Piauí tem 1,5 milhão de pessoas com dificuldade de acessos a alimentação

Apenas 54% dos domicílios piauienses estão em situação de segurança alimentar, de acordo com o IBGE

17/09/2020 11:32h - Atualizado em 17/09/2020 12:39h

Compartilhar no

Na manhã desta quinta-feira, 17, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, que traz informações sobre o suplemento de Segurança Alimentar. O estudo contém um índice alarmante, afirmando que 46% das residências piauienses, ou seja, 468 mil lares enfrentam algum grau de insegurança alimentar, o que significa que estas famílias têm dificuldades para conseguir adquirir alimentos. Nesses domicílios, onde residem 1,5 milhão de pessoas, a qualidade e/ou quantidade de alimentos disponíveis são consideradas inadequadas, devido à falta de recursos para comprar os produtos. 

Este percentual de domicílios em algum nível de insegurança alimentar no Piauí (46%) é superior ao verificado no Brasil (36,7%), sendo que o Estado possui a 12ª maior proporção do país.  No entanto, possui a segunda menor proporção de insegurança alimentar da região Nordeste, atrás apenas da Bahia (45,3%).


Deste total, cerca de 28,9% dos lares do Estado, que representam 294 mil residências, enfrentam insegurança alimentar leve – quando há preocupação ou incerteza quanto ao acesso a alimentos no futuro e a qualidade dos produtos adquiridos é inadequada em razão de estratégias que visam não comprometer a quantidade disponível. São 986 mil pessoas nessa situação.


Piauí tem 1,5 milhão de pessoas com dificuldade de acessos a alimentação. Foto:Antônio Cruz/ Agência Brasil

Já aproximadamente 11% dos domicílios do Piauí, ou seja, 112 mil casas estão em situação de insegurança alimentar moderada – quando ocorre a redução quantitativa de alimentos entre os adultos e/ou ruptura nos padrões de alimentação resultante da falta de alimentos entre eles. Há 386 mil pessoas nessa situação no Estado.

A situação fica mais complicada para 6,1% das residências piauienses, que são 62 mil lares que enfrentam situação de insegurança alimentar grave – quando ocorre restrição quantitativa de alimentos entre todos os moradores, incluindo crianças, podendo chegar à situação de fome. Cerca de 193 mil pessoas estão classificadas no nível de insegurança alimentar grave. 

Apenas pouco mais da metade (54%) dos domicílios piauienses (550 mil) estão em situação de segurança alimentar – quando os moradores consideram ter pleno acesso aos alimentos em quantidade e qualidade suficientes. Há 1,6 milhão de pessoas em situação de segurança alimentar no Piauí.

A região com maior percentual de domicílios em situação de insegurança alimentar é a Norte (57%), seguida pelo Nordeste (50,3%), Centro-Oeste (35,2%), Sudeste (31,2%) e Sul (20,7%). Porém o estado com maior proporção está no Nordeste: o Maranhão, onde 66,2% dos lares enfrentam algum grau de insegurança alimentar. A menor proporção é de Santa Catarina, apenas 13,1%.

A pesquisa utiliza a Escala Brasileira de Segurança Alimentar (EBIA) para classificar a situação dos domicílios quanto ao acesso a alimentos. As respostas dos moradores foram dadas considerando os três meses anteriores a data da entrevista da pesquisa, cujos questionários foram aplicados entre junho de 2017 e julho de 2018.


É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Por: Sandy Swamy, com informações do IBGE

Deixe seu comentário