PM vai comprar folga de policiais para reforçar segurança na capital e no Norte do Piauí

Municípios como Parnaíba, Luís Correia e Piripiri, além de Teresina, preocupam nos índices da criminalidade

30/08/2021 12:52h - Atualizado em 30/08/2021 17:12h

Compartilhar no

A Polícia Militar anunciou nesta segunda-feira (30) que vai comprar as folgas de seu efetivo para reforçar a segurança em algumas regiões do Piauí que são consideradas críticas para a ocorrência de crimes violentos. De acordo com o comandante da Corporação, coronel Lindomar Castilho, o índice de mortes violentas intencionais no Estado subiu na casa dos 6% no primeiro semestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado e essa compra de folgas para reforçar o efetivo vem no sentido de reduzir estes índices.

Trata-se da Operação Planejada que, segundo o comando da Polícia Militar, já faz parte do calendário da segurança pública do Estado. “Isso implica dizer que o policial pega um dos turnos de sua folga e vende ela para o Estado. Ele vai ser escalado no período de folga dele e será indenizado por aquele turno de serviço que ele está no patrulhamento. Já fizemos isso antes e o Governo já dispõe de recurso substancial para o emprego desse reforço no policiamento”, explicou o coronel Lindomar.


Comandante da PM, Coronel Lindomar Castilho (Foto: Assis Fernandes/ODIA)

Com o acerto feito junto ao Governo do Estado, a expectativa é que já a partir da próxima quarta-feira (01), o Piauí já possa contar com esse reforço policial nas ruas das regiões que mais puxam os índices da criminalidade para cima no Estado. Os policiais que venderem suas folgas irão atuar principalmente em Teresina e municípios vizinhos, bem como em cidades do Norte piauiense como Piripiri, Parnaíba e Luís Correia, onde a PM também percebeu um aumento da criminalidade.

Concurso da PM terá inscrições prorrogadas; todos serão convocados

Segundo Lindomar, todos os agentes aprovados do concurso da PM serão convocados. Na semana passada, o governador Wellington Dias (PT) anunciou a ampliação de vagas no certame, que previa 650 vagas para soldados e, com o aumento, agora são 1000, e mais 40 vagas para oficiais. O novo edital será lançado até o final desta semana prorrogando o período de inscrição.  

“Agora estamos preparando um aditivo a esse edital junto à PGE (Procuradoria Geral do Estado) e o NUCEPE, órgão contratado para realizar as provas. Até o longo desta semana iremos lançar o edital já prorrogando também o período de inscrição desse edital. Todos serão convocados”, disse. 



Foto: O Dia


Mortes violentas estão em sua maioria relacionadas com facções

Para o comandante da PM, os dados da criminalidade no Piauí apontam para a disputa de território e de comando do crime em determinadas regiões do Estado por grupos criminosos rivais. As chamadas facções criminosas têm procurado espaço para se instalar e agir no Piauí e encontram nas mortes violentas o seu principal modus operandi. 

Isso se reflete no perfil das principais vítimas de homicídio em Teresina e nas demais cidades do Estado. O coronel Lindomar Castilho explica: “são pessoas que têm algum envolvimento como o crime. Pessoas que geralmente vão presas e quando voltam, encontram ouro alguém ocupando o espaço que antes elas ocupavam, então começa essa guerra de facções. É disputa de criminoso com criminoso”, diz.

Essa realidade se demonstra nos dados: pelo que diz o Comando da PM do Piauí, o Estado assistiu a uma queda em crimes contra o patrimônio ao longo do último ano ao passo que as mortes violentas intencionais, os homicídios, tiveram um aumento. 

“Roubo, furto, roubo a banco e ataques a caixas eletrônicos deu uma diminuída se comparado com 2020 enquanto as mortes violentas subiram. É nisso que temos que trabalhar, é importante conhecermos esta realidade para irmos ao cerne do problema e ele está justamente nessa relação dos envolvidos na criminalidade. Temos policiais todos os dias na rua prendendo, apreendendo armas e drogas e estamos buscando formas de incrementar e melhorar este serviço”, finaliza o coronel Lindomar.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário