PM registrou mais de 900 policiais infectados e 12 óbitos pela Covid-19

Segundo o Comando da Polícia Militar do Piauí, a grande maioria dos casos diagnosticados foi tratada e os policiais já retornaram às suas atividades.

24/09/2020 15:48h - Atualizado em 24/09/2020 16:32h

Compartilhar no

Em entrevista ao O Dia, o comandante da Polícia Militar do Piauí, Lindomar Castilho, informou que a corporação registrou quase 1 mil policiais infectados pelo novo coronavírus (Covid-19). De acordo com o comandante, destes, 12 policiais vieram a óbito, sendo seis policiais da reserva e seis militares que ainda estavam na ativa.

A força policial, ao lado dos profissionais da saúde, é um dos principais reforços na linha de frente de combate à pandemia. Por isso, o comandante destaca que, desde o início da pandemia, em março deste ano, a corporação já esperava um alto número de policiais infectados.

Policia Militar do Piauí. (Foto: Arquivo O Dia)

“Já imaginávamos que íamos ter muitos policiais infectados, ao todo foram mais de 900 policiais infectados, quase 1 mil, mas a sua grande maioria já voltou às suas atividades. Atualmente temos uma parcela de 30 policiais que ainda estão sendo tratados em casa, e estão de quarentena porque é o protocolo médico nesses casos”, afirma o comandante da PM, acrescentando que, dos óbitos registrados entre policiais da ativa, a maioria eram pacientes com idade superior aos 50 anos e que apresentavam alguma comorbidade.

Já sobre as barreiras sanitárias realizadas pela Polícia Militar nas divisas do estado do Piauí com Ceará, Pernambuco, Maranhão e Bahia, o comandante informa que os bloqueios foram desfeitos, pois não há mais necessidade de controlar a entrada de pessoas no Estado. Ao todo, foram 12 bloqueios montados nas fronteiras do Piauí com outros estados.

“As barreiras sanitárias foram iniciadas ainda no começo da pandemia. Naquela ocasião elas foram muito importantes porque muitas pessoas estavam vindo do Sul do país, como São Paulo e Rio de Janeiro. Foi importante pra ter um contato mais direto e monitorar aqueles que estavam chegando em cada município, mas essa realidade mudou, todos os estados abriram as suas divisas, os próprios decretos dos estados mostram isso, praticamente as atividades voltaram ao normal”, destaca.

Apesar disso, a PM está à disposição da Secretaria de Estado da Saúde para a realização de bloqueios pontuais, a partir da identificação de focos de espalhamento do novo coronavírus. Nesses casos, a Sesapi solicita o apoio da PM, e esta, por sua vez, designa a demanda para os comandos dos interiores.

“Quem está monitorando com mais profundidade, a depender do foco, é a Sesapi, e a depender da necessidade que a Sesapi tenha de fazer algum trabalho em alguma região do estado, nos acionamos os comandos regionais, para tanto nós temos em todos os municípios comandos da Polícia Militar”, finaliza.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Nathalia Amaral e Breno Cavalcante

Deixe seu comentário