"Passaporte" de vacina em academias do Piauí é criticado por Conselho de Educação Física

O CREF repudiou a exigência da apresentação do documento que comprove a vacinação

28/09/2021 10:08h - Atualizado em 28/09/2021 12:51h

Compartilhar no

O Conselho Regional de Educação Física do Piauí, da 15ª Regional do Piauí (CREF 15/PI), emitiu uma nota de repúdio contra a obrigatoriedade de apresentação do “passaporte da vacina” contra a Covid-19 para treinar em academias. A entidade usou suas redes sociais, nesta segunda-feira (27), para publicar o posicionamento, que gerou polêmica.

No comunicado, o CREF/PI destacou que este é um processo de retomada e que as academias são orientadas a seguir os protocolos de biossegurança, orientados pelas Associação Brasileira de Academias (ACAD Brasil) para o combate ao novo coronavírus, no âmbito das academias

“Somos a classe que mais pode contribuir com a saúde da população. Porém, exigir o passaporte da vacina nas academias faz parecer que o ambiente é o mais perigoso e que não deve ser frequentado. O CREF 15/PI, repudia a obrigatoriedade de ‘Passaporte da Vacina para treinar em academias’. Não ao Passaporte Covid! Por isso, contamos com seu apoio, profissional de Educação Física, para que essa implantação deste projeto seja realizada nas academias do nosso Estado”, diz a publicação.

(Foto: Divulgação)

Internautas questionam posicionamento do CREF-PI

Muitos internautas reagiram negativamente ao post do Conselho Regional de Educação Física, alegando que a apresentação do passaporte de vacinação é uma garantia de que o local é seguro. Outros destacaram que a publicação é um "desserviço" e que deve, sim, ser obrigatória a apresentação do documento.

"’Somos o setor que mais pode contribuir com a saúde da população’ repudiando ser obrigatório comprovar estar vacinado para frequentar ambientes fechados em que só o que se vê são fotos e vídeos dos alunos de máscara abaixada, quando não os próprios profissionais”, comentou uma internauta.

Outra pessoa colocou  “Que ridículo esse desserviço de vocês! Quem não se vacinou tem que ficar é em casa. ONDE QUE EU IA QUERER MALHAR SEM SEGURANÇA? Vocês tão com cloroquina no cérebro?! Perigoso é esse desserviço! Todo lugar fechado deveria pedir comprovante de vacina SIM!”.

“Perigoso mesmo são os não vacinados (irresponsáveis) nos locais onde pessoas com e sem comorbidades frequentam para cuidar da saúde. Muito contraditório! Revejam e não nos envergonhe, por favor…”, disse mais um usuário da rede social.

A educadora física Aryel Castelo Branco, já vacinada com as duas doses da vacina contra a Covid-19, enfatizou ser totalmente contra o posicionamento do Conselho Regional de Educação Física do Piauí. Segundo ela, a entidade, enquanto atuante da área da Saúde, deveria reforçar a importância da vacinação como forma de manter a segurança dos profissionais e dos alunos. 

“Eu sou totalmente contra o posicionamento do CREF em apoiar algo que é divergente à Campanha de Vacinação. Eu me vacinei e apoio que todos os estabelecimentos exijam os comprovantes de vacinação de seus frequentadores, não somente as academias. Mas, para que isso aconteça, é necessário que a vacina esteja disponível para todos , inclusive as crianças, e dessa maneira vamos contribuir para o menor índice de morte. Eu, como profissional de saúde e que tenho o dever de promover saúde através do meu trabalho, eu jamais irei apoiar algo totalmente contra ao seu serviço”, frisou.

Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19

Em junho deste ano, os profissionais de Educação Física foram incluídos nos grupos prioritários na primeira fase da campanha de vacinação contra a Covid-19, em Teresina. No final de julho, a Associação dos Profissionais de Educação Física do Piauí (APEF-PI) protocolou, junto ao Ministério Público Estadual e Federal, um documento pedindo providências para cumprimento da Lei que prioriza a vacinação dos profissionais na campanha de imunização.

De acordo com a entidade, os educadores físicos dos municípios do interior do Piauí não estariam recebendo o imunizante. Na época, a APEF-PI ressaltou a importância da imunização dos profissionais de Educação Física na promoção da saúde e qualidade de vida, principalmente durante o período de pandemia.

Confira a publicação do Conselho Regional de Educação Física:

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário