• Piauí Férias de Norte a Sul
  • SOS Unimed
  • Ecotur 2019
  • Novo app Jornal O Dia

Potó pode causar lesões graves na pele

A substância que o inseto carrega provoca as lesões, como vermelhidão, coceira, ardência e até queimação intensa com formação de bolhas.

12/07/2019 07:10h

O potó é um inseto que costuma aparecer após o período chuvoso na região Nordeste e causa bastante incômodo. Isto porque ele carrega uma secreção tóxica na cauda e, quando entra em contato com pele humana, pode causar queimaduras. 

“A reação que acontece na pele quando entra em contato com o potó depende do período de exposição. O inseto tem uma substância que provoca as lesões, então pode ter desde reações simples, como vermelhidão, coceira e ardência, até uma queimação mais intensa, com formação de bolhas”, explica a dermatologista Elizane Viana. 

A especialista detalha a atuação da toxina. “Toda vez que você tem a formação de bolhas, destrói as proteínas da região afetada. Então, a queimadura pode ser química como neste caso; física, quando é queimadura por temperatura; ou elétrica. Essa substância é muito agressiva. Dependendo da intensidade e da localização, esse dano vai ser maior ou menor”, revela. 


Inseto é atraído pela luz e costuma aparecer com mais frequência no período da noite - Foto: Divulgação

As regiões mais afetadas pelo contato com o inseto são as dobras do cotovelo, o pescoço e as axilas. “A reação intensa nessas regiões acontece porque a pele é mais fina e são áreas de atrito”, elucida a dermatologista, acrescentando que o potó é atraído pela luz e costuma aparecer com mais frequência no período da noite. 

Prevenção 

Como forma de prevenção, Elizane orienta que a população feche os cômodos de casa cedo, por volta das 16h. também é indicado usar telas de proteção nas janelas e vigiar se tem o potó. “A atenção deve ser maior nesta época do ano, principalmente com as crianças pequenas. É bom verificar os berços e as camas antes de dormir”, orienta.

Por: Sandy Swamy

Deixe seu comentário