• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia

Piauí tem quatro novos focos de peste suína, alerta Adapi

Novos casos foram identificados em Cabeceiras (um) e em Murici dos Portelas (três). Outros dois focos já tinham sido identificados em Lagoa do Piauí.

07/05/2019 17:49h

A Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) informou que foram identificados quatro novos focos de peste suína em propriedades rurais no Piauí.

José Idílio Alves Moura, gerente estadual de Defesa Animal da Adapi, afirma que a pasta tem intensificado as vigilâncias com o intuito de eliminar todos os focos o mais brevemente possível.

"Na última sexta-feira nós recebemos a confirmação de mais quatro focos de peste suína clássica, nos municípios de Cabeceiras do Piauí e em Murici dos Portelas. O foco de Cabeceiras já foi eliminado no domingo e amanhã [quarta-feira] os três focos de Murici serão eliminados. Todos os animais serão sacrificados. É um trabalho intenso e árduo que o estado do Piauí, por meio da Adapi, vem realizando, para evitar a disseminação desse vírus para outras regiões", afirma José Idílio. 

Além desses quatro novos casos, dois focos no município de Lagoa do Piauí já tinham sido identificados pela Adapi. 

O gestor ressalta que a Adapi não pode realizar um trabalho com total eficácia se não contar com a ajuda dos próprios criadores de animais.

"Após a intensificação das vigilâncias, nós detectamos novos focos. A cada dia nós realizamos coletas de material, e onde tiver qualquer animal com suspeita com certeza a Adapi irá identificar esses novos focos. Mas nós reforçamos aos criadores de suínos o apelo para que comuniquem imediatamente aos escritórios da Adapi onde são cadastrados qualquer caso de suíno que apresente sintomatologia clínica compatível com a peste suína clássica", afirma.

Os principais sinais clínicos da doença são a febre nos animais, hemorragias, manchas no corpo, diarreia, vômito e conjuntivite. Além disso, a taxa de mortalidade provocada pela doença é altíssima, sobretudo entre os suínos mais jovens.

José Idílio explica que a peste suína clássica é uma doença viral altamente contagiosa, mas que afeta somente os suínos (porcos e javalis), e, portanto, não é uma zoonoses -  ou seja, não há risco de contágio humano. "Não há porquê a população se apavorar e deixar de consumir carne de porco. Mas claro que a carne consumida deve ser procedente de um estabelecimento de abate com serviço de inspeção oficial", conclui. 

Por: Cícero Portela e Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário