil são mulheres. [...] Os dados evidenciam, ainda, que a diferença é maior em alguns estados, como no Piauí, onde o efetivo feminino corresponde a apenas 8% do total da Polícia Militar”, ressalta.


Foto: Alepi 

Carlos Augusto afirma que número de mulheres na corporação reflete o preconceito de gênero pautada por editais com cotas máximas para mulheres. Segundo o deputado, o objetivo é “aumentar a inclusão e participação das mulheres na PM-PI, viabilizando, além do processo gradual de equilíbrio entre os gêneros que compõem a corporação, consequentemente, também, o fortalecimento de um novo paradigma de policiamento, sustentado no humanismo e na técnica”, explica.

É competência do Excutivo qualquer alteração na legislação que rege a Polícia Militar, daí a proposta ter sido apresentada em form de indicativo.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário