Portal da Alegria sofre sem água e sem luz

Região está crescendo muito devido aos novos conjunto habitacionais.

15/10/2013 18:15h - Atualizado em 15/10/2013 19:01h

Compartilhar no

Nem água e nem luz. O que seriam duas necessidades básicas para viver de forma minimamente digna em uma cidade, são os maiores problemas enfrentados pelos moradores do Portal da Alegria, na zona Sul de Teresina. A reclamação é geral e pode afetar a vida de muitos teresinenses que estão adquirindo imóveis naquela região.

Fotos: Jailson Soares


Casas populares no Portal da Alegria

Segundo Luciene Cerqueira, proprietária de um restaurante que serve quentinhas para empresas, as interrupções constantes no abastecimento de água e no fornecimento de energia causa mais do que transtornos. O problema representa também prejuízos financeiros. “Eu perco cerca de R$ 200,00 se deixar de fornecer um dia”, conta Luciene.

A cozinheira diz que, na semana passada, foram quatro dias sem água nas torneiras. “Para cozinhar, tive que pagar um carro para pegar água na casa da minha mãe, que mora no Porto Alegre”, afirma a Luciene.


Lucineide mostra a conta de água, no valor de R$ 204,00

Mas diferente da água, que está sempre faltando, a cobrança chega regularmente, e com um valor incompatível ao serviço oferecido. Esse mês, por exemplo, Lucineide tem uma conta de R$ R$ 204,00 para pagar.

Sobre a energia, ela afirma que não pode comprar produtos em grande quantidade porque as oscilações são frequentes após as 18h. “Não posso ligar vários eletrodomésticos, pois a energia não suporta. Às vezes também falta e então só chega no outro dia”, reclama Lucineide.

Segundo Augusto Marreiros, outro morador da região, o problema se agravounos últimos tempos devido ao aumento populacional no Portal da Alegria, causado pelos novos conjuntos habitacionais. “São milhares de casas, apartamentos e lotes de terreno sendo ocupados a cada dia. O bairro cresceu muito, mas a Eletrobras e a Agespisa não fizeram a devida ampliação dos serviços”, lamenta Augusto.


Novos conjuntos habitacionais estão sendo construídos na região

Através da assessoria de imprensa, a Eletrobrás afirmou que os conjuntos recém-construídos, atualmente atendidos pela subestação de Nazária, serão beneficiados com um novo alimentador implantado na subestação do polo industrial, até o dia 15 de novembro. A ação também deve melhorar o abastecimento na cidade de Nazária, que hoje tem a subestação sobrecarregada.

Já a Agespisa informa que os problemas são verificados nas áreas mais altas da região, abastecida através de poço tubular. O alto consumo nesse período também contribui para que os problemas de abastecimento sejam mais frequentes.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário