Ocorrências com pipas na rede elétrica aumentaram em 10 vezes no Piauí em 2021

Equatorial Piauí alerta para os riscos e cuidados a serem tomados nesse tipo de brincadeira.

19/05/2021 12:39h - Atualizado em 19/05/2021 12:45h

Compartilhar no

Em toda temporada de ventos é natural que o nosso céu se encha com o colorido das pipas, que na maioria das vezes são soltas por crianças e jovens, mas encantam olhares de todas as idades. Apesar de ser uma brincadeira bastante comum, é preciso ficarmos atentos aos riscos dessa atividade, pois as pipas, quando entram em contato com a rede elétrica, podem causar graves acidentes, às vezes até fatais. Além disso, causa consequências graves para o fornecimento de energia em residências, indústrias, escolas e até hospitais.

Em levantamento realizado pelo Centro de Operações Integradas da Equatorial Piauí, de janeiro a dezembro de 2020 foram identificadas mais de 1000 ocorrências, prejudicando em intervalos, o fornecimento de energia para mais de 200.000 clientes (residenciais, industriais e comerciais).  Importante ressaltar que os meses de maio (80 ocorrências), junho (309 ocorrências) e julho (325 casos) de 2020 foram os meses que mais concentraram ocorrências na rede envolvendo pipas, coincidindo com o período de maior predominância de fortes ventos, condição ideal para a prática dessa atividade no Piauí.


Foto: Divulgação/Equatorial Piauí

Este ano, até o mês de abril, já foram identificadas 519 ocorrências de pipas na rede, o que representa quase 10 vezes mais ocorrências quando comparadas ao mesmo período de 2020, e isso nos coloca em um cenário de atenção. As cidades mais afetadas com ocorrências de falta de energia envolvendo pipas em 2020 e 2021 foram Teresina com 751 casos, Parnaíba com 95, Floriano com 46 e Ilha Grande com 28 ocorrências.

Nesse contexto de pandemia, por conta do isolamento social, é recomendável priorizar brincadeiras em que não seja necessário sair de casa. Mesmo assim, caso os pais optem por deixar a criança brincar ao ar livre em locais sem aglomeração, é necessário que estejam atentos principalmente aos riscos das ocorrências com pipas na rede de distribuição de energia.

“O perigo aumenta nesse período devido às condições de fortes ventos, fazendo com que a pipa seja levada para bem próxima da rede elétrica e a linha se enrosque nos cabos de energia, interrompendo o fornecimento de energia elétrica e causando acidentes que podem ser até fatais. Quando esse tipo de acidente ocorre, pode afetar gravemente tanto quem está empinando a pipa quanto a população em geral, que pode ficar sem energia, ter seus eletrodomésticos queimados e prejudicar áreas essenciais nesse momento de pandemia. A brincadeira precisa ser feita com cuidado para resguardar o fornecimento de energia e principalmente a vida das pessoas", destaca o Gerente de Centro de Operações Integradas, Dênis Alfredo, alertando para os cuidados que precisam ser tomados para que a brincadeira com pipas se torne segura para todos.


Orientações

  • A distribuidora alerta para que ninguém tente resgatar uma pipa enroscada na rede, pois além de causar desligamento de energia, o acidente pode gerar vítimas. Fique atento:
  • Se as linhas das pipas ficarem presas em um fio elétrico, não tente resgatar. A recomendação sempre é brincar em espaços abertos, onde não haja cabos de energia. 
  • Evite soltar pipas em canteiros centrais das ruas e locais com fluxo de veículos e não utilize "rabiolas", pois elas podem enroscar nos fios elétricos, ocasionando choque.
  • Jamais utilize cerol, linha "chilena" ou papel alumínio na confecção da pipa, pois estes materiais podem provocar curtos-circuitos e colocam em risco não só a vida de quem brinca e das pessoas que circulam pelo local – pedestres, ciclistas, motociclistas.

Compartilhar no

É permitida a reprodução deste conteúdo (matéria) desde que um link seja apontado para a fonte!


Deixe seu comentário