Piauí recebe apenas 24% das doses de pentavalente necessárias para demanda

Problemas no controle de qualidade da vacina deixa crianças sem imunização há dois meses no Estado.

12/07/2017 08:44h

Compartilhar no
Ontem (11) o Jornal O DIA publicou o relato de Tamires Brito, mãe de Eduardo, de quatro meses, que teve que se deslocar à cidade de Timon para conseguir ministrar a vacina pentavalente em seu filho. Todavia, a dificuldade em encontrar a dose nos postos de saúde não se restringe a Teresina, mas atinge todo o Piauí. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), 20 mil doses da pentavalente são solicitadas por mês ao Ministério da Saúde. Porém, o Estado só recebeu 4.780 doses, que representam apenas 24% da quantidade necessária para atender a demanda de todo Piauí. 
Segundo informação do Ministério da Saúde para as secretarias de saúde estaduais, a falta de repasse das doses é decorrente de problemas no controle de qualidade da vacina no laboratório dos produtores. De acordo com Thalyssa Henna, coordenadora de imunização da Sesapi, após mais de dois meses sem receber a vacina, semana passada o órgão recebeu 4.780 doses de pentavalente. 
“As vacinas não atendem nem o começo da demanda, mas é quem chegar primeiro. O bom é as mães providenciarem e aproveitarem a dosagem, já que não está regular”, orienta Thalyssa. Segundo ela, só para Teresina, seria preciso de 5 a 8 mil doses por mês para atender todos os bebês, visto que a aplicação é dada em três momentos, aos dois meses, quatro meses e seis meses. 
Das 4.780 vacinas recebidas, 600 foram repassadas para Picos, Floriano e Parnaíba, 1.500 foram distribuí- das para a Capital e as outras regionais vão receber 200. 
Preocupação 
Ingryd das Neves está grávida de sete meses e, diante da falta de vacinas, já teme pelo futuro filho. “Me preocupo porque meu filho está prestes a nascer e essa incerteza de que terá ou não uma vacina tão importante pode deixá-lo suscetível a pegar muitas doenças. No particular, o valor da vacina é um absurdo e nem todo mundo tem dinheiro para isso”, fala. 
A pentavalente é uma das vacinas mais importantes no primeiro ano de vida da criança pois a protege contra difteria, tétano, coqueluche, bactéria haemophilus influenza tipo B (responsável por infecções no nariz e na garganta, entre outros) e ainda contra a hepatite B, doenças que podem trazer sérias complicações tendo em vista o frágil sistema imunológico dos bebês. 
Contraponto 
Por sua vez, o Ministério da Saúde informa que foram enviadas, nesta semana, mais de um milhão de doses da vacina pentavalente aos estados brasileiros, sendo 17,1 mil para o Piauí. As vacinas foram liberadas após aprovação do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS). Assim, fica regularizado o abastecimento da vacina no país. O Ministério da Saúde enfatiza que, entre janeiro e abril deste ano, distribuiu para todo o país mais de 1,8 milhão de doses da vacina pentavalente. Contudo, a Sesapi reafirma que, até o momento, chegaram apenas 4.780 doses e acredita que as demais devem estar chegando até a próxima semana
Compartilhar no
Edição: Virgiane Passos
Por: Karoll Oliveira

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário