• Clínica Shirley Holanda
  • Semana do servidor
  • Netlux
  • SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Piauí registrou 15 mortes a cada cem acidentes nas BR's em 2018

Média foi de 37 acidentes a cada 100 Km. A rodovia BR-343 e a BR-316 são consideradas os pontos críticos.

20/09/2019 08:43h - Atualizado em 20/09/2019 19:25h

Ao longo do ano de 2018, o Piauí registrou 1.367 acidentes nas rodovias federais que cortam o Estado, sendo que, destes, 1.036 foram ocorrências com vítimas (mortos ou feridos). É isso o que diz o Painel de Consultas Dinâmicas dos Acidentes Rodoviários, produzido e divulgado pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), nesta quinta-feira (19). A média piauiense é de pelo menos 37 acidentes com vítimas a cada 100 Km de rodovia

Observando-se os óbitos, o Piauí registrou em 2018, em números absolutos, o total de 159 mortes nas suas rodovias federais. A média é de 15,3 mortes a cada 100 acidentes. Este dado coloca o Piauí na sexta posição no ranking nacional em mortes por acidentes nas rodovias federais brasileiras. 



Leia também:

Médico morre ao colidir carro com caminhão de carga na BR-343 

BR-343: Médico estava a caminho do trabalho quando sofreu acidente 

Motociclista morre em acidente grave na BR -343, em Campo Maior 


O Estado fica atrás apenas do Maranhão, de Amazonas, Alagoas, Tocantins e Bahia. A CNT explica que, embora estes estados não estejam entre os maiores concentradores absolutos de acidentes e mortes, uma vez que o acidente ocorra, a chance dos envolvidos virem a óbito é superior à dos demais estados brasileiros.

O painel da CNT traz ainda dados relacionados aos custos dos acidentes nas BR’s e o Piauí foi o 15º estado brasileiro que mais gastou com ocorrências desta natureza ao longo de 2018. No ano passado, o Piauí destinou R$ 226,22 milhões, o equivalente a 2,3% dos gastos de todo o país, para cobrir os custos com perdas de vidas e perdas materiais em acidentes de trânsito nas rodovias federais. 

Em todo o Brasil, os custos dos acidentes chegaram a R$ 9,73 bilhões em 2018 e Minas Gerais foi o estado que mais gastou nesse sentido, tendo destinado para perdas humanas e materiais um montante de R$ 1,25 bilhão.


Foto: Assis Fernandes/O Dia

Quais são os acidentes, quando ocorrem e quem são as vítimas?

O principal tipo de acidente observado nas rodovias federais do Piauí ao longo de 2018 foram as colisões entre veículos, que somaram um total de 639 ocorrências segundo o levantamento feito pela CNT. O número corresponde a 64,3% do total de acidentes com vítimas registrados nas BR’s que cortam o estado.

Em seguida aparecem os atropelamentos. O Piauí ocupa a 14ª posição no ranking nacional deste tipo de acidente, tendo registrado 110 atropelamentos ao longo do ano passado nas BR’s. Estas ocorrências resultaram em 25 mortes, segundo o painel do CNT. Na região Nordeste, a Bahia e Pernambuco foram os estados que mais mataram pedestres em casos de atropelamento nas rodovias.

Os capotamentos e tombamentos de veículos respondem por 9,9% dos 1.036 acidentes com vítimas registrados no Estado no ano passado, em seguida vêm as saídas de pistas (9,8%), as quedas de ocupantes (nos casos das motocicletas e veículos de caçamba e caminhonetes) (3,9%). Os derramamentos de carga respondem por somente 0,1% dos acidentes com vítimas nas BR’s piauienses.


O principal tipo de acidente observado nas rodovias federais do Piauí ao longo de 2018 foram as colisões entre veículos - Foto: Assis Fernandes/O Dia

O Piauí foi ainda o 12º estado brasileiro que mais matou ciclistas nas rodovias federais em 2018, conforme a publicação da CNT. Sete pessoas vieram a óbito no Estado em decorrência de acidentes em BR’s, o que corresponde a 3,3% do total de ciclistas mortos em acidentes em todo o país.

Em se tratando dos motociclistas, as estatísticas são ainda mais preocupantes: é que a CNT contabilizou um total de 610 acidentes que resultaram em 79 mortes de motociclistas nas rodovias federais piauienses. Com o número, o estado responde por 5,3% do total de motes deste tipo nas BR’s. Em todo o Brasil foram 1.482 óbitos de motociclistas em acidentes nas rodovias federais em 2018.

Com relação à faixa etária, as maiores vítimas dos acidentes de trânsito nas rodovias federais piauienses são homens entre 25 e 29 anos, que correspondem a 12,9% do total de pessoas envolvidas nestas ocorrências. Observando-se a pirâmide etária, quanto maior a idade, menor o envolvimento em acidentes. Os homens entre 60 e 64 anos, por exemplo, aparecem como vítimas em somente 2,4% dos casos.


Foto: Reprodução/CNT

O levantamento da CNT identificou ainda um padrão na ocorrência desses acidentes nas rodovias federais do Estado. Por exemplo, é no final de semana (sábado e domingo) que eles mais ocorrem. O sábado sozinho concentrou 18,9% do total de acidentes com vítimas em todo 2018 Piauí. As terças-feiras são consideradas os dias mais tranquilos e menos violentos nas estradas.

Com relação ao horário, a maioria dos acidentes (48,9%) aconteceu durante o dia e 40,7% à noite. O amanhecer concentra somente 4,5% das ocorrências e o anoitecer, somente 5,9%.

Onde acontecem esses acidentes?

A BR-343 é a que mais registra acidentes dentre todas as rodovias federais que cortam o Piauí. Com 628 ocorrências em 2018, a estrada aparece como o principal ponto crítico de mortes e pessoas feridas em colisões, atropelamentos e saídas de pista. Em segundo lugar aparece a BR-316, que leva ao Sul do Piauí, e onde foram registrados 429 acidentes em 2018.


Foto: Reprodução/CNT

Conhecida popularmente como a Rodovia da Morte no Piauí, a BR-135 é a terceira do estado que mais registrou acidentes em 2018, com um total de 126 ocorrências ao longo de sua extensão. Em seguida aparecem no mapa as rodovias BR-230 (63 acidentes), BR-407 (51 acidentes), BR-402 (34 acidentes), BR-222 (19 acidentes), BR-020 e BR-226 (com 6 acidentes cada), e, por fim, a BR-235 (4 acidentes).

PRF-PI contesta dados da CNT

A Polícia Rodoviária Federal do Piauí (PRF-PI) contestou os dados apresentados pela Confederação Nacional dos Transportes no Painel de Consultas Dinâmicas dos Acidentes Rodoviários. De acordo com a corporação, o Piauí registrou em 2018 um total de 1.369 acidentes, e não 1.367 como diz a CNT. Destes, 942 foram com vítimas, e não 1.036. O número de mortos, segundo a PRF, foi 159, mas a média é de 16,88 mortes a cada cem acidentes com vítimas e de 34,14 acidentes com vítimas a cada cem quilômetros de rodovia.

Ainda de acordo com a PRF, a BR-343 registrou 630 acidentes em 2018, e não 628 como havia dito a CNT, a BR-316 registrou 429 acidentes e a BR-135 teve 126 acidentes.

Por: Maria Clara Estrêla

Deixe seu comentário