PROCON aciona bancos por aglomerações em agências do Piauí

Segundo o MPPI, “há grandes filas sem o devido distanciamento na parte externa das agências

05/04/2021 15:52h

Compartilhar no

As aglomerações registradas nas agências bancárias que atuam no Piauí levou o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) a cobrar a aplicação das medidas de combate ao novo coronavírius durante videoconferência que reuniu representantes das instituições financeiras e membros do Ministério Público do Piauí. 


Leia também: Com diálogo com o Setut travado, Dr. Pessoa volta a falar em municipalizar o transporte 


Segundo o MPPI, “há grandes filas sem o devido distanciamento na parte externa das agências, apesar do certo controle na parte interna, mas que de acordo com decreto estadual, cabe aos bancos controlar as filas. As empresas serão notificadas e terão prazo de 15 dias para apresentar defesa.

“A exigência do cumprimento das medidas sanitárias é também competência do Procon, já que envolve direitos básicos e essenciais do consumidor, como o direito à saúde, segurança e direito à informação”, afirmou o coordenador do PROCON, Nivaldo Ribeiro, ao destacar a importância do órgão durante a pandemia.

Foto: Assis Fernandes / O Dia

Durante a reunião, o Banco Santander disse que apresentou protocolo ao governo do Estado e segue as determinações do Ministério da Saúde. A empresa disse ainda que realiza sanitização dos espaços e equipamentos. 

A Caixa Econômica Federal, por sua vez, que desde o início da pandemia segue os protocolos estabelecidos no estado, mas que as aglomerações em suas agências são causadas pelo pagamento do auxílio emergencial. O banco disse que vai solicitar apoio das prefeituras para o controle das filas. 

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário