Piauí: João Miguel e Maria Cecília foram os nomes de bebês mais registrados em 2020

Pelo segundo ano consecutivo, João Miguel ficou no topo do nome mais registrado. Já entre os nomes femininos, Maria Cecília continua sendo o mais queridinho.

17/10/2021 12:40h

Compartilhar no

Assim que a mamãe e o papai descobrem que estão “grávidos” vem o questionamento: qual será o nome do bebê? No ano passado, os cartórios de todo o Brasil registraram mais de 125 mil nascimentos, e, com certeza, essa dúvida pairou sobre essas milhares de famílias. Por isso, listamos os nomes de bebês que mais foram registrados no Piauí em 2020.

Seguindo a mesma tendência de 2019, os nomes mais comuns em 2020 foram aqueles mais simples, porém, compostos. Pelo segundo ano consecutivo, João Miguel ficou no topo do nome mais registrado. Em 2020 foram 284 registros, contra 238 em 2019. O nome Enzo Gabriel, que em 2018 aparecia em primeiro lugar (255 registros) e em segundo lugar em 2019 (230 registros), caiu mais um posição em 2020 (253 registros), parando no terceiro lugar.

(Foto: Arquivo ODIA)

Já entre os nomes femininos, Maria Cecília continua sendo o mais queridinho. Em 2019 foram 198 registros e, em 2020, subiu para 232 registros. Em 2018, por exemplo, este nome aparecia em segundo lugar, atrás de Maria Eduarda (165 registros). O segundo nome feminino mais registrado no Piauí é Maria Júlia (206 registros), assim como em 2019 (192 registros). Em 2018, o nome ficou em sétima posição.

Nomes simples

Dentre os nomes simples, em 2020, Arthur ficou em primeiro lugar, com 268 registros, seguido de Heitor (214 registros). Em 2019, Heitor aparecia na 5ª posição (40 registros), considerando essa categoria.

Entre os nomes simples femininos, Isadora (115 registros) e Valentina (112 registros) lideraram a lista de 2020, com primeiro e segundo lugar, respectivamente. Em 2019, o nome Maria ficou em primeiro lugar, com 50 registros, seguido de Valentina (28 registros).

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário