Piauí reduz intervalo entre doses da AstraZeneca; Teresina mantém cronograma anterior

A Comissão Intergestora Bipartite (CIB), aprovou a antecipação da segunda dose da vacina AstraZeneca, de doze para dez semanas.

18/06/2021 10:33h - Atualizado em 18/06/2021 12:55h

Compartilhar no

A Comissão Intergestora Bipartite (CIB) aprovou a antecipação da segunda dose da vacina AstraZeneca, de doze para dez semanas. O grupo é formado por por membros da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) e do Conselho de Secretários Municipais de Saúde (Cosems).

A vacinação antecipada é uma recomendação da Comissão e está condicionada ao município possuir os imunizantes em estoque. De acordo com a bula da AstraZeneca, a vacina pode ser aplicada no intervalo de quatro a doze semanas. 


Foto: Assis Fernandes/O Dia

“O documento técnico–científico da FioCruz sobre a  vacina descreve que o esquema vacinal consiste de duas doses , sendo que a segunda pode ser administrada entre 4 e 12 semanas após a primeira dose e  um intervalo de dose mais longo proporciona uma eficácia com mais certeza para intervalos de 8 a 12 semanas, por isso podemos recomendar a antecipação para dez semanas”, explica a diretora de Vigilância em Saúde da Sesapi, Cristiane Moura Fé. 

Alguns municípios solicitaram a antecipação da vacina à comissão devido ao estoque parado na rede de frio, que pode vir a comprometer a capacidade de armazenamento dos imunobiológicos que devem chegar em remessas futuras .

“Muitas cidades não possuem uma rede com capacidade de armazenamento tão grande, por isso nos pediram para antecipar as segundas doses, possibilitando assim mais espaço para guardar as doses que estão previstas para chegar. Porém lembramos que se o município não possui o estoque ele deve manter as instruções de dose semanas e esperar as remessas de segunda doses, que serão enviadas pelo Ministério da Saúde”, lembra a diretora.

A Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) informou em suas redes sociais que a antecipação da segunda dose da vacina só poderá ser realizada na capital após o recebimento de doses específicas para esta finalidade. 

Enquanto isso, o município seguirá a orientação anterior, que determina que a segunda dose será aplicada na data que está agendada na carteira de vacinação. 

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no
Edição: Ithyara Borges
Por: Emelly Alves

Deixe seu comentário