• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Piauí teve mais de 158 mil benefícios do Bolsa Família bloqueados em 2018

Teresina teve o maior número de benefícios cancelados. Estado ocupa o quarto lugar do Brasil em desligamentos voluntários do programa.

22/02/2019 11:38h

Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (21) pela coordenação do Programa Bolsa Família no Piauí, mais de 158 mil benefícios foram bloqueados somente durante o ano de 2018 no estado. Entre as cidades com maior número de benefícios cancelados estão: Teresina (34.223), Parnaíba (4.770), Piripiri (3.450), Picos (3.080), Oeiras (2.990) e Barras (2.821).

Além dos benefícios bloqueados, 64.254 bolsas foram canceladas pelo Governo Federal e 61.620 novos benefícios foram concedidos no mesmo ano. “Os bloqueios e cancelamentos acontecem por vários motivos. No nosso caso, o principal que está causando isso são as auditorias e as verificações que fazemos anualmente, cruzando informações da Previdência, verificando quem tem Carteira de Trabalho assinada, pessoas que possuem veículo, ou seja,  identificando realmente as pessoas que têm o perfil do programa ou não”, explicou o coordenador estadual do Bolsa Família no Piauí, Roberto Oliveira.


Foto: Arquivo O Dia

Outro dado que também chama a atenção é o alto índice de desligamentos voluntários do programa. De acordo com a Coordenação Estadual, o Piauí ocupa o 4º lugar em saídas voluntárias do Bolsa Família no Brasil, com um total de 2.210 famílias desvinculadas. O Estado fica atrás somente da Bahia (4.003 desligamentos), Minas Gerais (3.261) e São Paulo (2.388).

Roberto Oliveira, explicou que o desligamento voluntário do programa garante o retorno ao Bolsa Família em até 36 meses, ou seja, em três anos, a contar da data de desvinculação, caso a família volte a ter o perfil de renda para receber o benefício. Hoje, as famílias que tem renda por pessoa de até R4 178,00 podem participar do Bolsa Família e as famílias que não se enquadram neste critério de renda podem pedir o desligamento voluntário se dirigindo ao Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) mais próximo.

Por: Nathalia Amaral e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário