151 catadores de lixo, no Piauí, são menores de idade

O estudo do Ipea revelou a situação social dos catadores de material reciclado e reutilizável.

25/09/2013 16:21h - Atualizado em 25/09/2013 16:30h

Compartilhar no

O Piauí tem 4.728 catadores de lixo, de acordo com levantamento divulgado pelo Ipea. O perfil desses trabalhadores é formado principalmente por homens – 71,9% e negros ou pardos – 80,1%.

O estudo, que também revelou a situação social dos catadores de material reciclado e reutilizável, trouxe à tona uma situação preocupante para o Estado: o número de menores de idade que desenvolvem essa atividade. Entre os catadores de lixo, 3,2% têm menos de 17 anos, o que significa um universo de 151 menores de idade trabalhando com material reciclável.

O levantamento mostrou também que em 51,4% dos domicílios com pelo menos um catador de lixo, existe uma criança ou adolescente de até 15 anos, que são consideradas dependentes da renda gerada pela atividade. Em média, a profissão garante salário mensal de R$ 445,19, no Piauí.

Considerando os aspectos educacionais, percebe-se que é alto o número de analfabetos. O percentual é de 32,5% dos catadores de lixo, enquanto o índice da população brasileira em geral é de 9,4%. Somente 20,9% possuem o ensino fundamental completo, enquanto 10% possuem o ensino médio. O acesso à creche, das crianças que moram em domicílio com pelo menos um catador de lixo, é de 24%.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário