• COMBATE AO MOSQUITO AEDES AEGYPTI 2019 - 2020
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Prefeitura quer cercar Lagoas do Norte para evitar depredação

Com 51 episódios de roubo de fiação no local, a PMT procura tomar medidas mais efetivas para garantir a segurança do patrimônio e de quem frequenta o Parque.

06/12/2019 11:21h - Atualizado em 06/12/2019 17:51h

O Parque Lagoas do Norte deve ganhar um elemento a mais para compor seu cenário: uma cerca para proteger o local. Isto é o que deseja o prefeito Firmino Filho (PSDB) e a medida, segundo ele, vai proteger mais o patrimônio público do Parque Lagoas do Norte e dar mais segurança para quem frequenta o local.


Leia também: Parque Lagoas do Norte sofre com depredação e riscos à segurança 


O Parque Lagoas do Norte é alvo constante da ação de vândalos. De acordo com o prefeito, o local já teve sua fiação elétrica roubada pelo menos 51 vezes e sem energia, o parque fica no escuro, o que acaba afastando as pessoas da visitação. Com a proposta de cercar o local, Firmino pretende levar ao Lagoas do Norte o que já é feito em outros parques de Teresina, a exemplo do Parentão, no bairro Lourival Parente e o Parque Cidadania, na Frei Serafim.

“Esses [arques] tem tido uma frequência muito, grande porque com a sensação de segurança, as pessoas chegam, elas desfrutam do local. Sem contar que, com a presença das pessoas, eles se tornam espaços mais seguros, atrais mais gente, o que contribui para o próprio processo de preservação do parque”, explicou o prefeito.


Prefeitura quer cercar Lagoas do Norte para evitar depredação do parque - Foto: O Dia

Firmino não deu prazos de quando isso será feito, mas mencionou que a ação é planejada junto com projetos de intensificação da presença da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar no Parque Lagoas do Norte.

Secretaria de Segurança Municipal

Ainda de acordo com o prefeito, a PMT está planejando também a criação da Secretaria Municipal de Segurança Pública.

O ex-deputado Luciano Nunes, junto com o secretário da Semcaspi, Samuel Silveira, o coronel Edvaldo Marques, diretor da Arsete, e o coronel John Feitosa, coordenador de Assistência Militar da Prefeitura, estão fazendo pesquisas junto a secretarias municipais de segurança em todo o país para elaborar um relatório que deve ser encaminhado à Câmara Municipal e, fevereiro ou março do ano que vem, segundo Firmino.

Por: Maria Clara Estrêla, com informações de Breno Cavalcante

Deixe seu comentário