• Curta Doar
  • Teresina 167 anos
  • Casa dos salgados
  • Novo app Jornal O Dia
Carreira & Negocios

Para empreender deve-se conhecer o nicho de mercado

Coach diz que não existe um momento certo para empreender. É preciso conhecer o contexto de mercado.

05/08/2019 07:08h - Atualizado em 05/08/2019 12:07h

Antes de montar um negócio, é necessário seguir alguns planejamentos básicos e que podem ser essenciais e decisivos para que o empreendimento dê certo. Primeiro de tudo, é fundamental conhecer a necessidade do mercado, de forma a oferecer um serviço que supra o que está em falta e ofereça ao público alfo diferenciado. Para isso, deve-se conhecer o nicho de mercado para, a partir disso, considerar o contexto e tomar decisões.

Segundo o coach em Modelagem de Negócios, Bruno Lima, não existe um momento certo para empreender, contudo é preciso considerar contexto do mercado. “Devemos nos questionar se existe alguma necessidade que podemos resolver. Uma vez isso observado e que há condições de resolvê-la, a pessoa pode começar. Em geral, boa parte das ideias é baseada em um vazio deixado pelo mercado, ou um serviço mal feito e até um complemento de outro serviço”, comenta.

Bruno Lima pontua que existem dois aspectos importantes para se considerar uma ideia de negócio: Interna, ou seja, que diz respeito ao estilo de vida do empreendedor e que está intimamente relacionado ao modo dele pensar, e como o empreendedor reúne as competências técnicas para o negócio que ele deseja propor.


Empreendedor precisa de um plano de negócio, pensar sobre seu público e no avatar do cliente - Foto: Elias Fontinele/O Dia

“O Sebrae publicou uma pesquisa dizendo que, dos três principais motivadores dos naufrágio de empresas pequenas e média que estão começando é a falta de comportamento alinhado ao negócio. O empreendedor não desenvolve as competências e habilidades que serão necessárias. Por isso, ele precisa de um plano de negócio, pensar sobre seu público, no avatar do cliente, na proposta de valor, como se relacionar com as partes envolvidas no negócio, entre outros aspectos”, fala.

O coach enfatiza também que é preciso ter um ajuste íntimo, em termos de motivação e resiliência. “Isso tem muita relação com o empreendedorismo, porque você vai fazer uma escolha de continuar, dentro da perspectiva de negócio, que vai exigir mais da pessoa, pois o empreendedor viverá frustrações, percalços, dúvidas, e tudo isso é parte da construção”, disso Bruno Lima.

O segundo aspecto é o Externo, no que diz respeito ao próprio mercado e sua dinâmica. O empreendedor precisa compreender como ele funciona e se fez uma pesquisa adequada. Segundo o coach, não basta ter uma ideia, é preciso considerar a viabilidade e o que é necessário para implementá-la.

“Se você quer começar um negócio, mas vai começa de qualquer jeito, o risco de naufragar é muito maior do que você sentar, considerar as vertentes e dar passos estruturados. Existem ferramentas para isso. No coach voltado para modelagem de negócios, por exemplo, a pessoa vai entender a proposta de valor; o mercado; para quem gero valor; quem sirvo; como sou encontrado; quem são meus possíveis fornecedores; quais meus custos; porque estou fazendo; quais os obstáculos. Você precisar alinhar essas competências, adquirir novas habilidade e se alinhar ao que pretende fazer”, ressalta.

Por: Isabela Lopes - Jornal O Dia

Deixe seu comentário