Poluição em Teresina atrapalha vida de alérgicos

Teresina tem poluição crescente

07/02/2011 13:13h

Compartilhar no

Teresina passa por um processo de crescimento rápido, principalmente em sua frota de veículos. No período de volta as aulas em que o número de carros na rua aumenta e os mais acostumados a um ar mais limpo sofrem com a poluição nas ruas da capital. Segundo o Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) Teresina possui uma concentração de monóxido de carbono por emissões urbanas de 75 partes por milhão (ppm).


Atualmente, os veículos motorizados lançam na atmosfera uma grande quantidade de gases e outras substâncias químicas, como o monóxido e o dióxido de carbono, o dióxido de enxofre, o gás sulfuroso e os hidrocarbonetos gasosos, sendo esses bastante tóxicos para os humanos e aos animais em geral além de contribuir para o aquecimento global. Em estudo realizado pelo IBGE, em 1.224 municípios (22% do total), incluindo o Distrito Federal, informaram a ocorrência de poluição do ar frequente. Nos municípios analisados, o problema residia em quase metade da população brasileira (85 milhões).


Quem sofre com isso são as pessoas que possuem problemas respiratórios, que com a volta as aulas e mais carros na rua, sofrem para adaptarem-se. "Tenho alergia repiratória faz uns dois anos mais ou menos. Sempre quando estou exposto a fumaça eu fico com dificuldades para respirar, espirro com bastante frequencia e fico com rouquidão", explica Gabriel Costa, Designer gráfico e estudante de publicidade que sofre com a poluição da capital.


O especialista em Direito Ambiental, Danilo Baião, explica que a poluição do ar que já afeta mais de 369 municípios (21%) do Nordeste, e que para diminuir esses números alguns procedimentos simples podem ajudar. Entre os procedimentos estão estipular limites dos níveis de poluição nos ambientes urbanos e rurais, critérios rigorosos quanto às normas de emissão de gases. Outras possibilidades são monitorar constantemente lugares onde são depositados resíduos sólidos, para que não haja incêndios, promover o reflorestamento de áreas degradadas e elaborar projetos de caráter preventivo contra possíveis poluições atmosféricas de grande proporção.


"Projetos simples com plantar mais árvores podem ajudar a diminuir os efeitos da poluição e combater o aquecimento global. Como Teresina está localiza entre dois rios, os projetos deviam ser ainda mais intensos, mas o que vemos constantemente é o aumento do número de queimadas e esgotos a céu aberto, que estão diretamente ligados à mortalidade infantil, um dos problemas que mais afeta às condições de vida dos cidadãos." enfatiza o advogado.


No caso de Gabriel Costa a poluição acaba ativando o problema de alergia que ele possui. "No periodo mais crítico da alergia, que foi no inicio, eu fui ao otorrinolaringologista e fui diagnósticado como alérgico como ácaro, poeira, cheiros fortes, etc e fiz um tratamento de 3 meses com medicação", conta o designer que começou a ter problemas por um aparelho de ar-condicionado velho e sem manutenção. Com o tratamento ele adquiriu o controle do problema, mas com a poluição é mais complicado manter o controle.

Compartilhar no
Edição: Carlos Rocha
Por: Carlos Rocha

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário

Tags: poluição,