Perfis fake de empresas piauienses são usados para aplicar golpes virtuais

Os criminosos enviam mensagens aos usuários solicitando dados pessoais para que participem de sorteios e promoções

30/07/2021 12:03h

Compartilhar no

Enquanto muitas pessoas utilizam as redes sociais para se divertir, mostrar sua rotina ou estilo de vida, outros se valem da internet para aplicar golpes virtuais. Recentemente, perfis fake se passando por empresas do Piauí, especialmente de hotéis, estão enviando mensagem para usuários divulgando sorteios e promoções.

No texto encaminhado, é solicitado que o usuário clique em um link e preencha um formulário, fornecendo seus dados pessoais e telefone para contato. Segundo o perfil, o usuário concorrerá a diárias no estabelecimento.

A advogada Carmen Ramos chegou a receber uma mensagem desse tipo em sua rede social. Um perfil fake de um hotel em Barra Grande, litoral do Piauí, solicitou que ela enviasse seus dados pessoais para concorrer a uma diária no local. Empolgada, ela clicou no link e preencheu o formulário apresentado na página.

Carmen não desconfiou de nada, até o momento que foi solicitada uma senha para finalização do cadastro, quando passou a suspeitar do golpe. A advogada não concluiu o formulário e saiu da página, porém, ao tentar entrar no seu aplicativo de mensagens instantâneas, o mesmo não respondia. 

“O aplicativo de mensagens não entrava de jeito nenhum. Eu precisei formatar e reinstalar novamente o aplicativo. Depois disso voltou a funcionar. Apesar de não ter acontecido nada, eu ainda temo pelos meus dados, pois mesmo não tendo finalizado o processo, fico receosa de que a pessoa que fez isso tenha salvo e faça algo com eles posteriormente”, enfatiza a advogada.

A professora Larissa Furtado conta que recebeu uma mensagem deste mesmo perfil, mas suspeitando de golpe, nem chegou a abrir o link. “Quando eu recebo esse tipo de mensagem já desconfio. Ao ver que se tratava de um hotel em Barra Grande, achei ainda mais suspeito e simplesmente desconsiderei”, conta.

A estudante Flávia Albuquerque também chegou a receber uma mensagem como esta, mas desta vez enviada pelo um perfil fake de um hotel de luxo em Teresina. Ao desconfiar da mensagem, a jovem conta que enviou uma imagem da conversa para o perfil oficial do hotel, que negou realizar este tipo de promoção, solicitando, inclusive, que Flávia não fornecesse nenhum dado pessoal.

“Na mensagem que o perfil fake me mandou dizia que eu seguia o hotel. Já estranhei de cara, porque eu não seguia o perfil. Então enviei uma mensagem privada alertando que um possível perfil fake estava tentando aplicar golpes. O hotel agradeceu o contato e pediu que eu não informasse meus dados, então eu desconsiderei e exclui a conversa”, disse a estudante Flávia Albuquerque.

Fique atento aos principais golpes

Em entrevista à imprensa do Piauí, o delegado José Anchieta Nery, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes de Internet (DRCI), explica que esse tipo de prática está cada vez mais comum porque as pessoas estão passando cada vez mais tempo conectadas à internet. Sabendo disso, o criminoso cria um enredo envolvendo a vítima, que acaba fornecendo seus dados e entregando valores.


Leia também: Golpes na internet: veja os mais comuns e como se proteger


Golpe do Falso Fisioterapeuta
Neste golpe, os criminosos ligam para a casa da vítima, se apresentam como representantes de órgãos de saúde públicos e agendam horários de visita com idosos e pessoas acamadas. Ao chegarem ao local, fazem arrastões.

Golpe do Falso Motoboy
O criminoso liga para a vítima e se apresenta como representante de uma instituição financeira. Pergunta se a pessoa possui determinado cartão de banco e se realizou uma compra específica. Ao negar, a pessoa é informada que seu cartão está sendo fraudado e que deve fornecer seus dados pessoais e destrua o cartão, preservando apenas o chip, que deve ser entregue a um motoboy, supostamente funcionário do banco. Assim, os criminosos conseguem fazer inúmeros empréstimos e compras.

Golpe do Falso Passageiro
Neste golpe, a vítima pede uma corrida compartilhada, ou seja, solicita uma viagem, mas deixa o sistema aberto para que outra pessoa pegue o mesmo carro que ela. Os criminosos, se passando por passageiros, desejam o interesse em dividir a corrida, mas, alguns metros depois, anunciam o assalto.Em geral, eles andam armados e levam bolsas, celulares, dinheiros e joias das vítimas. 

Tenha cuidado com seus dados pessoais

Para evitar cair em golpes virtuais, é preciso ficar atento a algumas dicas. O delegado José  Anchieta Nery, da Delegacia de Repressão aos Crimes de Internet, recomenda que as pessoas chequem as informações da empresa antes de fechar qualquer negócio.

Deve-se conferir a existência de loja física, bem com a existência do CNPJ. Além disso, a pessoa deve confirmar se a conta indicada para depósito pertence ao titular ou está em nome de terceiros. 

O técnico em Informática, Jackson Daniel, também deu algumas dicas. “A pessoa deve evitar deixar seus dados salvos no celular, pois seus dados podem ser clonados ou acessados por terceiros”, disso.

Caso a pessoa tenha clicado em algum link, a recomendação é desconectar todos os aparelhos e fazer o backup das conversas. Em seguida, desinstale o aplicativo e reinstale novamente. Nesse caso, será solicitado um código de segurança que chegará via mensagem de texto no chip do celular. Além disso, deve-se ativar a confirmação de todas as etapas para evitar nova clonagem.

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!

Compartilhar no

Deixe seu comentário