• SOS Unimed
  • Novo app Jornal O Dia

Obras paradas afetam economia e infraestrutura de Teresina

Obras paradas afetam diretamente a economia, o mercado e a estrutura do local, segundo o presidente do Creci, Nogueira Neto.

27/01/2020 07:53h - Atualizado em 27/01/2020 10:20h

É comum andar pelas ruas de Teresina e se deparar com prédios inacabados. Obras que foram iniciadas, mas não chegaram a ser concluídas. Nas instalações, marcas do tempo e do vandalismo chamam atenção, como tijolos quebrados e pichações. Enquanto o mato avança sobre o resto de entulho, fazem-se presentes também estranhos que habitam aquele esqueleto urbano.

Obras paradas afetam economia e infraestrutura de Teresina. (Foto: Assis Fernandes/O Dia)

Obras paradas afetam diretamente a economia, o mercado e a estrutura daquele local, como afirma o presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí (Creci), Nogueira Neto. Segundo ele, se uma obra está paralisada, isso faz com que diminua o acesso de infraestrutura para aquela área, desvalorizando a região. 

“Em Teresina, existem alguns imóveis que estavam em construção, que por algum motivo pararam e estão inacabados. Uma obra parada afeta a atividade econômica e, afetando negativamente, com certeza afeta o mercado, diminui o progresso de uma rua, bairro ou região”, comenta. 

Nogueira Neto enfatiza que, ao se concluir uma obra, os ganhos são bastante positivos e significativos para aquele local, especialmente no que se refere à valorização dos imóveis próximos. O presidente do Creci destaca alguns fatores que podem contribuir para que uma obra seja interrompida e abandonada, como dificuldade do empresário de seguir com a construção ou a venda insuficiente das unidades do empreendimento.

“Cada bairro tem sua peculiaridade, assim como a empresa que foi obrigada a parar, seja por questões financeiras ou de mercado”, destaca Nogueira Neto. Para 2020, as expectativas para o mercado imobiliário são as melhores possíveis. O presidente do Creci explica que 2019 demonstrou ser melhor que os dois últimos anos, especialmente no segundo semestre por conta do financiamento imobiliário. “Os bancos estão acreditando; o emprego está voltando, embora lento; a inflação está controlada; juros baixos, então tudo isso incrementa no mercado”, finaliza. 

Levantamento 

De acordo com um levantamento feito pela Superintendência de Desenvolvimento Urbano (SDU Leste), somente na zona Leste de Teresina existem seis prédios inacabados, ou seja, que tiveram suas obras iniciadas, mas foram abandonadas. A SDU Leste reforça que realiza fiscalização para que os proprietários sejam notificados e mantenham o local limpo ou realizem manutenção, caso necessário. 

As equipes também atuam na prevenção de doenças, vez que o terreno pode acumular água ou lixo, servindo de criadouro de mosquitos como o Aedes aegypti, transmissor da dengue, da chikungunya e zika.

As SDU’s Centro/Norte, Sul e Sudeste informaram que não têm o levantamento da quantidade de prédios abandonados existentes em suas respectivas regiões.

Por: Isabela Lopes

Deixe seu comentário