• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Período chuvoso favorece o aumento de casos de virose da mosca

Dores no corpo, vômito e diarreia são alguns dos sintomas mais conhecidos da doença, que costuma acometer mais crianças.

11/02/2020 09:31h

Com a chegada do período chuvoso, é comum o surgimento de viroses. Uma delas é a virose da mosca, que apresenta sintomas semelhantes a outras doenças e atinge especialmente crianças. Dores no corpo, vômito e diarreia são alguns dos sinais mais conhecidos.

O diretor médico da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Satélite, Thybério Georgy, explica que as crianças são as mais vulneráveis devido à debilidade imunológica, sobretudo aquelas com alimentação deficitária de frutas e verduras. E essas crianças podem apresentar alguns sintomas.

Dores abdominais são mais frequentes, associado à diarreia e vômito, febre baixa e moleza generalizada. Em alguns casos há a necessidade de internar a criança, pois ela perde muito líquido devido ao vômito e diarreia e acaba ficando desidratada. Também pode acontecer da criança apresentar ardência nos olhos, o que acaba confundindo com outras doenças”, comenta Thybério Georgy.


Lixo e matéria orgânica são substratos para a reprodução do inseto - Foto: Stock

O médico enfatiza que a virose da mosca é sazonal, ou seja, aparece devido à mudança climática, como a chuva, por exemplo. O grande volume de água faz com que aumente também a quantidade de lixo e matéria orgânica no ambiente, substrato favorável para a reprodução do inseto.

“As moscas se reproduzem, pousam no lixo e vão para dentro das nossas casas, transportando doenças. Por isso, é muito importante manter o ambiente limpo e evitar o acúmulo de lixo e resíduos que possam favorecer a procriação das moscas”, disse.

O que fazer?

Ao sentir alguns dos sintomas, o mais recomendado é buscar uma unidade básica de saúde ou de pronto-atendimento. Na UPA, o médico irá identificar o estado clínico do paciente e fazer o tratamento mais adequado.

“Iremos ver até que ponto a criança está desidratada, com desconforto abdominal e com dores no corpo. Identificados os sintomas, se estiver bem, o médico irá fazer medicações sintomáticas com soro para repor o que está sendo perdido com a diarreia e vômito, e ficar em observação, além de medicação, antitérmico para febre ou antiemético para vômito. Ou internação, caso ela esteja em uma situação mais crítica”, pontua o médico Thybério Georgy.

Cuidados

Algumas dicas são importantes para evitar a contaminação pelas moscas. O médico Thybério Georgy recomenda que, neste período chuvoso, os pais redobrem os cuidados com a casa, eliminando os focos de acúmulo de lixo, além de lavar bem os alimentos e as mãos antes e depois das refeições.

“É preciso entender o porquê das moscas aumentarem neste período, que é por conta do acúmulo de lixo. Ou seja, a primeira dica é deixar a casa sempre limpa. A mosca só vem porque tem matéria orgânica para ela procriar, então aquele lixo que está na cozinha, com a tampa aberta, com a sacola aberta, vai fazer com que mosca apareça. Outra dica é lavar bem os alimentos antes de ingerir. Se lavar e deixar em cima da fruteira, a mosca vai pousar e esse alimento estará contaminado. E a dica mais importante é lavar as mãos antes e depois das refeições. Essa é uma atitude de profilaxia e previne mais do que uma vacina”, conclui o médico Thybério Georgy.

Por: Isabela Lopes, do Jornal O Dia

Deixe seu comentário